Sei sulla pagina 1di 27
 

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA INDUSTRIAL

Folha:

Data:

  1 de 27   22/03/2008
 

1 de 27

 

22/03/2008

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada

Professor:

 
 

Exercícios Resolvidos – 1 a lista

 

Caruso

Em todos os problemas, são supostos conhecidos: água =1000kgm 3 e g= 9,80665ms 2

1. Mostrar que a massa específica de um fluido no SI e seu peso específico no sistema MK*S são numericamente iguais. Solução:

Seja x o número que representa , isto é:

 x

Como = . g, vem que:

 x

Da 1 a Lei de Newton, temos que

kg   m

 

 

m

3

 

g

 

s 2

F N

m kg

onde:

m massa, [kg] a aceleração, [ms 2 ] ficamos, portanto com:

F força, [N]



x

g



N

1

m 3


x

g

N

m 3

 

mas,

1 kgf

g

m   

 

s

2

1N

kg

m

3

a

x

g

m   

 

s

2

kg m   1

 

 

s 2

F N

m 3

m

a

   

kg m

s

2

(1)

(2)

,

Substituindo a expressão (2) na (1), vem que:

 x

kgf

m

3

x

MKS

n

x

MK*S

2. Sabendo-se que 800g de um líquido enchem um cubo de 0,08m de aresta, qual a massa específica desse fluido, em [gcm 3 ]? Solução:

Pelo enunciado do problema:

M

800 g

.

L 3

M

. L 0.08 m V = 5.12 10 4 m 3 g  = 1.5625
.
L
0.08 m
V = 5.12
10 4
m 3
g
 = 1.5625
3

cm

V

V

V = 512 cm 3

5.12 10 4 m 3 g  = 1.5625 3 cm V  V V =

3. Para a obtenção do nitrobenzeno (C 6 H 5 NO 2 ), utiliza-se 44,3cm 3 de benzeno (C 6 H 6 ) e 50cm 3 de ácido nítrico (HNO 3 ), verificando-se que todo o benzeno foi transformado em 51,67cm 3 de nitrobenzeno, cuja massa específica é de 1,11gcm 3 . Calcular a massa re- sultante de nitrobenzeno e a massa específica do benzeno. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 2 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

2 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Pelo enunciado do problema:

Nb

como:

M Nb

g . 1.19 cm 3  M V = 61.4873 g
g
.
1.19
cm 3
 M
V
= 61.4873 g

V Nb

M Nb

51.67 cm 3

.

.

V Nb Nb

Os pesos moleculares do benzeno e do nitrobenzeno são:

C 6 H 6 :

C 6 H 5 NO 2 :

. . 12 6 1 6 = 78 . . . 12 6 1 14
.
.
12
6
1 6
= 78
.
.
.
12
6
1 14 1
5

16 2

.

= 123

Temos que pela lei da conservação das massas:

g 78 . mol M Bz M Bz M Bz
g
78 .
mol
M Bz
M Bz
M Bz

78

.

g

mol

123

.

g

mol

61.4873 g

.

.

61.4873 . g

39 g

.

123

.

g

mol

M Bz

= 38.992 g

61.4873 g . . 61.4873 . g 39 g . 123 . g mol M Bz

Tendo sido todo o benzeno utilizado,

V Bz

Bz

g Tendo sido todo o benzeno utilizado, V Bz  Bz 44.4 cm 3 M .

44.4 cm 3

M

.

Bz

V

Bz

Bz

= 0.8784

g

3

cm

4. Sabendo-se que nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP) o volume de 1mol de gás ideal ocupa 22,4L, calcular a massa específica do metano (CH 4 ) nestas condições. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 3 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

3 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

1 mol de gás ideal ou perfeito ocupa volume de 22,4L

O peso molecular do metanovale:

CH 4

12 1

.

volume de 22,4L O peso molecular do metanovale: CH 4 12 1 . . 1 4

.

1 4

= 16

Sua massa molecular é de: M metano

M metano

= 0.016 kg

molecular é de: M m e t a n o M metano = 0.016 kg 16
molecular é de: M m e t a n o M metano = 0.016 kg 16

16

.

gm

mol

ou

Nas CNTP, o volume ocupado pelo gás é de:

V metano

metano

o volume ocupado pelo gás é de: V metano  metano 22.4 L . M metano

22.4 L

.

M metano

V metano

V

metano

metano

= 0.0224

m 3

mol

= 0.714

kg

m 3

5. Sendo = 1030kgm 3 a massa específica da cerveja, determinar a sua densidade. Solução:

Do enunciado do problema:

cerveja

Solução: Do enunciado do problema:  cerveja 1030 kg . m 3 A massa específica da

1030

kg

.

m 3

A massa específica da água é de:

 agua  cerveja
 agua
 cerveja

1000

kg

.

m 3

cerveja

agua

cerveja

= 1.03

6. Enche-se um frasco com 3,06g de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ). Repete-se o experimento, substituindo-se o ácido por 1,66g de H 2 O. Determinar a densidade relativa do ácido sulfú- rico. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 4 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

4 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

A densidade relativa é a relação entre as massas específicas de um fluido e outro tomado como referência.

2

em que o índice 1 indica o fluido de referência.

1

como:

 

M

V

 
M 2 V 2  M 1 V 1
M
2
V
2
M
1
V
1

conforme o enunciado do problema, os volumes são iguais

mas, M 1
mas,
M 1

V 1

3.06 g

.

do problema, os volumes são iguais mas, M 1 V 1 3.06 g . V 2

V 2

M 2

. 1.66 g 
.
1.66 g

M 1

M 2

= 1.843

7. A densidade do gelo é 0,918. Qual o aumento de volume da água ao solidificar-se? Solução:

Pelo enunciado do problema:

gelo = 0,918



Água

e



M

V

,

1

M

1

V

1

Assim sendo:

gelo

M

V

V

1

M

1

V

V

1

em que V e V 1 são os volumes do gelo e da água respectivamente,

para a mesma massa M.

, pois a massa não varia.

ou, simplificando:

0,198

V

1

V

 

V

1

V 0,918

1,089 V

1

Ou seja, houve um aumento de 8,9% no volume.

8. No módulo lunar, foram colocados 800lbf de combustível. A aceleração da gravidade no local é: g 1 =32,174ft.s 2 . Determinar o peso desse combustível quando o módulo estiver na lua (g lua =170cm.s 2 ), em unidades do SI. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 5 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

5 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Pelos dados do problema:

g

Terra

g Terra

W

Terra

W Terra

32.174

.

ft

s 2

800 lbf

.

g Lua

Terra W Terra 32.174 . ft s 2 800 lbf . g Lua 170 cm .

170

cm

.

s 2

g

g

Terra

= 9.807 m s 2

(na Terra)

Lua

= 1.70

m

s 2

A massa de combustível, M comb , que não varia, é de:

W Terra

M M

comb g Terra

.

M comb

W Terra

g Terra

O peso na Lua será portanto:

M comb

= 362.875 kg

g Terra O peso na Lua será portanto: M comb = 362.875 kg W Lua M

W Lua

O peso na Lua será portanto: M comb = 362.875 kg W Lua M . comb

M

.

comb g Lua

W

Lua

=

616.887 N

= 362.875 kg W Lua M . comb g Lua W Lua = 616.887 N 9.

9. Um frasco de densidade (instrumento utilizado para a medição de densidade de fluidos líquidos) tem massa de 12g quando vazio e 28g quando cheio de água. Ao enche-lo com um ácido, a massa total é de 38g. Qual a densidade do ácido?

Solução:

Pelo enunciado do problema,

12 . g M frasco M água M f.cheio 37.6 . g M ácido
12 .
g
M frasco
M água
M f.cheio
37.6
. g
M ácido
. 28 g M f.cheio M = 16 g água M = 25.6 g ácido
.
28 g
M f.cheio
M
=
16
g
água
M
=
25.6 g
ácido

M frasco

M frasco

A densidade do ácido, será a relação entre a massa do ácido e da água:

ácido

M ácido

M água

ácido

= 1.6

10. Toma-se um frasco em forma de pirâmide regular (invertida), cuja base é um quadrado

de

b

= 10mm de lado e a altura h = 120mm. Enche-se o frasco com massas iguais de água

e

mercúrio (Hg = 13600kg.m 3 ). Determinar a altura da camada de mercúrio.

Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 6 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

6 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Pelo enunciado do problema, (1) m água m Hg . . h 120 mm b
Pelo enunciado do problema,
(1)
m água
m Hg
.
.
h
120 mm
b
10 mm
kg
kg
.
.
1000
13600
 água
 Hg
b
3
m
m 3
. de (1), vem que:  1 V 1 . 13600 V 2 ou: V
.
de (1), vem que:
 1 V 1
.
13600
V 2
ou:
V 1
1000

.

2 V 2

. 13.6 V 1 V 2 V 14.6 . V 2 14.6 . V 2
.
13.6
V 1
V 2
V
14.6
. V 2
14.6
. V 2
h 3
3
V 2
h 2
h
= 49.098 mm
2

O volume da pirâmide vale:

. V 13.6 V 1 V 2 V 2 V 2 V h 3 Pela
.
V
13.6
V 1
V 2
V 2
V 2
V
h 3
Pela geometria:
V 2
h 2
1
3
3
h
h 2
14.6
h 1 h h 2 Hg
h 1
h
h 2
Hg

H 2 O

11. Dois moles de um gás ideal ocupam um volume de 8,2L, sob pressão de 3,0atm. Qual a temperatura desse gás nessas condições? Dado: R = 8,31 Jmol 1 K 1 . Solução:

Dados do problema:

R

p

8.31

.

J

mol K

.

3 atm

.

p = 3.03975 10 5

do problema: R p 8.31 . J mol K . 3 atm . p = 3.03975
. V 8.2 L n 2
.
V
8.2 L
n
2

V = 8.2 10 3

. 3 atm . p = 3.03975 10 5 . V 8.2 L n 2 V

3

m

atm . p = 3.03975 10 5 . V 8.2 L n 2 V = 8.2

Pa

Da equação de estado dos gases perfeitos:

. p V n . R . T V . T p n . R
.
p V
n . R . T
V
.
T
p
n
. R

T = 149.98 K

. p V n . R . T V . T p n . R T

12. Certa massa de gás ideal, sob pressão de 10atm e temperatura 200K, ocupa um volume de 20L. Qual o volume ocupado pela mesma massa do gás sob pressão de 20atm e temperatura de 300K? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 7 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

7 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

p

1

10

.

atm

 

p

2

20

.

atm

p

1 V 1

1

T

.

p

2 V 2

2

T

.

V

2

V 2 p 1 V 1

p

1

V 1

T 1 1

2002 V 2 2 T . V 2 p 1 V 1 T 1 . K

2 2 T . V 2 p 1 V 1 T 1 200 . K T

. K

T 2 2

300 K

.

. . . T 1 p 2
.
.
.
T 1 p 2

T 2

V

2

V 1

1 T 1 200 . K T 2 300 K . . . . T 1

20 L

.

3 = 0.015 m
3
= 0.015 m

13. Após determinada transformação de um gás ideal de massa constante, sua pressão du- plicou e o volume triplicou. O que ocorreu com a temperatura? Solução:

Pelo enunciado do problema:

p

2

p 2 2 . p 1  

2

.

p 1

 

V

2

V 2 3 . V 1

3

.

V 1

p

1 V 1

1

T

.

 

p

2 V 2

2

T

.

T

2

T 2 p 2 . V 2 .

p

2 . V 2

.

A

T 1

. p 1 V 1
.
p 1 V 1

6

. T 1

temperatura, portanto, sextuplicou.

14. Em uma garrafa de aço com capacidade de 10L, encontra-se oxigênio a 20 o C e 50bar. Retira-se o oxigênio e a pressão da garrafa cai a 40bar, sob temperatura constante. O oxigênio retirado é passado através de uma válvula a 1,04bar, observando-se que a temperatura se eleva a 60 o C por meio de aquecimento. Qual a massa de oxigênio retirada? Qual o volume de oxigênio retirado? Dados: R oxigênio = 259,8 Jmol 1 K 1 . Solução:

Dados do problema:

R

T

T 3

A

m m 2 m 1 m

J

do problema: R T T 3 A  m m 2 m 1  m J

1

259.8 .

293R T T 3 A  m m 2 m 1  m J 1 259.8

.

R T T 3 A  m m 2 m 1  m J 1 259.8

333 K

.

.

V

kg K

K

m m 2 m 1  m J 1 259.8 . 293 . 333 K .

10 L

.

p 1

p 3

50 bar m J 1 259.8 . 293 . 333 K . . V kg K K

.

1 259.8 . 293 . 333 K . . V kg K K 10 L .

1.04 bar

.

T 2

333 K . . V kg K K 10 L . p 1 p 3 50

293 K

.

diferença de massas m vale:

. 1.04 bar . T 2 293 K . diferença de massas  m vale: 

m = m =

. 40 bar p 2 0.131 kg
.
40 bar
p 2
0.131 kg

O

V

volume de oxigênio retirado é:

m . R

.

T 3

p 3

V

= 0.109 m 3
= 0.109 m 3

O sinal negativo indica que o fluido foi retirado.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 8 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

8 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

15. Um recipiente em forma de paralelepípedo com arestas 80 x 50 x 60cm 3 está cheio de

óleo cuja massa específica = 900kgm 3 . Determinar a pressão no fundo do recipiente.

Solução:

Dados do problema:

. . . a 80 cm b 50 cm c 60 cm kg . 
.
.
.
a
80 cm
b
50 cm
c
60 cm
kg
.
900
g = 9.80665 m
3
2
m
s
3
.
V
a
b . c
V
= 0.24 m

Área no fundo do recipiente:

2 A a . b A = 0.4 m O peso total do óleo vale:
2
A
a
. b
A = 0.4 m
O peso total do óleo vale:
G  . V . g E a pressão:
G
 . V . g
E a pressão:

G = 2118.2364 N

p

G

vale: G  . V . g E a pressão: G = 2118.2364 N p G

A

p = 5295.591 Pa

. V . g E a pressão: G = 2118.2364 N p G A p =
b a
b
a

c

16. Dois recipientes ("A" e "B") são ligados através de um tubo com uma válvula. O recipiente "A" está vazio, ao passo que o recipiente "B" contém ar à pressão de 85psi. Supondo que

o volume do vaso "A" seja o dobro do volume do vaso "B", e desprezando os volumes do

tubo e da válvula, determinar a pressão final do ara após a abertura da válvula, sabendo- se que não houve variação na temperatura.

Solução:

Pelo enunciado do problema:

V A

e:

Solução: Pelo enunciado do problema: V A e: 2 . V B T V A .

2

. V B T
. V B
T

V A

. 85 psi V B . p B V B
.
85 psi
V B
.
p B V B

V A e: 2 . V B T V A . 85 psi V B .

= 5.861 10 5

2 . V B T V A . 85 psi V B . p B V

p B

B T V A . 85 psi V B . p B V B = 5.861

p

B

constante

85 psi V B . p B V B = 5.861 10 5 p B p

V B

2V B . p B V B = 5.861 10 5 p B p B constante

V final

B V B = 5.861 10 5 p B p B constante V B 2 V

. V B

3 V final . V B . . p B V B p final V
3
V final
. V B
.
.
p
B V B
p final V final
1
p
p final
. p B
3

p final

.

Pa

.

3

V B

= 1.954 10 5

p final . p B 3 p final . Pa . 3 V B = 1.954
p final . p B 3 p final . Pa . 3 V B = 1.954

final

. p B 3 p final . Pa . 3 V B = 1.954 10 5

Pa

17. Em um recipiente há dois líquidos não miscíveis e de densidades diferentes. Mostrar que

a superfície de separação dos fluidos é plana e horizontal.

Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 9 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

9 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Seja o recipiente a seguir representado:

h M N
h
M
N

Fluido 2, 2

Conforme os dados do problema, e pela Lei de Stevin:

p

p

N

N

p M

p M

. h

h

.

-

Fluido 1, 1

Resolvendo o sistema, como indicado:

h

como os fluidos envolvidos têm peso específico diferentes, pois têm densidades diferentes,

.  1  2
.
 1
 2

0

 1  2
 1
 2

0

h

densidades diferentes, .  1  2 0  1  2 0 h 0 Assim,

0

Assim, os pontos M e N, que são genéricos, têm cotas idênticas, indicando que todos os pontos da mesma superfície estão na mesma cota, ou seja, pertencem ao mesmo plano horizontal.

18. No Pico da Bandeira, obtém-se a pressão absoluta de 0,7386kgf.cm 2 do ar atmosférico. Calcular a altitude desse pico. Solução:

p 0

p

0

0

. . 1 atm 0 m z 0 kgf . = 101325 Pa p 0.7386
.
.
1 atm
0 m
z 0
kgf
.
= 101325 Pa
p
0.7386
2
cm
kg
.
1.20
g = 9.80665 m
2
2
m
s

p

p 0 . g . z  0 p 0 e
p 0
.
g .
z
 0
p 0
e

z

. p 0 0

0

g

.

z

m s p p 0 . g . z  0 p 0 e z .

2890.334 m

.

19. Em uma prensa hidráulica, o raio do êmbolo maior é o sêxtuplo do menor. Aplicando-se 50kgf qual a força transmitida ao êmbolo maior (em kgf)? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 10 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

10 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Pelo enunciado do problema:

F 1

lista Professor: Caruso Pelo enunciado do problema: F 1 50 kgf . r 2 6 .

50 kgf

.

r 2

6Caruso Pelo enunciado do problema: F 1 50 kgf . r 2 . r 1 Pelo

. r 1

Pelo teorema de Pascal:

A

F

1

2

1 50 kgf . r 2 6 . r 1 Pelo teorema de Pascal: A F

1 50 kgf . r 2 6 . r 1 Pelo teorema de Pascal: A F

.

r 1

2

F 1

A 2

.

A

1

F

2

F 1 F 2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2
F 1
F 2
A 1
A 2
2
A 2
. r 2
= 1.8 10 3
kgf

F 2

F 1

2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2 = 1.8 10 3
2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2 = 1.8 10 3
2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2 = 1.8 10 3
2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2 = 1.8 10 3
2 A 1 A 2 2  A 2 . r 2 = 1.8 10 3

A 2

A

1

20. A superfície de um homem de estatura mediana é de aproximadamente 1,8m 2 . Calcular a força que o ar exerce sobre o homem. Considerá-lo no nível do mar, onde p 0 =1atm. Solução:

F

p 0 A homem 1 . atm p 0 F p 0 . A homem
p 0
A homem
1
. atm
p 0
F
p 0
. A homem
. 2 1.8 m A homem F = 182385 N
.
2
1.8 m
A homem
F = 182385 N

21. Demonstrar que para qualquer ponto no interior da massa fluida estática,

p  z  constante ("z" é a cota).  Solução: p 0 C B
p
z
 constante
("z" é a cota).
Solução:
p
0
C
B
z
h
B
z
0

No ponto "B"

h z 0 z B . p  h B p 0 . p 
h
z 0
z B
.
p
 h
B
p 0
.
p
B
p 0
z 0
z B



p B p 0 z 0 z B   p B p 0 z
p
B
p 0
z 0
z B
p B
p 0
z B
z 0

 

No ponto "C", localizado na superfície do fluido, temos analogamente que:

p C

constante z C  constante p 0  constante constante z C
constante
z C
constante
p 0
constante
constante
z C

p B

 constante p 0  constante constante z C p B z B p 0 

z B

p 0

p 0  constante constante z C p B z B p 0   z

 

z C

constante z C p B z B p 0   z C constante 22. Um

constante

22. Um recipiente fechado contém mercúrio, água e óleo, como indicado na figura a seguir. O peso do ar acima do óleo é desprezível. Sabendo-se que a pressão no fundo do tan-

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 11 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

11 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

que é de 20000kgfm 2 , determinar a pressão no ponto "A" Solução:

Dados do problema:

A B C 500 1400 2400
A
B
C
500
1400
2400

Óleo

=0,75

Água

=1,00

Mercúrio

=13,6

p 20000 . D 0.75
p
20000 .
D
0.75

kgf

2

m

13.6 =1,00 Mercúrio  =13,6 p 20000 . D 0.75 kgf 2 m 1.00  água

1.00=1,00 Mercúrio  =13,6 p 20000 . D 0.75 kgf 2 m 13.6  água h

água

h óleo h Hg
h óleo
h Hg

h água

Determinação dos pesos específicos:

água água

água

dos pesos específicos:  água  água água  . .  água  óleo óleo

.

.

água óleo

óleo

 água água  . .  água  óleo óleo  . . g g

.

.

g

g

água

óleo

água  óleo óleo  . . g g   água óleo 1000 kg .

1000

kg

.

3

m

2400 . mm . 500 mm 1400 . mm = 1000 kgf
2400
. mm
.
500 mm
1400
. mm
= 1000 kgf

3

m

= 750 kgf m 3

água . Hg

Hg

m = 750 k g f m 3   água .  Hg Hg .

.

g

Hg

= 13600 kgf m 3

Cálculo das pressões . p D p C  Hg h Hg . p C
Cálculo das pressões
.
p
D
p C
 Hg h Hg
.
p
C
p B
 água h água
.
p
D
p B
 água h água
.
p
B
p A
 óleo h óleo
.
p
D
p A
 óleo h óleo
.
p
A
p D
 óleo h óleo
p
= 10000 kgf
A
2

m

.

Hg h Hg

.  água h água .  água h água
.
 água h água
.
 água h água

.

Hg h Hg

.

Hg h Hg

23. São dados dois tubos cilíndricos verticais "A" e "B" de seções 0,5m 2 e 0,1m 2 respectiva- mente. As extremidades inferiores desses tubos estão em um plano horizontal e comuni- cam-se por um tubo estreito (de seção e comprimento desprezíveis) dotado de uma vál- vula, que inicialmente encontra-se fechada. Os tubos contêm fluidos não miscíveis com A =0,8 e B =1,2. Os líquidos elevam-se a 25cm e 100cm nessa condição inicial. Determi- nar a altura dos fluidos após a abertura da válvula. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 12 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

12 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

h A h B
h
A
h
B
h h 1 A h 2
h
h
1
A
h
2
1 2 Dados do problema: kg . 2 . . 0.5 m 0.1 m 2
1
2
Dados do problema:
kg
.
2
.
.
0.5
m
0.1
m 2
1000
S A
S B
 água
m 3
.
0.8
1.2
 A
 B
 A
 A  água
.
.
.
25 cm
100 cm
h A
h B
 B
 B  água
Para a situação "2", após a abertura da válvula, temos:
.
.
h
h
(1)
A  A
1  B
h 2
.  B

O volume do fluido, que é constante, "B" é de:

3 V V = 0.1 m B h B . S B B . .
3
V
V
= 0.1 m
B
h B
. S B
B
.
.
V B
S A h 1
S B
h 2

(2)

Resolvendo as equações (1) e (2):

h

h

1

2

5

36

11

36

.

m

h

1 = 0.1389 m

1 = 0.1389 m

.

m

h

2 = 0.3056

2 = 0.3056

m

24. Se a película mostrada na figura a seguir é formada de óleo SAE30 a 20 o C, qual a tensão necessária para mover a placa superior com v=3,5ms 1 ? Solução:

Placa superior

Dados do problema:

(móvel) v y v óleo Placa inferior   (fixa) 7mm
(móvel)
v
y
v
óleo
Placa inferior
(fixa)
7mm

7 mm

m

3.5

.

.

s

v

.

y

. 0.440 P  = 22 Pa
.
0.440 P
 = 22
Pa

= 0.044

Placa inferior   (fixa) 7mm 7 mm m 3.5 . . s  v .

Pa s

.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 13 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

13 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

25. Certa árvore de 70mm de diâmetro está sendo conduzida a uma velocidade periférica com 400mms 1 , apoiada num mancal de escorregamento com 70,2mm de diâmetro e 250mm de comprimento. A folga, assumida uniforme, é preenchida com óleo cuja visco- sidade cinemática é =0,005m 2 s 1 e densidade =0,9. Qual a força exercida pelo óleo sobre a árvore? Solução:

São dados do problema:

d 70.0 . mm árvore d 70.2 . mm mancal kg . 1000  água
d
70.0
. mm
árvore
d
70.2
. mm
mancal
kg
.
1000
 água
3
m
v
.
y
 . . água

v árvore

v árvore

L mancal

L mancal

400

mm

.

s

.

250 mm

. água  v árvore L mancal 400 mm . s . 250 mm 0.005 .

0.005

.

2

m

s



y d mancal d árvore

250 mm 0.005 . 2 m s   y d mancal d árvore 2 

2

= 4.5

N s

.

2

m

v árvore .  y F . F  A
v árvore
.
y
F
.
F
 A

A

= 1.8 10 4

v árvore .  y F . F  A A  = 1.8 10 4

Pav árvore .  y F . F  A A  = 1.8 10 4

A

..  y F . F  A A  = 1.8 10 4 Pa A

d árvore L mancal

.

F

A A

.

F = 989.602 N

árvore L m a n c a l . F  A . F = 989.602

0.9

y = 0.1

A = 0.055

mma l . F  A . F = 989.602 N 0.9  y = 0.1

2

ml . F  A . F = 989.602 N 0.9  y = 0.1 A

26. Um pistão vertical de peso 21lbf movimenta-se em um tubo lubrificado. A folga entre o pistão e o tubo é de 0,001in. Se o pistão desacelera 2,1fts 2 , quando a velocidade é de 21fts 1 , qual o coeficiente de viscosidade dinâmica do óleo?

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 14 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

14 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

5,0in 0,5ft
5,0in
0,5ft

Dados:

ft m v 21 .  v = 6.401 s s ft m a 2.1
ft
m
v
21 .
 v = 6.401
s
s
ft
m
a
2.1 .
a = 0.6401
2
2
s
s
.
5 in
d
= 0.127
m
d emb
emb
.
0.5 ft
L
= 0.152 m
L emb
emb
.
y
0.001 in
 y = 2.54 10 5
m
.
21 lbf
W
= 93.413 N
W emb
emb
v
F tot
y
A emb
F tot
v
F tot
.
. y
y
. v
A emb
A emb
.
F m a
F F ac
W emb
. F m ac W emb a F ac W emb . a F ac
.
F
m
ac
W emb
a
F ac
W emb
.
a
F
ac
g
F
F
=
99.51 N
tot
W emb
F ac
tot
2
A
 .
A
=
0.061 m
emb
d emb . L emb
emb
F tot
.
.  y
 = 6.494 10 3
Pa s
. v
A emb

=

6.097 N

.  y  = 6.494 10 3 Pa s . v A emb = 6.097

27. O pistão representado a seguir move-se por um cilindro com velocidade de 19fts 1 O fil- me de óleo que separa os dois componentes tem coeficiente de viscosidade dinâmica de 0.020lbf.sft 2 .Qual a força necessária para manter o movimento, sabendo-se que o com- primento do pistão é de 3in? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 15 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

15 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

19ft/s 3,0in 5,0in
19ft/s
3,0in
5,0in

Pelos dados do problema:

ft v 19 . s s .  0.020 . lbf 2 ft . d
ft
v
19 .
s
s
.
0.020 . lbf
2
ft
.
d
5 in
camisa
.
d
4.990 in
pistao
y d camisa d pistao
2
.
L
3 in
pistao
m  v = 5.791 s .  = 0.958 Pa s d = 0.12700
m
 v = 5.791
s
.
 = 0.958
Pa s
d
= 0.12700 m
camisa
d
= 0.12675 m
pistao
 y = 1.27 10 4
m
L
= 0.076 m
pistao

v

.   y F  A . . A  L pistao . F
.
y
F
A
.
.
A
L pistao
.
F
 A

d camisa

 = 4.367 10 4 . F  A 2 A = 0.03 m F
 = 4.367 10 4
.
F
 A
2
A = 0.03 m
F = 1.328 kN

Pa

28. Um bloco de massa 18kg desliza num plano, inclinado 15 o em relação à horizontal, sobre um filme de óleo SAE 10 a 20 o C. A área de contato entre os corpos é de 0,30m 2 . Qual a velocidade terminal do bloco, sabendo-se que o filme de óleo é de 3,0mm? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 16 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

16 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

A velocidade terminal ocorrerá quando houver equilíbrio entre as forças no plano inclinado:

. Sendo: 18 kg M bloco  8.14 . 10 2 . Pa . s
.
Sendo:
18 kg
M bloco
8.14 . 10 2 . Pa . s
m
g
10 .
2
s
.
y
3.0 mm
.
F sin(
15 graus
)
.
 P bloco
A A contato

A contato

sin( 15 graus ) .  P bloco A A contato A contato 2 0.30 m

2

0.30 m

.

P bloco

 P bloco A A contato A contato 2 0.30 m . P bloco M bloco

M bloco

sin(

. g

15 graus

.

)

P bloco

P bloco M bloco sin( . g 15 graus . )  P bloco . A

.

A contato

P

bloco

= 180

g 15 graus . )  P bloco . A contato P bloco = 180 N

N

= 155.291 Pa

P bloco . A contato P bloco = 180 N  = 155.291 Pa  v

v

.

y

v

y

.

v = 5.723

m

s

29. O telescópio Hale, no Monte Palomar (Califórnia, EUA), gira suavemente sobre mancais hidrostáticos com velocidade constante v=0,02ins 1 , a fim de acompanhar a rotação da Terra. Cada mancal tem a forma de um quadrado com 28in de lado, suportando uma carga de 74000kgf. Entre cada mancal e a estrutura metálica do telescópio, há uma película de ó- leo SAE 1020, a 15,5 o C (=271cP) com espessura de 0,05in. pede-se:

a) a força necessária, em unidades do SI, capaz de provocar o deslocamento do teles- cópio sobre cada mancal, e

b) o coeficiente de atrito entre o óleo e a estrutura.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 17 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

17 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Do enunciado do problema,

. N s  271 . cP  = 0.271 2 m 2 2 A
.
N s
 271
. cP
 = 0.271
2
m
2
2
A (
28
. in
)
A = 0.506 m
in
m
.
v
0.02
 v = 5.08
10 4
s
s

h

0.05 in= 0.506 m in m . v 0.02  v = 5.08 10 4 s s

.

h = 0.00127 m

0.02  v = 5.08 10 4 s s h 0.05 in . h = 0.00127

P

74000 kgf0.02  v = 5.08 10 4 s s h 0.05 in . h = 0.00127

.

P = 7.257 10 5

s s h 0.05 in . h = 0.00127 m P 74000 kgf . P =
s s h 0.05 in . h = 0.00127 m P 74000 kgf . P =

N

a)

Força necessária para provocar o deslocamento:

v F .    y A . y h F  . A
v
F
.
y
A
.
y
h
F
 . A
b) Coeficiente de atrito:
F
.
F
 P
P

v

y

F = 0.055 N

de atrito: F . F  P  P  v  y F = 0.055

= 7.555 10 8

F  P  P  v  y F = 0.055 N  = 7.555

30. A viscosidade dinâmica da água varia com a temperatura, segundo a fórmula empírica de Reynolds:



181,6 10

6

1

33,68 10

3

t

221 10

6

t

2

sendo:

 coeficiente de viscosidade dinâmica, [kgfsm 2 ] Transformar a equação dada de modo que seja obtido em centipoise [cP]. Solução:

t temperatura, [ o C]

Como:

1 .

kgf

2

m

.

s =

9.807 10 3

temperatura, [ o C] Como: 1 . kgf 2 m . s = 9.807 10 3
temperatura, [ o C] Como: 1 . kgf 2 m . s = 9.807 10 3

cP

basta multiplicar a expressão por esse fator, ficando:

basta multiplicar a expressão por esse fator, ficando:  1.775067 1 33.68 . 10 3 .

1.775067

1

a expressão por esse fator, ficando:  1.775067 1 33.68 . 10 3 . t 221

33.68 . 10 3 . t

por esse fator, ficando:  1.775067 1 33.68 . 10 3 . t 221 . 10

221 . 10 6 . t 2

31. A tubulação de uma usina hidrelétrica deve fornecer 1200Ls 1 de água. Qual o diâmetro interno do tubo para que a velocidade da água não ultrapasse 1,9ms 1 ? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 18 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

18 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

m . v 1.9 máx s L . Q 1200 s . Q A v
m
.
v
1.9
máx
s
L
.
Q
1200
s
.
Q
A v
máx

A

A

d

2 = 0.6316 m . 2  d tubo
2
= 0.6316 m
.
2
d tubo

tubo

4

. 4 A 
.
4 A

Q = 1.2

m 3

s

A

Q

v máx

d tubo

= 0.897 m

. 4 A  Q = 1.2 m 3 s A Q v máx d tubo

No mínimo, o tubo deve ter um diâmetro de

0.897 m

.

32. Água com velocidade de 0,2ms 1 , escoa em um tubo cuja seção transversal é de 0,1m 2 . Calcular a vazão em volume, em massa e em peso. Solução:

Dados do problema:

. A 0.1 m 2 kg . 1000  água m 3 Vazão em volume:
.
A
0.1 m 2
kg
.
1000
 água
m 3
Vazão em volume:
.
Q
A v

Vazão em massa:

Q

Vazão em peso:

Q

Q

m

G

. Q A v Vazão em massa: Q Vazão em peso: Q Q m G .

. Q A v Vazão em massa: Q Vazão em peso: Q Q m G .

.

água

Q m

.

g

v

massa: Q Vazão em peso: Q Q m G .  água Q m . g

0.2

m

.

s

Q = 0.02 m 3

s

Q m

=

20 kg

s

Q

G

= 196.133 N

s

33. Abrindo-se um registro de água, obtém-se a vazão Q. Abrindo-se ainda mais, a vazão medida no mesmo ponto triplica. Como a velocidade do fluido varia? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 19 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

19 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dado do problema: . Q 3 2 Q 1 . . Q v A v
Dado do problema:
.
Q
3
2
Q 1
.
.
Q
v A
v
Q 1
1 A 1
Q 2
.
2
2
d 1
. d 2
A 1
A 2
4
4
2
.
2
. d 2
d 1
.
.
3 .
v 2
v 1
4
4
2
d 1
.
3 .
v 2
v 1
2
d 2
mas:
3
d 1
d 2
v 2
. v 1

v 2 A 2

.

Portanto, a velocidade do fluido triplicou. 34. Em um tubo de 250mm de diâmetro interno a velocidade do fluido incompressível que escoa no seu interior é de 40cms 1 . Qual a velocidade do jato que é ejetado pelo bocal de 50mm? Solução:

São dados:

d

v

d

tubo tubo bocal
tubo
tubo
bocal

.

250 mm

d

cm

40 .

s v

50 mm

.

d

tubo

= 0.25 m

bocal . 250 mm d cm 40 . s v 50 mm . d tubo =

tubo

= 0.4

m

s

bocal

= 0.05 m

s v 50 mm . d tubo = 0.25 m tubo = 0.4 m s bocal

Q

v

A

A

v

vmm . d tubo = 0.25 m tubo = 0.4 m s bocal = 0.05 m

.

A Q tubo

m tubo = 0.4 m s bocal = 0.05 m Q v A A v v

Q bocal

tubo A tubo

.

m Q v A A v v . A Q tubo Q bocal tubo A tubo

.

v bocal A bocal

tubo

bocal

bocal

. d tubo

2

4

. d bocal

2

bocal bocal  . d tubo 2  4 . d bocal 2 4 A tubo

4

A tubo

v tubo

.

A

bocal

A

A

v

2 = 0.049 m tubo 2 = 0.002 m bocal m = 10 bocal s
2
= 0.049 m
tubo
2
= 0.002 m
bocal
m
= 10
bocal
s

35. Um conjunto de bombas fornece 400m 3 h 1 de água a uma tubulação. O projeto estipulou que a velocidade conveniente deve ser de no mínimo 2ms 1 . Qual o diâmetro interno pa- dronizado da tubulação, considerando como material de construção o aço carbono? Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 20 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

20 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

3

m m . Q 400 . 2 v mín h s . Q v mín
m
m
.
Q
400 .
2
v mín
h
s
.
Q
v mín A tubo
Q
2
= 0.056 m
A tubo
A tubo
v mín
4
. A tubo
= 265.962 mm
d tubo
d tubo

O diâmetro interno padronizado é, consultando tabelas de tubos de aço:

d tubo

= 10.471 in

é, consultando tabelas de tubos de aço: d tubo = 10.471 in d p a d

d padrão

de tubos de aço: d tubo = 10.471 in d p a d r ã o

.

12 in

schedule 80S

36. O conduto tubular mostrado na figura a seguir tem diâmetros de 12in e 18in nas seções 1 e 2, respectivamente. Se a água flui com velocidade de 16fts 1 na seção 2:

a) qual a velocidade do fluido na seção "B".

b) qual a vazão volumétrica na seção 1?

c) qual a vazão volumétrica na seção 2?

d) qual a vazão mássica nos pontos 1 e 2?

e) qual a vazão em peso nos pontos 1 e 2?

Solução:

1 2 Fluxo
1
2
Fluxo
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 21 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

21 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

d

d

v

1 2 2
1
2
2

12

18

.

in

d

1 = 0.305 m

d 1 = 0.305 m

.

in

d

2 = 0.457 m

d 2 = 0.457 m

ft

s

v

2

=

5.06 m

s

16.6 .

a)

Q

A

A

v

b)

Q

c)

Vazão volumétrica (Q)

m s 16.6 . a) Q A A v b) Q c) Vazão volumétrica (Q) 1

1

2

1

v A

.

.

d

1

2

.

4

d

2

2

volumétrica (Q) 1 2 1 v A .  . d 1 2  . 4

v 2

4

.

A

2

A

1

v

A

A

v

. 1 A 1 v 2 . A 2 0.073 m 2 1 = 2
.
1 A 1
v 2
. A 2
0.073
m 2
1 =
2
2 = 0.164 m
1 = 11.384 m
s

= 0.831 m 3

s

2 = 0.831 m
2
= 0.831 m

Vazão volumétrica em "1"

m 3 s 2 = 0.831 m Vazão volumétrica em "1" v 1 . A 1

v 1

.

A 1

Q

1

1

Vazão volumétrica em "2"

. Q Q 2 v 2 A 2 2 d) Vazão mássica: . Q Q
.
Q
Q
2
v 2
A 2
2
d)
Vazão mássica:
.
Q
Q
m
Q 1  água

m

=

830.664 kg

s

e) Vazão em peso:

Q

Q m

.

g Q

p

m = 830.664 k g s e) Vazão em peso: Q Q m . g Q

p

= 8.146 10 3

k g s e) Vazão em peso: Q Q m . g Q p p =

N

s

1000

kg

.

m 3

37. Pelo misturador estático mostrado a seguir, flui água através do duto "A", com vazão de 150Ls 1 , enquanto óleo com =0,8 é forçado através do tubo "B" com vazão de 30Ls 1 . Uma vez que os líquidos são incompressíveis e formam uma mistura homogênea de gló- bulos de óleo na água, determinar a velocidade e a densidade da mistura que sai pelo tubo em "C", que tem diâmetro de 30cm. Solução:

B
B

Óleo

C A
C
A

Água

Mistura

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 22 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

22 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema:

Q

Q

d

Q

Q

150 .

L

s

30 .

L

s

30 cm

.

= 0.15 m 3

s

= 0.03 m 3

s

= 0.3 m

s 30 . L s 30 cm . = 0.15 m 3 s = 0.03 m

Q agua

Q oleo

d

saida

agua

oleo

saida

agua

oleo

m 3

total

total

agua oleo saida  agua  oleo m 3 total total Q agua Q oleo Q

Q agua

saida  agua  oleo m 3 total total Q agua Q oleo Q total A

Q oleo

Q

total

A saida

A saida

=

0.18

s

. d saida

2

.

v saida A saida

4

v saida

Q total

A saida

v

saida

Q m.oleo

saida 4 v saida Q total A saida v saida Q m.oleo Q oleo . 

Q oleo . oleo . agua

Q

Q

m.agua

Q agua  agua Q agua agua

.

Q

Q m.total

agua Q Q m.agua Q agua  agua . Q Q m.total Q m.oleo Q m.agua

Q m.oleo

Q m.agua Q agua  agua . Q Q m.total Q m.oleo Q m.agua Q =

Q m.agua

Q

= 2.546 m

s

m.oleo

m.agua

m.total

=

24 kg

s

= 150

=

174

kg

s

kg

s

1000m.agua m.total = 24 k g s = 150 = 174 k g s k g

0.8m.total = 24 k g s = 150 = 174 k g s k g s

kg

.

3

m

A saida

2 = 0.071 m
2
= 0.071 m

Q

m.total

k g s 1000 0.8 kg . 3 m A saida 2 = 0.071 m Q

v saida . A saida

mistura

= 966.667

kg

m 3

.

mistura

mistura

Q m.total

. v saida A saida
.
v saida A saida

38. Um gás flui em um duto quadrado. A velocidade medida em um ponto onde o duto tem 100mm de lado é de 8,0ms 1 , tendo o gás massa específica (para esta particular situa- ção de pressão e temperatura) de 1,09kgm 3 . Num segundo ponto, o tamanho do duto é de 250mm e a velocidade 2,0ms 1 . Determinar a vazão mássica e a massa específica do fluido nesse segundo ponto. Solução:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA Folha: 23 de 27 Disciplina:

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CEFET-SP ÁREA DE MECÂNICA

Folha:

23 de 27

Disciplina: Mecânica dos Fluidos Aplicada Exercícios Resolvidos – 1 a lista

Professor:

Caruso

Dados do problema: m . 8.0 v 1 A 1 s m . 2.0 v
Dados do problema:
m
.
8.0
v 1
A 1
s
m
.
2.0
v 2
A 2
s
.
Q M.1
 1 . v 1
A 1
Q M.2
Q M.1
Q M.2
 2
.
v 2 A 2
kg 2 . ( 100 . mm ) 1.09  1 m 3 2 (
kg
2
.
(
100
. mm
)
1.09
 1
m 3
2
(
250
. mm
)
Q
= 0.0872 kg
M.1
s
Q M.2
 2 . v 2 . A 2
kg
2 = 0.698
m 3

39. Óleo com =0,86 flui por um duto tubular com 30in de diâmetro interno com vazão de 8000gpm. Pergunta-se:

a) qual a vazão mássica?

b) qual a velocidade do fluido?

Solução:

Pelos dados do problema:

oleo

 oleo

Q

oleo

Q oleo

d

tubo

d tubo

0.86 agua

8000 gpm

.

30 in

.

Q

d

oleo

tubo

kg . 1000 3 m = 0.505 m 3 s = 0.762 m
kg
.
1000
3
m
= 0.505 m 3
s
= 0.762 m

Cálculo da massa específica do óleo

oleo

= 0.762 m Cálculo da massa específica do óleo  oleo  agua  oleo .

agua oleo

.

oleo

=

860

kg

3

m

a) Vazão mássica:

Q M.oleo

a2) Velocidade do fluido:

Q

a) Vazão mássica: Q M.oleo a2) Velocidade do fluido: Q Q oleo  oleo . Q

Q oleo oleo

.