Sei sulla pagina 1di 5
Prof. Luiz Fernando WAGNER Mecânica dos Fluidos Unidade 1 - Introdução Engenheiro civil; Graduado pela
Prof. Luiz Fernando WAGNER
Mecânica dos Fluidos
Unidade 1 - Introdução
Engenheiro civil;
Graduado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa
em 1992 ;
Pós-graduando em Engenharia Urbana;
Engenheiro de obras de saneamento em empresas
privadas entre 1992 e 2007;
Engenheiro da SANEPAR desde 2007;
Professor de cursinho pré-vestibular desde 1992;
Professor do CESCAGE desde 2012.
2
Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER
Bibliografia
A Mecânica dos Fluidos
FOX, R.W.; MCDONALD, A.T. Introducao à Mecanica dos
Fluidos. 5ª edição. São Paulo: LTC, 2001.
MUNSON, BRUCE R. Fundamentos da Mecânica dos Fluidos.
São Paulo: Blucher, 2004.
YOUNG, DONALD F. Uma introdução Concisa a Mecânica dos
Fluidos. São Paulo: Blucher, 2005.
BRUNETTI, FRANCO. Mecânica dos Fluidos. 2ª edição. São
Paulo: Pearson, 2005.
WHITE, F.M. Mecânica dos Fluidos, 4ª Edição. São Paulo:
A
matéria, como a conhecemos, se apresenta em
três diferentes estados físicos, de acordo com a agregação
de partículas: o estado sólido, o estado líquido e o estado
gasoso.
O
estado sólido caracteriza-se por conferir ao corpo
forma e volume bem definidos. Os líquidos e os gases, ao
contrário dos sólidos, não possuem forma própria:
McGrawHill, 2002.
BASTOS, FRANCISCO A. Problemas de Mecânica dos Fluidos.
Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1983.
assumem, naturalmente, a forma do recipiente que os
contém.
3
4
Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER
Fluido é uma substância que não tem uma forma própria,
assume o formato do recipiente.
Os líquidos e gases são fluidos, pois podem escoar
(fluir) livremente. Porém, quanto à compressão, diferem
entre si pois um gás é facilmente comprimido, enquanto
que um líquido é praticamente incompressível.
O
mundo está rodeado por fluidos como água e ar
essenciais para nossa vida.
Sólido
Líquido
Gás
Fluidos
Mecânica dos Fluidos é a ciência que tem por objetivo o
estudo do comportamento físico dos fluidos e das leis que
regem este comportamento.
Os fluidos são, portanto, os líquidos e os gases,
sendo que os gases ocupam todo o recipiente, enquanto
que os líquidos apresentam uma superfície livre.
A
Mecânica dos Fluidos lida com o comportamento
dos fluidos em repouso e em movimento.
5
6
Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER
em repouso e em movimento. 5 6 Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof.

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

5 6 Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

5 6 Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

Algumas aplicações típicas da Fluidos na Engenharia: • 7
Algumas
aplicações
típicas
da
Fluidos na Engenharia:
7
aplicações típicas da Fluidos na Engenharia: • 7 dos Mecânica Redes de distribuição de fluidos -

dos

Mecânica

Redes de distribuição de fluidos - água, combustíveis (gás natural, petróleo), de vapor de água (em fábricas);

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

• Transferência de calor e massa em equipamentos térmicos (caldeiras, trocadores de calor, fornalhas, queimadores,
Transferência de calor e massa em equipamentos
térmicos (caldeiras, trocadores de calor, fornalhas,
queimadores, motores de combustão interna);
Ação
de
fluidos
sobre
superfícies
submersas
-
barragens;
9
fluidos sobre superfícies submersas - barragens; 9 Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • • 11 Vibrações e

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

• • 11
11
- barragens; 9 Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • • 11 Vibrações e esforços de origem aerodinâmica

Vibrações e esforços de origem aerodinâmica em estruturas (edifícios, chaminés, estádios, aeroportos);

Estudos de qualidade de água e de qualidade de ar (poluição atmosférica);

de água e de qualidade de ar (poluição atmosférica); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • • 8

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

• • 8
8
atmosférica); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • • 8 Ventilação em edifícios urbanos e industriais, túneis e

Ventilação em edifícios urbanos e industriais, túneis e outras infra-estruturas;

Máquinas de conversão de energia (turbinas hidráulicas, turbinas eólicas, turbinas a vapor e gás, compressores, ventiladores e bombas hidráulicas);

e gás, compressores, ventiladores e bombas hidráulicas); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • 10 Transporte de veículos

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

• 10
10
e bombas hidráulicas); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • 10 Transporte de veículos (resistência ao avanço,

Transporte de veículos (resistência ao avanço, sustentação de aeronaves, propulsão de aeronaves e de navios, segurança aerodinâmica, controle de ruído e circulação de ar no interior de veículos);

de ruído e circulação de ar no interior de veículos); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • •

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

• • 12
12
de veículos); Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER • • 12 Lubrificação, sistemas de aquecimento e refrigeração;

Lubrificação, sistemas de aquecimento e refrigeração;

Aparelhos hidráulicos - inclusive os utilizados na medicina como corações e pulmões artificiais.

hidráulicos - inclusive os utilizados na medicina como corações e pulmões artificiais. Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

O estudo da Mecânica dos Fluidos é dividido basicamente em dois ramos, a estática dos fluidos e a cinemática dos fluidos. O primeiro ramo trata das propriedades e leis físicas que regem o comportamento dos fluidos em repouso, já o segundo estuda o comportamento dos fluidos em movimento.

Os primeiros escritos sobre a Mecânica dos Fluidos são os de Archimedes (287–212 a.C.), abordando os

 

princípios da Hidrostática e da flutuação, porém os estudos

a

respeito da Mecânica dos Fluidos é tema contemporâneo

continua até os dias atuais. No quadro a seguir temos um resumo histórico da disciplina ao longo do tempo.

e

13

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

   

Blaise Pascal (1623–

Esclareceu totalmente o princípio de funcio- namento do barômetro, da prensa hidráulica e da transmissibilidade de pressão

 

1662)

 

Isaac Newton (1642–

Explorou vários aspectos da resistência aos escoamentos, a natureza das ondas e descobriu as contrações nos jatos

1727)

 

Henri de Pitot (1695–

Construiu um dispositivo duplo tubo para indicar a velocidade nos escoamentos de água a partir da diferença de altura entre duas colunas de líquido

1771)

 

Daniel Bernoulli

Escreveu sobre o movimento dos fluidos (é de sua autoria o termo "hidrodinâmica"); organizou as técnicas manométricas de medidas; aplicou o princípio de conservação de energia nos fluidos; propôs a propulsão a jato

15

(1700–1782)

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

   

Julius Weisbach

Incorporou a hidráulica nos tratados de Engenharia Mecânica utilizando resultados de experimentos originais. Descreveu vários escoamentos e as equações para o cálculo da variação de pressão nos

 

(1806–1871)

t

escoamen os

 

Robert Manning

Propôs muitas fórmulas para o cálculo da resistência em escoamentos em canal aberto

(1816–1897)

 

George Gabriel Stokes

Derivou analiticamente várias relações importantes da Mecânica dos Fluidos, que variam desde a mecânica das ondas até a resistência viscosa nos escoamentos, particularmente a associada ao movimento de esferas num fluido

(1819–1903)

17

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

 

Archimedes (287–212

Estabeleceu os princípios básicos do empuxo e da flutuação

 

a.C.)

Sextus Juluis Frontinus

Escreveu um tratado sobre os métodos romanos de distribuição de água

(40–130)

Leonardo da Vinci

Expressou o princípio da continuidade de modo elementar; observou e fez análises de muitos escoamentos básicos e projetou algumas máquinas hidráulicas

(1452–1519)

Galileu Galilei (1562–

Estimulou indiretamente a experimentação em hidráulica; revisou o conceito aristotélico de vácuo

1642)

Evangelista Torricelli

Relacionou a altura barométrica com o peso da atmosfera e a forma do jato de líquido com as trajetórias relativas à queda livre

(1608–1647)

14

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

 

Leonhard Euler (1707–

Explicou o papel da pressão nos escoamentos; formulou as equações básicas do movimento e o chamado teorema de Bernoulli; introduziu o conceito de cavitação e descreveu os princípios de

ã

operaç o

d

á

i

t íf

as m qu nas cen r ugas.

 

1783)

Giovanni Battista

Realizou testes de vários bocais, particularmente as contrações e expansões cônicas

Venturi (1746–1822)

Jean Louis Poiseuille (1799 – 1869)

Realizou testes precisos sobre a resistência nos escoamentos laminares em tubos capilares

Henri Philibert Gaspard Darcy (1803–

Estudou experimentalmente a resistência ao escoamento na filtração e o escoamento em tubos; iniciou os estudos sobre o escoamento em canal aberto (realizado por Bazin)

1858)

16

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

 

Ernst Mach (1838–

Foi um dos pioneiros da aerodinâmica supersônica

 

1916)

Osborne Reynolds

Descreveu experimentos originais em muitos campos: cavitação, similaridade de escoamentos em rios, resistência nos escoamentos em tubulações. Propôs dois parâmetros de similaridade para escoamentos viscosos; adaptou a equação do movimento de um fluido viscoso para as condições médias dos escoamentos turbulentos

(1842–1912)

Ludwig Prandtl (1875–

Introduziu o conceito de camada limite. É considerado o fundador da Mecânica dos Fluidos moderna

1953)

18

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Quadro 1 - Resumo histórico da Mecânica dos Fluidos

 

Lewis

Ferry

Moody

Propôs muitas inovações nas máquinas hidráulicas e um método para correlacionar os dados de resistência ao escoamento em dutos, o qual é utilizado até hoje

 

(1880–1953)

 

Theodore Von Karman

Foi um dos maiores expoentes da Mecânica dos Fluidos do séc. XX. Contribuiu de modo significativo para o conhecimento da resistência superficial, turbulência e fenômeno da esteira

(1881–1963)

 

Paul Richard Heinrich Blasius (1883–1970)

Foi aluno de Prandtl e obteve a solução analítica das equações da camada-limite. Também demonstrou que a resistência ao escoamento em tubos está relacionada ao número de Reynolds

19

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Para responder à pergunta anterior, deve-se pensar em definir a grandeza qualitativa e quantitativamente.

 

Qualitativamente,

a

grandeza

é

definida

pela

unidade de medida adotada para efeito de medição.

 

A

unidade de medida

or sua vez

de ende do

 

, Sistema de Unidades adotado. Os três sistemas de unidades físicas mais utilizados são: SI, CGS e MKgfS.

,

p

p

 

O

sistema usado pela comunidade científica é o

Sistema Internacional de Unidades (SI), ou sistema métrico, o qual possui sete grandezas fundamentais, as quais estão representadas no quadro a seguir, com a sua respectiva unidade de medida e símbolo dimensional.

21

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Estas grandezas foram definidas em 1960, na 11ª CGPM e, no Brasil, seu uso tornou-se obrigatório em 1988, através das resoluções 11/88 e 12/88 do Conmetro.

 

A

norma ABNT NBR ISO 80000-1:2011 é a norma

 

válida que provê as informações gerais a respeito das

grandezas e unidades do Sistema Internacional (SI).

 

Todas as demais grandezas físicas derivam destas sete grandezas fundamentais, e, por este motivo, são chamadas de grandezas derivadas.

 

A seguir veremos alguns exemplos de grandezas derivadas bastante comuns no estudo da Mecânica dos Fluidos.

23

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

 

Sistemas de unidades

 
 
 

20

Quem é maior 8 ou 80?

Quem é maior 8 ou 80?

Quadro 1 – Sistema Internacional de Unidades (SI)

 

Grandeza

Unidade

Símbolo

Símbolo

 

Dimensional

Comprimento

metro

 

m

 

L

 

Massa

quilograma

kg

 

M

 

Tempo

segundo

s

 

T

 

Temperatura

Kelvin

K

 

θ

 

Intensidade de corrente

Ampére

A

 

I

 

Intensidade luminosa

candela

cd

 

J

 

Quantidade de matéria

mol

mol

 

N

 

22

 

Velocidade:

 
 

x

v =

t

[v] =

[

x]

[t]

 
 

L

 

[v] =

T

[v]

= L.T -1

24

Unidade (SI) = m/s

 
[v] = L.T - 1 24 Unidade (SI) = m/s   Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof.

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

1 24 Unidade (SI) = m/s   Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof.

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

1 24 Unidade (SI) = m/s   Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER Prof.

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Aceleração:

v

a =

t

[a] =

[

v]

 

[t]

 

L.T

-1

 

[a] =

T

[a]

= L.T -2

 

Unidade (SI) = m/s 2

25

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

Energia:

 

E = m . g . h

 

[E] = [m].[g].[h]

[E]

= M.L.T -2 .L

[E]

= M.L 2 .T -2

Unidade (SI) = kg.m 2 /s 2 = N.m = J

27

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

29

29

Grandeza adimensional

  Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER 29 Grandeza adimensional Uma grandeza é adimensional quando não possui unidade
  Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER 29 Grandeza adimensional Uma grandeza é adimensional quando não possui unidade

Uma grandeza é adimensional quando não possui unidade de medida. Neste caso, sua equação dimensional é representada pelo número 1. Por exemplo:

Número de Reynolds –

Re =

.v.D

Número de Euler –

Número de Mach –

Eu =

M =

p

.v

v

2

c

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

de Mach – Eu = M = p .v v 2 c Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER
     
     
 

Força:

F = m . a

 
 

[F]

= [m].[a]

 

[F]

= M.L.T -2

 

Unidade (SI) = kg.m/s 2 = N

26

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

     
     

No quadro a seguir representamos a unidade de medida das 4 grandezas mais comuns, nos três sistemas mais conhecidos:

 

Grandeza

 

SI

CGS

MKgfS

 

Comprimento

 

m

cm

m

Massa

kg

g

utm

Tempo

s

s

s

Força

N

dyn

kgf

Obs:

1 utm

= 9,81 kg; 1 kgf = 9,81 N; 1 dyn = 10 -5 N

28

 

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER

 

Múltiplos e submúltiplos

 
 

d

= deci = 10 -1

da = deca = 10

c

= centi = 10 -2

h = hecto = 10 2 k = kilo = 10 3 M = mega = 10 6 G = giga = 10 9

m = mili = 10 -3

µ = micro = 10 -6 η = nano = 10 -9

30

p

= pico = 10 -12

T = tera = 10 12

30 p = pico = 10 - 1 2 T = tera = 10 1 2

Por conveniência, o resultado de uma grandeza pode ser representado através de múltiplos e submúltiplos das unidades de medida. Os mais usados são:

Prof. LUIZ FERNANDO WAGNER