Sei sulla pagina 1di 36

1. AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Ex-testemunha de Jeová, Aldo Meneses, em seu brilhante livro Por que Abandonei as Testemunhas de Jeová nos dá algumas informações sobre a influência das Testemunhas de Jeová:

1. A sede mundial das Testemunhas de Jeová ocupa uma área de oito

quarteirões com uma gráfica que despacha mais de 15 mil toneladas de publicações anualmente para todo o mundo.

2. A Torre de Vigia conta com 110 filiais e congêneres espalhadas mundo

afora e imprime milhões de publicações, entre livros, revistas, folhetos, brochuras etc., em mais de 330 idiomas.

3. A tiragem da revista Sentinela, quinzenal, é de mais de 23 milhões de

exemplares, distribuídos em 140 idiomas. A Despertai! alcança quase 21

milhões de exemplares, em mais de 80 idiomas.

4. A publicação A verdade que Conduz à Vida Eterna, lançada em maio de

1968, figurou no Guinness Book (o livro dos recordes). Na edição de 1994 (p. 193) declara-se que esse livro já atingira a cifrados

107.619.787 exemplares em 117 idiomas.

5. Até o início de 2001, mais de 106 milhões de exemplares da Tradução

do Novo Mundo foram impressos. Para saber mais leia o livro Por que Abandonei as Testemunhas de Jeová, de Aldo Meneses, editado pela Vida e os livros de Ezequias Soares da Silva Como Responder às Testemunhas de Jeová, Testemunhas de Jeová - Comentário Exegético e Explicativo, e Provas Documentais, publicados pela Candeia.

Sobre a pregação de casa em casa

As Testemunhas de Jeová vão de casa em casa para pregar, segundo defendem, a mensagem do Reino. Contudo, falam uma mensagem diferente da pregação de Jesus. Veja o que a (bíblia responde em Mt 4.23-25; 9.35;

10.7-8; 12.28; Mc 1.14-15,39; 6.12-13; Lc 8.1-3; 9.1-2, 10-11;At 8.12; Rm 1.16; 1 Co 4.20. Pregam que Jesus foi entronizado no céu em 1914, quando começou a reinar. Estão só um pouquinho atrasados, apenas dois mil anos.

Sobre autoridade absoluta do corpo governante

A Sentinela, 1/09/1991, p. 18 e 19, §15, ensina que o Corpo Governante, centro teocrático que dirige as atividades das Testemunhas de Jeová do mundo inteiro, é o canal de comunicação de Deus. Segundo Raymond Franz, ex-membro do Corpo Governante e autor do livro Crise de Consciência, Ed. Agnos, esse grupo, em 2002, era composto de 14 pessoas. Raymond Franz revela sua profunda crise de consciência com o que há, de fato, nos bastidores dessa organização, que se arroga o direito de se colocar como o único canal de comunicação de Deus com os homens, ensinando que qualquer conhecimento bíblico que não parta de sua sede em Brook1yn (EUA) deve ser rejeitado. Ensina-se que a Bíblia foi escrita exclusivamente para esse Corpo Governante, que seria o "escravo fiel e discreto", mencionado em Mt 24.45-47. As Testemunhas de Jeová falham em confiar apenas no Corpo Governante para interpretar a Escritura, pois a Bíblia responde:

Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação (2Pd 1.20).

Resposta - Sobre a confiabilidade do Corpo Governante A Bíblia Apo10gética esclarece que Mt 24.45 trata apenas de uma parábola de exortação à vigilância, e não de uma profecia (Ver também Lc 12.42), "o que destrói completamente as pretensões dos membros do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová. As Testemunhas de Jeová afirmam, ainda, que seus líderes recebem orientação divina. Mas tal afirmação não procede, pois o Corpo Governante anunciou o Armagedom para os anos de 1914, 1925, 1941 e 1975. E todas essas predições erradas causaram grandes frustrações aos seus seguidores. Muitos chegaram até mesmo a abandonar seus empregos com Ótimos salários; estudantes desistiram de suas carreiras e muitos outros venderam suas propriedades por acreditarem no fim. Mas

nada aconteceu. Se analisarmos os escritos e as profecias do Corpo Governante, entendemos que esses líderes se enquadram com perfeição ao que consta em Dt 18.21-22, que diz que se a profecia não se cumprir o tal não passa de um falso profeta!

Resposta - Sobre a destruição da Igreja Primitiva A1do Meneses, que já foi Testemunha de Jeová, comenta que a falha do Corpo Governante é ensinar que a organização é uma espécie de arca da salvação, a restauração do cristianismo primitivo. Ele argumenta, no entanto, que "a indestrutibilidade da igreja foi garantida pelo próprio Jesus, seu fundador que declarou ser, Ele mesmo, o alicerce dela. A bíblia responde que após a declaração de Pedro 'Tu és o Cristo, o Filho de Deus '(Mt 16.16b), Jesus fala de uma igreja invencível, capaz de resistir aos poderes do inferno. Ora, se houve algum momento em que a genuína igreja deixou de existir, Jesus Cristo perderia sua credibilidade."

Resposta - Sobre a credibilidade de Charles T.Russel

O fundador da organização As Testemunhas de Jeová foi Charles Taze Russel. Ele nasceu em 1852, e passou a fazer discípulos e a publicar, em julho de 1879, em duas revistas chamadas A Torre de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo, com uma tiragem de 6.000 exemplares. Em 1884, Russel registrou a organização Zion' s Watch Tower Tract Society, e em 1870 fundou uma classe de estudos bíblicos, em Pittsburgh, Pensilvânia, EUA, da qual, em 1876, elegeu-se "pastor". Hoje estes livros têm o nome de Estudos das Escrituras. Há inúmeras provas de que ele foi um falso profeta, entre elas temos as profecias não cumpridas. Contrariando a Bíblia Russel marcou o retorno de Cristo várias vezes. A bíblia responde:

Porém daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai (Mt 24.36).

Resposta - Sobre as profecias não cumpridas

Profetizaram falsamente que o fim do mundo atual viria em 1914 e 1925 e que o mundo acabaria em 1975. Disseram que os santos (o restante dos 144.000) seriam levados para o céu em 1878, 1881, 1914, 1918 e 1920. Entre 1925 e 1950, ensinaram que os príncipes da antiguidade (os antepassados de Jesus) regressariam na ressurreição antes do Armagedom e que o fim derradeiro viria em 1914. Como nada aconteceu, agora mudaram tudo de novo. Como os profetas podem ser confiáveis se suas profecias são falsas?

2. RESPOSTAS SOBRE A DIVINDADE DE JESUS

O livro A Verdade Vos Tornará Livres, p. 48, menciona Jesus como um deus. Afirma que "Ele é poderoso deus, mas não o Deus Todo-poderoso, que é Jeová”.

Resposta - Sobre a divindade de Jesus

De acordo com Norman Geisler, a Bíblia responde:

Embora o AT proíba a adoração a outro além de Deus (Ex 20. 1-4; Dt 5.6-9), os discípulos atribuíram a Ele títulos que o Antigo Testamento reservava a Deus, tais como "o primeiro e o último" (Ap 1.17; 2.8; 22.13), "a verdadeira luz" (Jo 1.9), a "rocha" ou "pedra" (ICo 10.4; lPe 2.6-8; cC. SI 18.2; 95.1), o "Supremo Pastor" (IPe 5.4) e eles atribuíram a Jesus a criação (Jo 1.3; CI 1.15,16), redenção (Os 13.14;SI 130.7), perdão (At 5.31; CI 3.I3;cf. SI 130.4; Jr 31.34) e julgamento (Jo 5.26). Usaram títulos divinos ao se referir à Jesus. Tomé declarou: "Senhor meu e Deus meu!" (Jo 20.28). Paulo declara que em Jesus "habita corporalmente toda a plenitude da divindade" (CI. 2.9). Em Tito, Jesus é chamado "nosso grande Deus e Salvador" (2.13), e o autor de Hebreus disse que Ele é Deus" (Hb 1.8).

Resposta - Sobre a identidade de Jesus

Aldo Meneses, ex-testemunha de Jeová, lista em seu excelente livro Porque Abandonei as Testemunhas de Jeová inúmeras declarações de Jesus

sobre Si mesmo. Nada melhor deixar o Senhor Jesus mesmo dizer quem é Ele:

-Eu sou a luz do mundo (Jo 8.12; cC. SI27.1; 36.9; lJo 1.5) -Eu sou o bom Pastor (Jo 10.11,12,14; Hb 13.20; cC. SI23.1; 80.1)

- Eu sou o Mestre (Jo 13.13; cC. Jó 36.22; SI 25.4; 27.11)

-Eu sou o Senhor (Jo 13.13; Mt24.42;At9.17; 10.36; Rm 10.12)

- Senhor de todos (1 Co 8.6; EC4.5; Jd4; cf.Js 11.12,13; Ne8.10)

- Eu sou aquele que sonda mentes e corações (Ap 2.23; cC. SI 7.9)

- Eu sou aquele que retribui a cada um de acordo com as suas obras (Ap 2.23; 22.12; Mt 16.27; 2 Co 5.10; 2 Tm 4.14; 1 Pe 1.17)

- Eu sou o caminho (Jo 14.6; cf. 8118.30; 25.8,9; 32.8)

-Eu sou a verdade (Jo 14.6; cf. 8131.5; 86.15; 119.160) -Eu sou a vida (Jo 11.25; 14.6; cf. SI36.9; Jr2.13;At 17.28)

A Bíblia responde que Jesus é Deus (l Jo 5.20).

Resposta - Sobre o que a Escritura e os seguidores de Jesus disseram sobre Ele

- Ele é o criador de tudo o que existe (CI 1.16,17; Jo 1.3; 1 Co 8.6; cC. EC

3.9; Hb 3.4; Is 40.28: 44.24; 45.12).

- Ele sustenta todas as coisas por Sua palavra poderosa (Hb 1.3; FI 3.21;

cC. Êx 6.3).

- Ele tem o poder de colocar todas as coisas debaixo do Seu domínio (FI 3.21; cf. EC3.20,21).

- Ele é tudo e está em todos (CI3.11; Fp 3.21; cf. 1 Co 15.28).

- Ele preenche todas as coisas (EC 1.23; cC. Jr 23.24).

- Ele é o Senhor de mortos e de vivos (Rm 14.7,8;

CC. Lc 20.37,38).

- Ele é o Senhor dos senhores (Ap 17.14; 19; 16; cC. Dt 10.17; SI 136.6).

- Ele é a vida eterna (1 Jo 5.20; cf. Jo 17.3).

- Ele é o verdadeiro Deus (1 Jo 5.20; cC. 17.3). Ele é Deus (Jo 1.1; cC. Is

43.10; 44.8).

- Ele é Deus Poderoso (Is 9.6; cf. Is 10.21; Dt 10.17; Ne 9.32).

- Ele é eterno (Mq 5.2; cC. SI 90.2; 93.2).

- Todo joelho no céu e na terra se dobrará diante Dele (Fp 2.10; cC. Is

45.23; Rm 14.11).

- Toda língua o confessará como Senhor (Fp 2.11).

- Nele habita corporalmente a plenitude da divindade (CI2.9).

- Ele é invocado por todos e em toda parte (1 Co 1.2; At 7.59; cC.81145.18;

31.5).

Resposta - Sobre a autoridade de Jesus como Deus

A Bíblia responde diretamente que Cristo é Deus: At 20.28; Is 9.6-7;At 9.5;

Jo 10.30; 20.28; Rm 9.5; Jo 1.1 e 14.

Resposta - Sobre a atribuição de Jesus como Deus

A Bíblia responde atribuindo a Cristo nomes ou expressões exclusivas de

Deus: Jo 8.12; 8.58-59 (compare com Êx 3.13-14); 14.9; CI1.13-19; 2.8-9; Hb 7.3; Lc 22.69-70; Ap 22.13 (compare Is 41.4; 44.6; 48.12); Hb 1.3,8; Jo

12.41 e 17.5).

Resposta - Sobre a negação da ressurreição corporal de Jesus

O fundador das TJs, Charles T. Russel diz em Estudos das Escrituras que

O Senhor foi morto na carne, mas ressuscitou em espírito." As

Testemunhas de Jeová negam a ressurreição corporal de Jesus.

A

bíblia responde, na verdade, que Jesus, de fato, subiu ao céu e voltará de

em um corpo físico, glorificado (Jo. 20.24-27, At 1.11). A maior prova

de que Jesus não se tomou um ser puramente espiritual após a ressurreição, é que os apóstolos e discípulos viram, ouviram, tocaram e comeram com Jesus ressurreto muitas vezes, durante 40 dias. Pedra dá o seu próprio testemunho, dizendo: A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele depois que ressuscitou dentre os mortos (At 10.40-41). Veja: l Co 15.4-8, 14, 17; Mt 28.5-6; Lc 24.30-31).

Resposta - Sobre a natureza do corpo de Jesus

A Bíblia responde que Jesus deixou claro como era seu corpo: Por que

vocês estão perturbados e por que se levantam dúvidas no coração de

vocês? Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Toquem-me e vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como vocês estão vendo que eu tenho (Lc 24.38-39). As Testemunhas de Jeová dizem que Jesus apenas se materializou momentaneamente. Jesus, porém, confirma que Ele era o mesmo!

E com que base podem fazer tal afirmação, contrariando o relato

apostólico?

Resposta - Sobre o retorno visível de Jesus ao Pai

Falam da impossibilidade de alguém ir ao céu em um corpo físico. 2 Reis 2 prova justamente o contrário: mostra que Elias foi levado ao céu com o seu corpo humano, revelando-nos assim que o céu é um lugar real. Como Estevão teria visto Jesus no céu, se Ele não tivesse corpo? A Bíblia responde que Estevão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e disse: "Vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus". Se Jesus estava em pé, o que significa então? Que no mínimo ele tinha pés, e se tinha pés, tinha mãos, boca, nariz, etc. Logo, tinha um corpo (At 7.55-56). Nós também iremos em um corpo para o céu. A única diferença é que ele será como o de Jesus, diferente da natureza presente. Nossos corpos ressuscitarão e serão transformados no arrebatamento.

Resposta – Sobre a volta visível de Jesus

O

livro das Testemunhas de Jeová Seja Deus Verdadeiro, p.186, afirma que

"

olhos

humanos não o verão na sua segunda vinda, nem virá ele em

corpo carnal." Ensinam que Cristo voltou em 1914 invisivelmente. Nos seus escritos encontramos as seguintes declarações: "Não devemos esperar que Ele tome de volta como ser humano". "A volta fica mais

adequadamente traduzida por presença e se refere à presença invisível do Senhor". Estas afirmações contrariam dramaticamente o ensino de Jesus. A Bíblia diz que Jesus voltará novamente, física e literalmente. Responda de acordo com At 1.11: Quem voltará? Esse Jesus. Como Ele foi para o céu? Pessoal, corporal e visivelmente. Como voltará? Pessoal, visível e fisicamente, é claro! A Bíblia responde:

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória (Mt 24.30).

Resposta - Sobre a volta de Jesus em 1914

O livro A Verdade Vos Tornará Livres, p. 299, diz: "Desta maneira Jesus veio ao Reino em 1914, porém sem ser visto pelos homens." Compare esta declaração com o que a Bíblia responde em Ap 1.7:

Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todos os povos da terra se lamentarão por causa dele. Assim será! Amém. Jesus usou um critério bem simples para saber se um ensino é de Deus ou não. Ele diz: Quem pertence a Deus ouve as palavras de Deus. O motivo por que não ouvis é que não pertenceis a Deus (Jo 8.46-

47).

Baseado nisto, a quem pertence o ensino de Charles T. Russel, uma vez que ele negou friamente a palavra de Jesus?

Resposta - Sobre a data do retorno de Jesus

Como Charles T. Russel pode ser de Deus, se ele marcou o retorno de Jesus quando a Bíblia responde em Mt 24.36 que quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai. Acaso, Russel seria maior que Jesus e os anjos?

Resposta – Sobre o senhorio de Jesus

A1do Meneses indica que Paulo usa o termo Kyrios (Senhor) em

Rm 10.9 emprestado do Antigo Testamento para designar a divindade de Jesus. Esse não é o único caso em que textos do Antigo Testamento, portanto o Nome Divino, são citados no Novo Testamento e aplicados diretamente a Jesus Cristo (compare Fp 2.10,11 com ls 45.23; Ap2.18,23 com Jr 17.10; Jo 12.37 - 40 com ls 6.1-5; Ef4.7,8 com S168.18). A bíblia responde que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (cf. 1 Co 1.2, G1 3.28 e Ef 2.11-18). Percebe-se, portanto, que o autor sagrado não considerou sacrilégio aplicar o texto de Joe1 2.32 à pessoa de Jesus Cristo, pois reconhecia sua divindade absoluta.

Resposta – Sobre Jesus e o arcanjo Miguel

A Sentinela (1/11/1995, p. 8) afirma que Jesus Cristo é "o anjo mais

importante, tanto em poder como em autoridade, é o arcanjo [

chamado Miguel." Segundo Esequias Soares da Silva, a bíblia responde mostrando a verdade contra esta mentira esdrúxula.

], também

Confira: (At 20.28; 9.5; Is 9.6-7; Jo 10.30; 20.28; Rm 9.5; Jo 8.8.58-59; compare Ex3.13-14; 14.9; Cl 1.13-19; 2.8-9; Hb 7.3,31; Lc 22.69-70; Ap 22.13; compare Is 41.4; 44.6; 48.12; Hb 1.3,8; Jo 17.5).

Jesus é Criador (Jo 1.3) Jesus é adorado (Hb 1.6) Jesus é o Senhor (Ap 17.14) Jesus é o Rei dos reis (Tm 6.15)

Miguel é criatura (CI 1.16). Miguel não é adorado (Ap 22.8-9) Miguel é príncipe (Dn 10.13) Miguel é príncipe dos judeus (Dn 12.1)

Resposta – Sobre Jesus, Satanás e Miguel As Escrituras não identificam Miguel com Jesus. Enquanto em Dn 10.13 Miguel é chamado "um dos mais destacados príncipes" (NM) e não o primeiro, a bíblia responde em Cl 1.18 que Jesus tem a primazia. Assim, se Jesus tem a primazia, e Miguel não, então os dois não podem ser a mesma pessoa. Em Mt 4.10,11 e Mc 1.25-27 Jesus repreende Satanás; mas em Judas 9 está escrito que Migue1 não se atreveu a censurá-lo. Jesus tem, diferente de Migue1, a autoridade absoluta sobre Satã e seus demônios.

Resposta – Sobre a criação de Jesus

O livro Está próximo o Reino, p. 46, afirma que Jesus “

foi o começo da

obra criativa de Deus, e tudo o que depois fosse trazido à existência seriam criações subseqüentes." Absurdo! Alguns lêem na Bíblia misericórdia e entendem fumo-de-corda!

A bíblia responde à essa heresia descabida com um raciocínio bastante

simples. A Bíblia das Testemunhas de Jeová, Novo Mundo, traduz Jo 1.1 e 14 de forma absurdamente incorreta. Diz: "o verbo era deus", criatura, com inicial minúscula. Contudo, pense: se o texto afirma que O Verbo foi o criador de tudo que foi criado, verso 3, temos aqui duas conclusões:

1ª conclusão: Ele não pode ter sido criado por Ele mesmo, portanto jamais foi criado por ninguém, já que ele criou todas as coisas; 2ª conclusão: neste caso Ele é Deus, pois somente Deus é criador!

Resposta – Sobre Jesus ser o primogênito da criação

A bíblia responde que Jesus é Deus e ponto final! (C12.9; Jo 10.30 e 38,

14.8-11; I Jo 5.20). Ele só é chamado de o primogênito, porque ao tomar-se homem Jesus ocupou o 1º lugar na criação em posição de autoridade (Is

9.6; Mq 5.2). Jesus é Emanuel, Deus conosco (Mt 1.23).

Resposta – Sobre a onipotência de Jesus

A Bíblia responde: Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações,

batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os

a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês,

até o fim dos tempos. Pois onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali

eu estou no meio deles (Mt 28.19-20 e 18.20).

Sobre o Espírito Santo ser pessoal

No livro Seja Deus Verdadeiro, p. 82, lemos: "O espírito santo é a invisível força de Deus Todo-Poderoso, que move os seus servos para fazerem a sua

vontade." Como alguém pode ler escrito branco e entender preto? A simples leitura da Bíblia, mesmo a tradução Novo Mundo, revela que o

Espírito Santo é um ser pessoal. Confira alguns atributos pessoais do Espírito Santo:

1)

O Espírito Santo ensina (Jo 14.26);

2)

Ele fala (Ap 2.7,11,17);

3)

Ele guia (Rm 8.14; GI5.18);

4)

Ele clama (GI4.6);

5)

Ele convence (Jo 16.7,8);

6)

Ele regenera (Jo 3.6, T 3.5);

7)

Ele testifica (Jo 15.26; Rm 8.16);

8)

Ele escolhe obreiros (At 13.2; 20.28);

9)

Ele julga (At 15.28) e contende (Gn 6.3).

10) Ele advoga (Jo 14.16;At5.32); 11) Ele envia missionários (At 13.2-4); 12) Ele convida (Ap 22.17);

13) Ele intercede (Rm 8.26); 14) Ele impede (At16.6-7); 15) Ele se entristece (Ef 4.30);

Resposta - Sobre a personalidade do Espírito Santo

No livro Ajuda Para Entendimento da Bíblia, p. 542, lemos: "as próprias Escrituras se unem em mostrar que o espírito santo não é uma pessoa, mas "

equivocadas. Não, há como negar, qualquer pessoa percebe os diversos

é uma força ativa de Deus

Absurdo! As Testemunhas de Jeová estão

casos que provam que o Espírito Santo possui personalidade. A Bíblia responde. Veja:

a) Pedro obedeceu ao Espírito Santo (At 10.19,21);

b) Ananias mentiu ao Espírito Santo (At 5.3);

c) Os judeus resistiram ao Espírito Santo (At 7.51);

d) Paulo disse para não entristecer o Espírito Santo (Ef. 4.30);

e) Os fariseus blasfemaram contra o Espírito Santo (Mt 12.29-31);

Força tem sentimentos, se entristece? O Espírito Santo, sim!

Resposta - Sobre a divindade do Espírito Santo

As Testemunhas de Jeová negam que o Espírito Santo seja Deus. Contudo, como argumenta Norman Geisler, a Bíblia responde que o Espírito Santo é chamado "Deus" (At 5.3,4). Ele possui os atributos da divindade, tais como onipresença (cf Sl139. 7-12) e onisciência (lCo 2.10,11). Aparece em associação a Deus Pai na criação (Gn 1.2). Está envolvido com outros membros da Trindade na obra de redenção (Jo 3.5, 6; Rm 8.9-17, 27; Tt 3.5-7). Está associado a outros membros da Trindade sob o "nome" de Deus (Mt 28 18-20). Finalmente, o Espírito Santo aparece, junto com o Pai e o Filho, nas bênçãos do NT (p.ex., 2Co 13.13).

Resposta - Sobre os atributos divinos do Espírito Santo

1) O Espírito Santo é onipotente (Zc 4.6; Rm 15.19); onipresente (SI 139.7-10); onisciente (1 Co 2.10,11); eterno (Hb 9.14); Criador (Jó 26.13; 33.4; Sl104.30); 2) Ele gerou Jesus Cristo (Lc 1.35); 3) E1e é a verdade (1 Jo 5.6); 4) Ele é o Senhor da igreja (At 20.28); 5) Ele é chamado de Javé (Ex 17.7 compare com Hb 3.7-9; Nm 12.6 comp. Com 2Pe 1.21; Is 6.9 comp. com At 28.25,26; Ez 8.1,3); 6) Ele é aquele que dá a vida eterna (G1 6.8); 7) Ele é o guia do Seu povo (Sl 143.10; Is 63.14; Rm 8.14); 8) Ele é o santificador dos fiéis (Rm 15.16; I Pe 1.2); 9) Ele habita nos fiéis (Jo 14.17; Rm 8.11; 1Co 3.16; 6.19); 10)Ele é santo (Rm 15.16; 1J0 2.20); 11)E1e é fonte de poder e milagres (Mt 12.28; 1Co 12.9-11); 12)E1e é o autor do novo nascimento (Jo 3.5,6; Tt 3.5); 13)Ele é o autor da vida (Ez 37.14; Rm 8.11-13); 14)Ele distribui os dons espirituais (1 Co 12.7-11); 15)Ele conhece o coração do homem (Ez 11.5; Rm 8.26,27).

Resposta - A pessoa diferenciada do Espírito Santo

As Escrituras referem-se a "Ele" e com pronomes pessoais quando fala do Espírito Santo (10 14.26; 16.13). Ele faz coisas que só pessoas fazem, como ensinar (10 14.26; 1102.27), convencer do pecado (Jo 16.7,8) e entristecer-se (Ef. 4.30). O Espírito Santo tem intelecto (lCo 2.10,11), vontade (lCoI2.11) e sentimentos (Ef4.30).

Resposta - Sobre a Bíblia (TNM) e o Espírito Santo

Até a tradução Novo Mundo das Testemunhas reconhece a personalidade do Espírito na tradução desses dois versículos. A divindade do Espírito Santo está demonstrada nas referências abaixo que você deve estudar com todo o cuidado: At 5.3-4, 1 Co 3.16,2 Co 13.14. Em 1 Co 12.4-6 o Espírito Santo é chamado de Senhor, v. 5, e Deus, v. 6. Ao colocar Is 6.8-10 junto a Atos 28.25-27, toma-se evidente que o Deus de Is 6 é o Espírito Santo.

Resposta - Sobre a inspiração da Bíblia pelo Espírito Santo

Bruce Milne diz que essa inspiração é a atividade do Espírito de Deus através da qual Ele dirigiu os autores da Escritura, de modo que seus escritos se tomaram uma transcrição da palavra de Deus ao homem (2Tm 3.16; 2 Pd 1.19-21). A. H. Strong diz que a inspiração é o modo pelo qual o Espírito Santo, que fez as revelações originais, deve interpretar o seu registro (2 Sm 23.2; Mc 12.36; At 11.28; Pe 1.21). Conclusão: Se as Testemunhas de Jeová negarem a pessoa do Espírito Santo, negam, também a natureza da própria Bíblia, que foi inspirada por Ele. Deus se fez conhecido pela revelação dada pelo Espírito Santo. Ele preservou-a pela inspiração do Espírito Santo. E, pela iluminação do Espírito Santo, entendemos essa mensagem perfeita (Rm 8.15; 2 Co 1.22).

Resposta - Sobre a voz e a morada do Espírito Santo

Por acaso, força tem voz? Emil Brunner diz que Deus veio até nós quando

nos falou em linguagem humana, no testemunho do Seu Espírito:

necessário que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi (At 1.16). Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas (Ap 2.7, 11, 17, 29; 3.6,23, 22). Por acaso, força impessoal mora, tem casa? O Espírito Santo habita em nós (lCo 3.16; 6.19).

era

Resposta - Sobre o diabo e o Espírito Santo

Na Bíblia das TJ, Mt 4.1-3 aparece grafado espírito com letra minúscula, e com maiúscula Diabo e Tentador. O que significa, que o diabo merece mais respeito que o Espírito Santo? Jamais!

3. RESPOSTAS SOBRE A TRINDADE

As Testemunhas de Jeová, contrariando dramaticamente a Bíblia Sagrada, chegam a afirmar no livro Seja Deus Verdadeiro, p. 81, que "Satanás deu origem à doutrina da Trindade."

Resposta - Sobre o conceito de Deus

Esequias Soares da Silva discerne com precisão que as Testemunhas de Jeová acreditam num Deus que não é onipresente e nem onisciente. Dizem, por exemplo, que Deus não sabia o resultado da prova de Abraão, no relato do sacrifício de Isaque. Isso mostra, argumenta Esequias, que o Jeová que eles pregam não é o mesmo Jeová da Bíblia. Se Jeová não é onipresente e sua onisciência é tão limitada logo não pode ser Deus, o Todo-poderoso. A doutrina de Deus é uma questão de vida ou morte. A bíblia responde que a vida eterna é esta: que conheça ao Pai como o único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem Ele enviou (1017.13). Enfim, adorar e servir um deus errado vai terminar também num céu errado.

Resposta - Sobre o nome de Deus

A Sociedade Torre de Vigia ensina que a doutrina da Trindade não é

bíblica. Referem-se à Trindade como sendo uma "monstruosidade" de três cabeças. Antes de tudo, é bom que se saiba que o nome "Deus" é uma polissemia (nome com mais de um significado), na Bíblia. Wayne Grudem cita Herman Bavinck, em The Doctrine of God, e dá uma longa lista da descrição de Deus tirada da criação. Veja o que a bíblia responde:

Deus é comparado ao leão (Is 31.4), a uma águia (Dt 32.11), a um cordeiro (Is 53.7), a uma galinha (Mt 23.37), ao sol (SI 84.11) à estrela da manhã (Ap 22.16), à luz (SI 27.1), a uma lâmpada (Ap 21.23), ao fogo (Hb 12.29), a um manancial (SI 36.9), a uma rocha (Dt 32.4), a um refúgio (SI 119.114), a uma torre (Pv 18.10), a uma sombra (SI 91.1), a um escudo (SI 84.11), a um santuário (Ap 21.22). O mesmo se dá ao nome de Deus. Por isso, é preciso estar alerta!

Resposta sobre o nome Jeová

A Série Apologética (ICPP),p. 180 e 181,V. 3, faz diversas considerações

sobre o nome de Deus, Jeová. Vejamos o que dizem os eruditos sobre o nome de Jeová:

JEOVÁ

Leitura falsa do hebraico, Jahweh – junção do tetragrama sagrado, YHWH com as vogais do hebraico massorético {"Webster's CoUegiate Dictionary"};

JEOVÁ

A pronúncia Jehovah é um erro resultante entre os cristãos por combinar as consoantes YHWH com as vogais de Adonay ou de Eloah (Deus), singular de Elohim (Enciclopédia Britânica);

JEOVÁ

Palavra mal pronunciada do hebraico YHWH do nome de Deus. Esta pronúncia é gramaticalmente impossível. A forma Jehovah é uma impossibilidade Filológica ("The Universal Jewish Enciclopédia" – Enciclopédia Universal judaica).

Como posso ser testemunha de um nome impronunciável? Se não há como pronunciá-lo como poderei me relacionar com Ele? Foram as Testemunhas de Jeová vítimas de fraude?

Resposta - sobre os nomes de Deus

A bíblia responde que Deus tem vários nomes:

EELOHIMLOHIM - Deus (forma plural, indicando pluralidade de pessoas). Aparece 2.226 vezes. EELOAHLOAH - Deus (forma singular, indicando singularidade de natureza). Aparece 52 vezes. EL - Deus. ** Esta e seus derivados podem ser aplicada a outros deuses (falsos). Aparece 90 vezes. ADONAI - Senhor, Amo. EL OLAM - Deus eterno. EL ELYON - Deus Altíssimo. EL CHADAY - Deus Todo-poderoso. THÉOS - Deus no grego. Aparece 1.232 vezes. KYRIOS - Senhor, no grego. Aparece 691 vezes. PAI - Usado com relação a Deus. Aparece 257 vezes. JEOVÁ - Aparece o tetragrama YHWH (ou IHVH). Aparece 6.823 vezes no Antigo Testamento.

Sobre o nome de Deus na Trindade

O termo Deus na Bíblia se aplica ao Pai sozinho (Fp 2.11), da mesma

forma ao Filho (I Jo 5.20) e ao Espírito Santo (At 5.3,4). Aparece, na maioria das vezes, com referência à Trindade (Dt 6.4). Isso também ocorre com o nome Yahweh. Aplica-se ao Pai sozinho (Sl 110.1), ao Filho (comp. Ls 40.3; Mt 3.3), e ao Espírito Santo (Ez 8.1-3; 2 Co 3.17,18 TNM). No entanto, aplica-se à Trindade (Dt 6.4; SI 83.18). A bíblia responde que há um só Deus, e que Deus é um só, ensina também que o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Isso não é triteísmo, mas a Santíssima Trindade. QueQuem rejeitarejeita essaessa verdade, admite o politeísmo. Por isso, as Testemunhas de Jeová crêem em dois deuses: um maior e criador, outro menor e criado.

Resposta - Sobre a fé no único Deus verdadeiro

A Trindade, portanto, é a união de três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, em uma só divindade, sendo iguais, eternas, da mesma substância, embora distintas, sendo Deus cada uma dessas Pessoas (Mt 28.19; 1Co 12.4-6; 2 Co 13.13; Ef4.4-6).

Sobre a natureza da Trindade

Amilton Justus esclarece no livreto Vinte Razões Porque Não Sou

Testemunha de Jeová que "embora a palavra trindade não esteja na Bíblia, ela a apresenta desde a primeira página, Gn 1.1-3, até a última, Ap22.3, 17. Ele explica:

Os cristãos não crêem que haja três deuses em um. Crêem, isto sim, que existe três Pessoas, todas da mesma substância, co-iguais, coexistentes e coeternas. A doutrina da Trindade está implícita no Velho Testamento. Considerando que a palavra "Eloim" está no plural, a Trindade está implícita nesse nome. Gn 1.26; 11.7; Is 6.8. A Trindade está também implícita na palavra "Divindade". Esta palavra se encontra nas referências seguintes: At 17.29; Rm 1.20, CI 2.9. Há também outros textos que ensinam com toda clareza a doutrina da Trindade, por exemplo: Lc 3.21, 22; Mt 28.19; Jo 14.16, 17. Não há, pois como negar a doutrina da Trindade. Só não vê quem não quer, ou quem quer fazer confusão.

Resposta - Sobre a doutrina da Trindade e a Bíblia

Wayne Grudem em Teologia Sistemática, editado pela Vida Nova, explica que a palavra Trindade não se encontra na Bíblia, embora a idéia representada pela palavra seja ensinada em muitos trechos. Trindade significa "tri-unidade" ou "três-em-unidade". Além do fato de serem as três pessoas distintas, as Escrituras também dão farto testemunho de que cada pessoa da Trindade é plenamente Deus. Segundo Wayne Grudem, temos:

Primeiro, Deus Pai é claramente Deus. Isso se evidencia desde o primeiro versículo da Bíblia, no qual Deus cria o céu e a terra. É evidente em todo o Antigo e no Novo Testamento, nos quais Deus Pai é retratado nitidamente como Senhor soberano de tudo e onde Jesus ora ao seu Pai celeste (Jo 17.3; 1 Co 8.4,6; Ef 4.6). Segundo, o Filho é plenamente Deus. Embora esse ponto seja desenvolvido com mais pormenores no capítulo 26 ("A Pessoa de Cristo"), podemos aqui mencionar de passagem vários trechos explícitos (Rm 9.5; Hb 1.8-9 - SI 45.6-7; 1 Jo 5.20). Terceiro, o Espírito Santo é também plenamente Deus. Uma vez que entendamos que Deus Pai e Deus Filho são plenamente Deus, então as expressões trinitárias em versículos como Mateus 28.19 ("batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo") se revestem de relevância para a doutrina do Espírito Santo, pois mostram que o Espírito Santo está classificado no mesmo nível do Pai e do Filho (At 5.3-4; 7.51 comp. SI

78.18,19).

50a Resposta - Sobre aprova irrefutável da Trindade Norman Geiler explica que "em Mateus 28.19 que declara:

Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, o termo utilizado para 'nome' no grego é singular, indicando que existe um só Deus. Mas existem três pessoas distintas em Deus, cada uma delas acompanhada de um artigo definido no grego: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esse fato desmente a visão das Testemunhas de Jeová, uma vez que prova que o Pai, o Filho e o Espírito Santo estão reunidos sob um único nome, sendo portanto verdadeiramente 'um' (diferente de Abraão, Isaque e Jacó)."

Sobre a doutrina da Trindade e a Bíblia

Russel ensina a heresia indigesta de que “

Deus,

O Senhor Jesus Cristo é um

mas

as Escrituras unanimemente afirmam com segurança que há

apenas um Deus Todo-poderoso, o Pai de Todos (Estudos das Escrituras). Norman Geisler argumenta:

"Deuteronômio 6.4 declara: "Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor". Essa verdade da unidade essencial de Deus é repetida no Novo Testamento (Mc 12.29). Paulo disse explicitamente:

"Sabemos que

passagens mostram tanto a unidade como a pluralidade de Deus. O Pai, o Filho e o Espírito Santo não são três deuses ou três indivíduos separados,

mas antes três pessoas em um único Deus.

não há outro Deus, se não um só" (1 Co 8.4). Algumas

Resposta - Sobre a evidência bíblica da Trindade

Então as Escrituras, tomadas como um todo, fornecem a doutrina da Trindade, que é baseada em três linhas de evidência bíblica:

1) A da existência de apenas um Deus verdadeiro; 2) A da existência de três pessoas que são reconhecidas e chamadas de Deus nas escrituras; 3) A da existência destas três pessoas em um único ser, que é Deus, neste único Deus verdadeiro.

A bíblia responde revelando que de modo uniforme existe um só

Deus (Deut 6.4; 32.39; 2 Sm 7.22; SI 86.10; Is 44.6; Jo 5.44; 17.3; Rm 3.29,30; 16.27; 1Co 8.4; G1 3.20; Ef 4.6; 1Ts 1.9).

Estas são três realidades bíblicas demonstradas e comprovadas pelas próprias escrituras, e nelas, está a base da doutrina da Trindade. Quem não admite essa verdade, adota o politeísmo.

Sobre as declarações do Pai sobre Jesus

Aldo Meneses enumera diversas declarações do Pai sobre Jesus:

Hb 1.6, adiante).

- "O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre" (Hb 1.8; cf. Is

9.7; Ap 5.13; cf. Hb 1.8, adiante).

- "No princípio, Senhor, firmaste os fundamentos da terra, e os céus são

obras das tuas mãos" (Hb 1.10; cf. SI 102.24,25; cf. Hb 1.8, adiante).

- "Tu permaneces o mesmo, e os teus dias jamais terão fim" (Hb

1.12; cf. SI 102.27; Jó 36.26; MI3.6; Tg 1.17; cf. Hb 1.8, adiante).

Resposta - Sobre Jesus ser menor do que o Pai

As Testemunhas de Jeová questionam como Jesus falaria com o Pai, sendo ele mesmo o Pai! Dizem que Jesus é menor que Deus e que Ele foi criado, como os homens e os anjos. Não vêem, porém, que Jesus é uma pessoa distinta, parte da Trindade, em igualdade com o Pai. A Bíblia responde que Jesus se fez homem, mas após a ressurreição foi exaltado a Sua posição original. Leia Hb 2.9; Jo1.14; F12.611; Ap 5.12. Ele é um com o Pai (Jo 5.18; 14.9-10). Esequias Soares da Silva cita provas inequívocas da igualdade entre o Pai e o Filho na Escritura. Veja:

Javé é o "EU SOU" (Êx 3.13-14). Javé é a "ROCHA" (Is44.8). Javé é o "SENHOR" (ls 45.5-6). Javé é a "PAZ" (Jz6.24). Javé é o "PASTOR" (SI23.1). Javé é o "SENHOR" (Dt 10.17). Javé é o "SALVADOR" (ls43.11). Javé é o "SANTO" (Lv 19.2). Javé é o "JUSTO" (SI7.9) Javé é a "VIDA" (Dt30.20) Javé é o "SÁBIO"(Jr32.19) Javé é a "PEDRA" (ls8.13-15).

Javé é o "PERDOADOR" (SI 103.3).

Jesus é o"EU SOU" (Jo 8.58). Jesus é a "ROCHA" (1 Co 10.4). Jesus é o "SENHOR" (Fp 2.11).

Jesus é a "NOSSA PAZ" (Ef2.14). Jesus é o "PASTOR" (Hb 13.20). Jesus é o "SENHOR" (1Tm 6.15). Jesus é o "SALVADOR" (At4.12). Jesus é o "SANTO" (At4.27). Jesus é o "JUSTO"(At3.14) Jesus é a "V1DA"(Jo 14.6) Jesus é o "SÁBIO"(l Co 1.24). Jesus é a "PEDRA" (Rm9.33).

Jesus é o "PERDOADOR"(Mt9.5-6)

Deus usa "nós", "nosso", e outros plurais: Gn 1.26; 11.7; Is 6.8; 48.16. As 3 pessoas da Trindade mostram-se em Mt 3.16,17; 28.19; 2 Co

13.14. O primeiro versículo da Bíblia já sugere a Trindade:

No princípio, criou [singular] Deus (Elohim plural). E disse Deus: façamos

o homem à nossa imagem conforme a nossa semelhança

(Gn 1.26).

Sobre Jesus ser a expressão do Pai

Oscar Cullmann explica que no Novo Testamento Jesus ganha o título de Senhor (Kyrios em grego). "Este é o nome do próprio Deus, sendo Kyrios a tradução do hebraico Adonai, utilizado como o nome de Deus em lugar do tetragrama YHVH" (EU SOU).

RESPOSTAS SOBRE O INFERNO

O livro Seja Deus Verdadeiro, p. 79, declara em oposição à Bíblia que a "doutrina dum inferno onde os iníquos depois da morte são torturados para sempre não pode ser verdadeira”.

Resposta - Sobre a Bíblia e o inferno

Há razões de sobra para afirmarmos que a história do Rico e Lázaro, que retrata a eternidade, não é uma parábola. Jesus não colocou nome nos personagens das parábolas e em nenhuma delas encontramos uma pessoa histórica, como é o caso de Abraão. Além do mais, Jesus não daria qualquer margem de interpretação subjetiva como pode ocorrer com a linguagem figurada, pois aqui Ele trata das duas únicas opções do homem após a morte. A Bíblia responde em Lc 16:

19 "Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino

20 Um pobre chamado Lázaro jazia a sua porta, coberto de úlceras.

21 Desejava saciar-se do que caía da mesa do rico

lamber-lhe as úlceras. (O nome Lázaro significa: Deus é meu salvador)

22 Aconteceu que o pobre morreu e foi levado pelos anjos ao seio de Abraão.

E até os cães vinham

Morreu também o rico e foi sepultado (O relato de Jesus revela que o rico não fica na sepultura, dormindo simplesmente. Ele já entra em juízo).

23 No inferno, em meio a tormentos, levantou os olhos e viu ao longe Abraão e

24 Então chamou-o: Pai Abraão

para me refrescar a língua, pois estou torturado nesta chama

26. Entre vós e nós existe um grande abismo, de modo que aqueles que quiserem passar daqui para junto de vós não o podem, nem tampouco atravessar os de lá até nós (As pessoas que morrem ficam conscientes).

27 Ele replicou: Pai, eu te suplico: envia então Lázaro até a casa de meu pai,

28 pois tenho cinco irmãos: que ele os advirta, para que não venham eles

também para este lugar de tormento.

manda

que Lázaro molhe a ponta do dedo

29

Abraão, porém, respondeu: Eles têm Moisés e os profetas: que os ouçam.

31

Mas Abraão lhe disse: Se não escutam nem Moisés nem os profetas, mesmo

que alguém ressuscite dos mortos, não se converterão (Lc 16.19 24,26- 29, 31- grifos e comentários do autor).

A Bíblia responde que o inferno é um lugar de dor (Jd 7; SI 116.3); de ira (Ef 2.3; C13.6) e condenação eterna (Mc25.41,46; Jd 1.7).

Sobre a coerência do inferno

Apesar de muitos crerem que o inferno não é razoável, segundo Jonathan Edwards, um bom argumento pode ser estabelecido a favor de sua racionalidade:

muito irracional supor que não deveria haver castigo futuro, supor que Deus, que fez o homem como criatura racional, capaz de entender seu dever e ciente de que merece castigo quando não o cumpre, deveria deixar o homem sozinho, e deixá-lo viver como quer, e jamais castigá-lo por seus

pecados, e não diferenciar o bem do mal [

aquele que fez o mundo deveria deixar as coisas em tal confusão, e não cuidar do governo das Suas criaturas, e que Ele nunca julgará suas criaturas

racionais" (Edwards, v.2, p. 884).

]

É muito irracional supor que

Resposta - Sobre a sepultura e o inferno

Eles afirmam que o inferno é apenas a sepultura. As palavras "Sheol" (hebraica) e "hades" (grego), são traduzidas por sepultura e também têm o sentido de mundo dos mortos. Pense: Como tudo terminaria na sepultura se Moisés e Elias falaram com Jesus no monte da

transfiguração (Mt l7.l-8)? Além disso, há vários textos que enfatizam a continuidade pós-morte (At 7.59, FI 1.21, Hb 12.22-23, Ap 7.9-14, Lc 16.19-31, Ec 12.7, Ap 6.9-10, 7.9-10). Jesus disse ao ladrão da cruz: Hoje mesmo estarás comigo no paraíso (Lc 23.43). Sem dúvida não seria dormindo! (l Pd 3.1819).

60a Resposta - Sobre a natureza e localização do inferno

A Bíblia descreve a realidade do inferno com linguagem figurada poderosa.

Ele é descrito como um lugar de trevas (Mt 8.12; 22.13), que está "fora" [das portas da cidade celestial] (Ap 22.14,15). O inferno fica fora da presença de Deus (Mt 25.41; 2Ts 1. 7-9). O inferno está na direção contrária a Deus. A natureza do inferno é uma realidade horrível. É como ser deixado do lado de fora, no escuro, para sempre (Mt 8.12). É como uma estrela errante (Jd. 13), uma nuvem sem água (Jd 12), um fogo inextinguível (Mc 9.43-48), um abismo (Ap 20.1,3) uma prisão (lPe 3.19) e um lugar de agonia e arrependimento (Lc 16.28).

Resposta - Sobre a tortura do inferno

Em seus estudos sobre o inferno, Norman Geisler comenta que "a Bíblia não diz em lugar nenhum que se trata de uma câmara de tortura, como afirmam as Testemunhas de Jeová. Essa é uma caricatura criada por

incrédulos para justificar sua reação de que o Deus que envia pessoas para o inferno é cruel. Isso não quer dizer que o inferno não seja um lugar de tormento. Jesus disse que era (Lc 16.24). Mas ao contrário da tortura que é infligida de fora contra a vontade da pessoa, a tormenta é auto-infligida. Além disso, após a morte não há mais corpo físico, logo, o a dor sofrida no inferno seria uma dor infligida na alma, e não a mesma dor física do corpo.

A presença divina do céu é que seria, de fato, a tortura para quem o rejeitou

irrecuperavelmente. O tormento é viver com as conseqüências de nossas más escolha: É o choro e ranger de dentes que resulta da consciência de

que fracassamos e merecemos as conseqüências. Assim como no inferno sabem que a dor que sofrem é auto-infligida”.

Resposta - Sobre as chamas do inferno

Norman Geisler continua explicando que "o inferno também é descrito como um lugar de fogo eterno. Esse fogo é real, mas não realmente físico (como o conhecemos), porque as pessoas terão corpos físicos não perecíveis (Jo 5.28,29; Ap 20.13-15), então o fogo normal não os afetaria. O inferno foi preparado para o diabo e seus anjos, não para o homem. Em outras palavras, ele foi preparado para receber espíritos e não corpos. Ele tem fogo, mas é trevas. É um lago e um abismo. Apesar de tudo na Bíblia ser literalmente verdadeiro, nem tudo é verdadeiramente literal."

Resposta - Sobre a eternidade do inferno

Muitos incrédulos estariam dispostos a aceitar um inferno temporal, mas a Bíblia fala como eterno. Por fim, Norman Geisler diz que "o inferno durará enquanto Deus existir”. A Bíblia declara que Deus existe para sempre (SI 90.1;2). O inferno durará enquanto o céu durar. O céu é descrito como "eterno" na Bíblia. Mas a mesma palavra grega (aiõnion), usada no mesmo contexto, tembém indica que o inferno é "eterno" (Mt 25.41; cf. v. 46; 2Ts 1.9; Ap 20.10). Então, se o céu é eterno, o inferno também é. “Não há base bíblica para supor que o inferno é temporal e o céu é eterno.”

Resposta - Sobre o sono da morte

As pessoas permanecem conscientes após a morte, quer estejam no céu (2 Co 5.8; Fp 1.23; Ap 6.9), quer estejam no Inferno (Lc 16.23). A besta ainda estará consciente no inferno (Ap 19.20; 20.10). Não faz sentido ressuscitar os incrédulos para o julgamento eterno (Dn 12.2; Jo 5.28,29) diante do grande trono branco (Ap 20.11-15), a não ser que estejam conscientes, diferente do que ensinam as Testemunhas de Jeová, que dizem que a pessoa hiberna com a morte.

Resposta - Sobre o tormento eterno

Jesus disse que no inferno haverá pranto e ranger de dentes (Mt 8.12; 22.13; 24.51; 25.30). Claramente indica que as pessoas lançadas no inferno estarão conscientes. A Bíblia de Estudos Apologética esclarece que "o inferno, assim como a vida eterna, será uma condição vivida para sempre por aqueles que para lá forem lançados (Mt 25.41). Então, se o castigo é eterno, significa que ele está condicionado à existência do indivíduo (2Ts 1.9). As pessoas permanecerão ali para sempre em plena consciência, conforme dizem as Escrituras. Confira Ap 19.20; 20.10. Jesus ensinou que

o inferno é um lugar de chamas inextinguíveis (Mc 9.43-48), onde os

corpos dos ímpios estarão ali para sempre. As chamas perpétuas não teriam

nenhum sentido se os corpos lançados no inferno não tivessem almas para sofrer a punição. As almas que forem para esse lugar de sofrimento não serão aniquiladas, mas viverão em tormentos para sempre (Mt 10.15; 11.21-24; 16.27; Lc12.47-48; Hb 10.29;Ap 20.11-15; 21.8; 22.12,15)."

Resposta - Sobre a justiça divina

A justiça divina exige o inferno. Nem toda justiça é, feita nessa vida (SI73).

Logo, a existência de um lugar de castigo e necessária para manter a justiça de Deus. Pense:

Como Stalin e Hitler receberiam a Justa punição, se não houvesse o inferno? A não ser que haja inferno, não há vitória sobre o mal. Veja o que a Bíblia responde em Dn 12.2 e Mt 20.11-15; Hb 9.27; Lc 16;2C05.10;Ap20.11-15;Mc 8.38.

RESPOSTAS SOBRE O CÉU E A SALVAÇÃO

As Testemunhas de Jeová acreditam que vão herdar a terra, que vão habitar numa terra paradisíaca. C.S. Lewis diz que a mais leve tristeza, se houvesse no Céu, ainda assim seria infinitamente melhor que a maior alegria que

poderíamos ter nesta Terra. Não crêem que vão para o céu. Para elas, o céu está reservado apenas para 144.000 pessoas, pois as portas do céu já estão fechadas para este grupo seleto de sua organização, segundo eles.

Resposta - Sobre a salvação Esequias Soares da Silva explica que as Testemunhas de Jeová ensinam que só pode ser salvo quem pertencer à Sociedade Torre de Vigia. Crêem que em 1935 Jeová colocou uma placa no céu, dizendo: "Não há vagas"! Rutherford inventou essa doutrina em 1935, dividindo o rebanho em duas classes: a dos ungidos, que seriam apenas 144.000 membros, que

representaria todos os cristãos autênticos desde a fundação da igreja até 1935, os quais herdarão o céu, e a classe da "grande multidão", que, segundo eles, é composta por aqueles que herdarão a terra. A Bíblia responde que Deus deseja que todos sejam salvos e não apenas um grupo

(1 Tm 2.4). Além disso, Jesus disse:

todos

atrairei a mim (Jo 12.32).

Resposta - Sobre a aniquilação dos ímpios

O salmista afirma que "os malfeitores serão desarraigados". Em outras passagens (SI 73.27; Pv 21.28), as Escrituras dizem que eles perecerão (2 Ts 1.9). Será que "ser exterminado para sempre" significa que os malfeitores serão aniquilados, como defendem as Testemunhas de Jeová e outros grupos que se constituem verdadeiras aberrações (Reasoning from the Scriptures, 1989, p.162)? Ron Rhodes diz que ser "exterminado" não significa ser aniquilado. Se significasse, então o próprio Messias teria sido aniquilado quando morreu, uma vez que o mesmo termo hebraico karath é empregado referindo-se à morte do Messias (Dn 9.26). Não, Ele está vivo após a Sua morte (Ap 1.18). Além do mais, a pessoa somente pagará pelo que fez nesta vida se permanecer consciente. Do contrário, seria muito cômodo, basta-ria cometer o mal que no fim seria desligado! Não haveria justiça.

Sobre os 144.000, quem realmente são

Esequias comenta que usam basicamente duas passagens bíblicas tentando dar sustentação a essa doutrina, numa interpretação errônea. Os 144.000 são judeus, "de todas as tribos dos filhos de Israel", doze mil de cada uma das doze tribos de Israel. A Bíblia enumera cada uma delas, esmagando essa doutrina. Se os 144.000 são judeus isto já é um problema para o Corpo Governante, pois desmantela seu sistema doutrinário. Argumentam que se trata de israelitas espirituais. Dizem que não pode ser o Israel carnal porque diverge da costumeira listagem tribal. O único problema é que não existe esta "costumeira listagem tribal". Tudo bem. Mas se não são 144 mil israelistas, os quais são listados por tribos, por que teriam de ser logo as Testemunhas de Jeová, e não outro grupo?

Resposta - Quem são os 144.000?

São os judeus que se converterão ao Senhor Jesus no período da Grande Tribulação, após o arrebatamento da igreja, que não se

contaminaram com as falsas doutrinas e que substituirão a igreja na

pregação do evangelho: "

(Rm1.16). Nesse mesmo tempo, a igreja estará nas bodas do Cordeiro. Veja Ap 14.1-5; 19.7.

primeiro do judeu e também do grego"

Resposta - Sobre o pequeno rebanho

Em Jo 10.16, Jesus diz: "Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor". Esequias comenta que "a Bíblia ensina muito diferente do que crê a organização das Testemunhas de Jeová. O que é o "aprisco" nesta passagem? O céu ou a terra de Israel? O Céu não pode ser porque Jesus se apresenta como junto das ovelhas "deste aprisco". Jesus frisava a necessidade de agregar as ovelhas que estão fora do aprisco às que estão no aprisco, para que haja um rebanho e um Pastor. A doutrina da Sociedade Torre de Vigia se contradiz mais uma vez aqui, porque se os 144.000 estivessem no céu e os demais na terra, os dois grupos não estariam agregados, mas separados.

A Bíblia é mais clara que o sol, só não vê quem é cego! Seria muito bom as

Testemunhas de Jeová lerem melhor o próprio livro de Apocalipse para perceberem as miríades (significa um número que não se pode contar), que estão no Céu.

Resposta - Sobre a salvação e a Bíblia

Veja o que a bíblia responde sobre a salvação:

1.

A salvação vem de Deus (SI 27.1; 37.39; 62.2; Is 12.2; 25:9;

Jr

3.23; Sf 3.17).

2.

A salvação é pela graça (Is 55.1; Rm 3.24;Ap 22.17).

3.

A salvação é um dom de Deus (Jo 3.16; 4.10; Rm 5.15; 6.23;

8.32; 2 Co 9.15; Ef2.8; Mt7.12; Jo 6.32;At15.11; lJo 5.11).

Resposta - Sobre o Céu e a Bíblia

Veja o que a bíblia responde sobre a salvação:

1. O céu é a habitação de Deus (Dt 26.15; l Rs 8.30; 2Cr 30.27); Jó 22.12;

SI 73.25; 123.1; Is 66.1; Lc 11.2; At 7.49).

2. O Céu é o futuro lar dos santos (1014.1-6; Ap 21 e 22).

Resposta - Sobre estar com Cristo após a morte

As Testemunhas de Jeová negam a presença do crente com Cristo após a morte. A bíblia responde que o crente, após a morte, passa para a presença de Cristo (2 Co 5.8, FI 1.21-24 e Lc 16.20-22).

Resposta - Sobre período que precede a ressurreição

A bíblia responde que o corpo fica na sepultura (10 11.11-14) aguardando

a ressurreição (1 Co 15.20-23), enquanto a alma e o espírito, agora separados do corpo (Tg 2.16), estarão com Jesus.

Resposta - Sobre o Reino Invisível

As Testemunhas de Jeová dizem: "Já estamos no Reino Invisível." A bíblia responde, condenando-os (Is 11.5-6). Leia lRs 8.39, 2Cr 6.21, 6.30, 2Cr 6.33, 6.39, 20.6, SI 14.2, 20.6, 33.13, 102.19, 103.19, 113.5, 115.3, Pv 30.4, Ec 5.2, Is 33.5, 57.15, 63.15, Jr 10.12, 51.15, Lm 3.50, Mt 5.16, 5 10.32, 18.14, 23.9, Lc 24.51, 2Co 12.2, Ef 1.20,CI4.1, lTs4.16, Hb 12.25, 2Pe l.18, l Jo 5.7,Ap 3.12.

Sobre a Segunda ressurreição

O livro Seja Deus Verdadeiro, diz: "E, finalmente, os injustos que hão de ressuscitar, provando a sua integridade, alegremente subme-ter-se-ão ao regime Teocrático." A esta heresia descabida, a Bíblia responde que a chamada segunda ressurreição, do ímpio, ocorrerá para que ele encare o Juízo Final, e não para que tenha outra chance. Do contrário, de que valeria a justiça de Deus? Neste caso, Jesus não precisaria ter morrido por nós! Hitler, que matou 6 milhões de judeus terá uma nova chance? Pode tirar o cavalo da chuva! SeSe forfor assiassim,m, então,então, asas pessoapessoass podepodemm mmatar,atar, estuprar,estuprar, mentirmentir àà vontade,vontade, semsem arrependimento,arrependimento, queque elaselas ressurgirãoressurgirão parapara vivevivereremm nono NovoNovo MundoMundo?? Nem pensar! Haverá Juízo, sem escape! Multidões que dormem no pó da terra acordarão: uns para a vida eterna, outros para a vergonha, para o desprezo eterno (Dn 12.2).

(O restante dos mortos nãonão voltouvoltou aa viverviver até se completarem os mil anos.) Esta é a primeira ressurreição. Felizes e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles Depois vi um grande trono branco e aquele que nele estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença, e não se encontrou lugar para eles. Vi também os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o livro da vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que tinham feito, segundo o que estava registrado nos livros (Ap 20.5,6,11-12).

Resposta - Sobre o Armagedom

Conforme ensinam, "aqueles que se provarem rebeldes ou se tomarem infiéis durante o tempo em que Satanás estiver solto, no fim dos mil anos do reino de Jesus, serão aniquilados com Satanás, o diabo." (Livro Seja Deus Verdadeiro). A idéia de aniquilamento não cabe aqui por que Satanás e o espírito humano são imateriais, isto é, não podem ser destruídos. Somente matéria é destrutiva. Eles serão condenados a passarem a eternidade no fogo inextinguível, isto é que nunca se extingue (Mc 9.43- 48). Não há bombeiro no inferno! É melhor entrar na vida mutilado do que, tendo as duas mãos, ir para o inferno, onde o seu verme não morre, e o fogo não se apaga.

Resposta - Sobre o Milênio

Sem qualquer fundamento bíblico, as Testemunhas de Jeová ensinam que o Milênio, os mil anos do reino de Cristo na terra”, proporcionará a toda a humanidade, desde Adão em diante que ressuscitará, uma oportunidade, sob condições favoráveis, de receber a salvação eterna. Onde encontrar um único versículo bíblico que apóie tal coisa? Essa heresia anula a graça e a justiça de Deus. C.S. Lewis comenta que "a salvação de uma única alma é mais importante do que a produção ou preservação de todas as epopéias e tragédias do mundo." A. Lindsay Glegg conclui que "há tantos caminhos para Cristo quantos pés há para trilhá-los, mas há apenas um caminho para Deus" (Jo 14.1-6; Ef 2.8-9; Rm 6.23).

Sobre a alma do homem

Não crêem na sobrevivência da alma. A palavra alma (heb. nephesh; grego, psychê) é empregada em vários sentidos derivados. Em Gn 2.7, pode ser entendida por pessoa, mas não é possível, contudo, aplicar esse sentido em Gn 1.20, 24, 30 em relação aos animais. Os animais não possuem consciência. Em sentido próprio, a palavra alma indica a parte imaterial invisível inteligente e consciente do homem e que é separada do

corpo na ocasião da morte física (Gn 35.18; Mt 10.28; Lc 12.4-5), e reunida ao corpo por ocasião da ressurreição (lRs 17.21-22).

Sobre a extinção da alma humana

Jesus disse: "E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; teme i antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo" (Mt 10.28). A TNM traduziu "perecer" por "destruir", para se adaptar à doutrina da organização. Jesus aqui está mostrando que não devemos temer os inimigos, porque o máximo que eles podem fazer é nos matar, isto é, matar o corpo, nada podendo fazer com a alma. Antes, devemos temer a Deus, pois Ele pode não só matar o corpo, como pode também fazer perecer no inferno não só o corpo, mas também a alma, o que mostra a sobrevivência dela.

SOBRE AS CRENÇAS DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

É satânico, sem dúvida, distorcer a Palavra para ensinar uma coisa que Deus não disse para ensinar. Este é, claramente, o caso das crenças propagadas pelas Testemunhas de Jeová. Veja o que Deus diz de acordo comJr23.36, 38-40:

porque

vocês distorcem as palavras do Deus vivo, do Senhor dos

Exércitos, do nosso Deus. Mas se vocês disserem: 'Esta é a mensagem da qual o Senhor me encarregou', assim diz o Senhor: Vocês dizem: 'Esta é a mensagem da qual o Senhor me encarregou', quando eu lhes adverti que não dissessem isso. Por isso me esquecerei de vocês e os lançarei fora da minha presença, juntamente com a cidade que dei a vocês e aos seus antepassados. Trarei sobre vocês humilhação perpétua, vergonha permanente, que jamais será esquecida.

Resposta - Sobre a transfusão de sangue

Em julho de 1945, 29 anos após a morte de Russel e 3 de Rutherford, começaram a proibir as transfusões de sangue. Aliado à influência do exemplo dos soldados nazistas que não aceitavam doação de sangue por rejeitarem sangue de negros e judeus, usam erroneamente Lv 17. 11, 12. O texto diz:

"Porque a alma da carne está no sangue, pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação pela vossa alma. Porquanto, tenho dito aos filhos de Israel:

Nenhuma alma dentre vós comerá sangue, nem o estrangeiro que peregrine entre vós comerá sangue". Esta passagem proíbe uma pessoa de sofrer uma transfusão de sangue? Norman Geisler explica que a proibição aqui é dirigida ao ato de comer carne que ainda estiver pulsando com vida, devido ao sangue da vida ainda estar nela. A transfusão de sangue não envolve o ato de comer carne que ainda contenha em si o sangue que lhe confere a vida. Daí transfusões de sangue não violam Lv 17. Ora, se Jesus doou seu sangue para nos salvar da morte eterna (1 Co 11.24, 25; 1 Pd 1.18-19), como eu não doaria meu próprio sangue para salvar da morte alguém criado à imagem de Deus? Tal proibição é anti-humanitária. Quem, senão o diabo, deseja a morte gratuita da pessoa, especialmente em caso de omissão consciente?

Sobre a crucificação de Jesus

A partir de 1930, a Sociedade Torre de Vigia mudou o texto bíblico, onde se encontra a palavra cruz, por "estaca de tortura". Esta é sem dúvida uma contradição horrível, já que você pode ver a cruz nas obras da própria organização dos anos 20 e 30. Veja o livro Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão, p. 95, publicado em português, em 1923; o livro Vida, p. 230, 1929; Criação, p. 225, 1927, todos publicados por Rutherford. Você verá a cruz em todos eles, não uma estaca. Até 1930 um dos símbolos da organização era a cruz dentro de uma coroa (símbolo da maçonaria e do ocultismo). Alegam que Jesus morreu na estaca.

Como explicar, porém, Tomé ter dito o sinal dos cravos em suas mãos, e não do cravo (Jo 20.25)? Isso se aplicaria apenas à cruz, já que se usaria um cravo em cada mão e no caso da estaca, um cravo para as duas mãos (1 Co 1.18-23). Além do mais, todo mundo sabe que a crucificação (em cruz) era modo de execução usado pelos romanos. Eles não penduravam em estacas. Afirmar o contrário é um erro esdrúxulo e um pecado histórico!

Resposta - Sobre as proibições das Testemunhas de Jeová

De 1931 a 1952, proibiram o uso de vacinas (de qualquer espécie). De 1961 a 1980, proibiram os transplantes de órgãos, classificando-os de canibalismo. E em 1925 Rutherford pregou a ressurreição de Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, etc., que reinariam como príncipes na terra, e [que] naquele ano seria instaurado o Reino de Deus. Mas, nada aconteceu! Veja o que a bíblia responde em 1Tm 4.1-2.

Resposta - Sobre a comemoração do aniversário

As Testemunhas de Jeová não comemoram nenhuma data de aniversário, sob pena de desassociação. Essa arbitrariedade não tem apoio bíblico. A bíblia responde que Jó reunia seus filhos "e fazia banquetes em casa de cada um no seu dia; e enviavam e convidavam as suas três irmãs a comerem e beberem com eles". “Seu dia” certamente significa "o dia do nascimento". No entanto, eles mesmos admitem que não há proibição alguma expressa na Bíblia. Parte meramente de uma inferência de homens mortais e falíveis como todos os demais homens, no comando do Corpo Governante.

Sobre as autoridades civis e a pátria

As Testemunhas de Jeová ensinam que toda autoridade e governo civil é do Diabo, por isso: não servem o exército; não defendem a nação, mesmo se ela for agredida e estiver a ponto de total extermínio; não saúdam a

bandeira, nem cantam o Hino Nacional; não votam; não podem ser policiais; não pagam os impostos, etc." A bíblia responde que a instituição do governo e das autoridades é uma instituição estabelecida por Deus que visa refrear violência (Mt 22.21). Por isso, a Bíblia ensina amar e submeter ao governo e às autoridades (exceto no que contrariarem as palavras de Deus, como foi o caso de Daniel que não adorou ídolo (Rm 13.1-7; 1Tim 2.1-2; Tt3.1; lPd2.13-14).

Sobre a bíblia e a Sentinela

Segundo o Corpo Governante, a Bíblia não pode ser entendida sem A Sentinela e sem a Sociedade Torre de Vigia. Dizem: "é todo importante estudar a Bíblia, e, visto que A Sentinela auxilia a entender a Bíblia, seu estudo é também imperativo". A bíblia responde: Examinais as Escrituras, porque pensais ter nelas a vida eterna. São estas mesmas Escrituras que testificam de mim (Jo 5.39).

Sobre o batismo

As Testemunhas de Jeová não batizam em nome da Trindade. Em Mt 28.19, porém, a ordem de Jesus é que se batizasse em "nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo". Ora, se Jesus fosse uma criatura e o Espírito Santo uma "força ativa", seria estranho que as pessoas fossem batizadas em nome do Criador (que não divide sua glória com ninguém), de um anjo e de uma "força ativa"; aliás, que há em batizar alguém em nome de uma "força"? Tudo isso só faz sentindo se Jesus e o Espírito Santo forem Deus assim como o Pai. Jesus disse: Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (Mt 28.18-19).

RESPOSTAS SOBRE A TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DA BÍBLIA

A Bíblia usada pelas Testemunhas de Jeová é a Tradução do Novo Mundo

das Escrituras Sagradas. Mas por que a Sociedade Torre de Vigia teve de publicar uma Bíblia própria? Na verdade, o texto original não se adequa às suas doutrinas, a qual mudou a tradução de diversos versículos (especificamente escolhidos) a fim de fundamentar suas heresias.

Resposta - Sobre a Tradução do Novo Mundo

Analise o exemplo de Jo 1.1: "No princípio era a Palavra e a Palavra estava com o Deus, e a palavra era [um] deus".

O dr. J. R. Mantey (Citado nas p. 1158-1159 da Kingdom Interlinear

Translation, das próprias Testemunhas), diz: Uma chocante falha de tradução, obsoleta e incorreta. Ninguém com conhecimentos razoáveis iria traduzir João 1.1 para "O Verbo era um deus."

Resposta - Sobre o aumento da luz revelatória

As Testemunhas de Jeová afirmam que a luz aumenta mais e mais. Analise: Em 1880 Russel disse que a Igreja não estava sob o novo pacto. Em 1881 disse que estava. Em 1997 disse outra vez que não estava. Como resultado disto, ocorreu o Cisma [divisão] do Novo Pacto, que incluiu os familiares de Russel. Veja o que a bíblia responde do profeta que fala e não cumpre em Dt 18.21-22.

Resposta - Sobre a suficiência da Bíblia Sagrada original

Ela se declara a si mesma como a infalível Palavra de Deus (Is 40.8; 2 Pe 1.20-21; 2 Tm 3.16-17). A (]3íbliaresponde: "Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva" (Is 8.20).

Resposta - Sobre a doutrina das Testemunhas de Jeová

A bíblia responde: Todo aquele que vai além da doutrina de Cristo, e não

permanece nela, não tem a Deus

Se alguém vem ter convosco, e não traz

esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis (2 Jo

9.10).

100 Respostas Bíblicas para as Testemunhas de Jeová

9.10). 100 Respostas Bíblicas para as Testemunhas de Jeová A DQUIRA MAIS EXEMPLARES DA COLEÇÃO ,

ADQUIRA MAIS EXEMPLARES DA COLEÇÃO,

PELO ENDEREÇO: