Sei sulla pagina 1di 9

TEORIA DO FOGO

O fogo é uma reação química, com desprendimento de luz e calor chamada COMBUSTÃO ou QUEIMA. Para a realização deste fenômeno é imprescindível a presença de quatro elementos essenciais que o formam e produzem alterações profundas na substancia que se queima, são eles: COMBURENTE, COMBUSTIVEL, CALOR e REAÇÃO em CADEIA, também chamado de TETRAEDRO DO FOGO

e REAÇÃO em CADEIA, também chamado de TETRAEDRO DO FOGO ELEMENTOS DO FOGO  COMBUSTÍVEL =

ELEMENTOS DO FOGO

COMBUSTÍVEL = Elemento que alimenta o fogo e que serve como campo para sua propagação, podendo ser sólidos, líquidos e gasosos, sendo necessário que os sólidos e líquidos sejam primeiramente transformado em gases pela ação do calor, a fim de se combinarem com o comburente e formarem dessa maneira uma substancia inflamável.

COMBURENTE = Elemento ativador do fogo, o comburente da vida as chamas, exemplo mais comum é o oxigênio que esta contido em quase todos os ambientes numa porcentagem de 21%.

CALOR = Elemento que dá inicio ao fogo,

ele que faz o fogo se propagar pelo

combustível, ex.: uma faísca elétrica, uma chama ou um superaquecimento.

REAÇÀO EM CADEIA = Os combustíveis, após iniciarem a combustão, geram mais calor. Esse calor provocará o

desprendimento de mais gases ou vapores combustíveis, desenvolvendo uma transformação em cadeia ou reação em cadeia, que, em resumo, é o produto de uma transformação gerando outra transformação. Ex: consideremos uma vela. Para acende-la é necessário que exista três elementos:

Combustível = cera que envolve o pavio

Oxigênio = presente no ar

Calor = que pode ser fornecido por um palito de fósforo aceso.

OBS; Para que o fogo continue, deve ocorrer a reação em cadeia (quarto elemento)

MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO

Extinção Por Retirada Do Material:

quando retiramos o combustível, evitando que o fogo seja alimentado e tenha um campo de propagação, ex: aceiro feito para apagar fogo em mato, quando fechamos o registro do gás.

Extinção por retirada do comburente: Também chamado de método de extinção por abafamento, consiste na retirada do comburente, evitando-se que o oxigênio contido no ar se misture com os gases gerados pelo combustível e forme uma mistura inflamável, ex: se colocarmos uma vela acesa sob um copo emborcado, de modo que

o oxigênio não penetre no seu interior, notaremos que em poucos segundos o fogo consumirá todo oxigênio e irá se apagar.

Extinção por retirada do calor:

Quando retirarmos o calor do fogo, até que o combustível não gere mais gases ou vapores e se apague, dizemos que extinguimos o fogo pelo método de resfriamento.

Extinção química:

Quando interrompemos a reação em cadeias. Ex. quando lançarmos determinados agentes extintores ao fogo, suas moléculas se dissociam pela ação do calor e se combina com a mistura inflamável (gás ou vapor mais comburente), formando outra mistura não inflamável.

Os materiais que tiverem seu ponto de fulgor acima de 93ºC são considerados COMBUSTIVEIS e os que tiverem abaixo são INFLAMAVEIS.

CLASSES DE INCENDIO Quanto ao material que se queima, podemos dizer que há uma classificação clássica, que estabelece três tipos de incêndio "A", "B" e "C".

CLASSE A = fogos em sólidos de maneira geral, queima em superfície e profundidade. Após a queima, deixam resíduos, e o efeito de resfriamento pela água ou por soluções contendo água é primordial para sua extinção. Ex.: madeiras, papel, tecidos, etc. (água pres.)

CLASSE = fogos em líquidos, combustível ou inflamável, queima somente em superfície, não deixam resíduos depois da queima, e o efeito de abafamento e o rompimento da cadeia iônica, são essenciais para sua extinção (pqs ou espumas)

CLASSE C = fogos em materiais energizados (geralmente equipamentos elétricos), nos quais a extinção só pode ser realizada com agente extintor não condutor de eletricidade para o operador não receber uma descarga elétrica (co2 ou pqs)

APARELHOS EXTINTORES

Aparelhos de extintores são destinados à extinção imediata de um princípio de incêndio quando ainda em sua fase inicial. os extintores de um modo geral, são constituídos por um recipiente de aço, cobre, latão, ou material metálico equivalente, contendo em seu interior um agente extintor cuja finalidade é eliminar o princípio de incêndio, utilizando para isso, um ou mais dos quatro processos tradicionais de extinção Os extintores podem ser divididos em:

Portáteis: quando manuais e manuseados por único indivíduo, seu tempo de utilização

é de aproximadamente de um (1) minuto.

Carretas: quando sobre rodas, exigindo, para seu emprego um ou mais operadores.

São classificados para uso conforme a classe de incêndio que se destina "A", "B", "C"

e "D". COMBUSTIVEIS SÓLIDOS
e "D".
COMBUSTIVEIS
SÓLIDOS
EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

EQUIPAMENTOS

ELÉTRICOS

EXTINTOR DE EXPUMA MECÂNICA

CAPACIDADE: 10 LITROS

LIQUÍDOS INFLAMÁVEIS
LIQUÍDOS
INFLAMÁVEIS
METAIS PIROFÓRICOS

METAIS

PIROFÓRICOS

APLICAÇÃO: Incêndio das classes"A"e''B''

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO: a pré-mistura (água com LGE), é expedida pelo

esguicho lançador, que sucsiona o ar atmosférico para a formação de espuma, quando

é lançada pelo quebra-jato.

MÉTODO

EXTINÇÃO:Abafamento

é

a

ação

principal

e

resfriamento

é

a

ação

secundaria.

TIPOS: PRESSURIZADO = a pré mistura já esta sob pressão no cilindro, antes de

retira-lo do local onde se encontra, verificar, no manômetro, se a pressão é favorável, conduza-o até um local seguro, o mais próximo possível de onde será utilizado. Puxar

o pino (trava) de segurança, e retirar o esguicho proporcionador de escuma da porta esguicho e acionar o gatilho, dirigindo o jato à base do fogo.

PRESSÃO INJETADA = Há um cilindro auxiliar acoplado ao corpo do extintor. A pré- mistura somente será pressurizada no momento da sua abertura. Retirar o extintor do local próprio e conduzi-lo próximo de onde será utilizado. Abrir o registro de propelene (CO2) afim de pressurizar o cilindro. Puxar o pino de segurança. Retirar o gatilho, dirigindo o jato a base do fogo.

EXTINTOR PÓ QUÍMICO SECO.

CAPACIDADE: 1, 2, 4, 6, 8, 10 e 12Kg

APLICAÇÃO; Incêndios classes ''B'' e ''C''.

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO: O pó químico seco (à base de bicarbonato de sódio ou potássio) é expedido pela mangueira através de um gás inerte.

MÉTODO DE EXTINÇÃO: Abafamento.

Tipos: Pressurizado ou pressão injetada.

PRESSURIZADO: O pó já está pressurizado no cilindro. Antes mesmo de retira-lo do local onde se encontra, verificar a pressão, retira-lo e conduzi-lo até um local seguro, ou o mais próximo possível de onde será utilizado. Puxar o pino (trava) de segurança

e retirar a mangueira e o esguicho do suporte. Empunhar o esguicho e acionar o gatilho, dirigindo o jato à base do fogo.

PRESSÃO INJETADA: Há um cilindro auxiliar acoplado ao corpo do extintor. A pré- mistura somente será pressurizada no momento da sua abertura. Retirar o extintor do local próprio e conduzi-lo próximo de onde será utilizado. Abrir o registro de propelene (CO2) afim de pressurizar o cilindro. Puxar o pino de segurança. Retirar o gatilho, dirigindo o jato a base do fogo.

EXTINTOR DE AGUA PRESSURIZADA

CAPACIDADE: 10 LITROS

APLICAÇÃO; Incêndios classes ''A''.

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO: À água é expedida pela mangueira através de um gás inerte.

MÉTODO DE EXTINÇÃO: Resfriamento.

Tipos: Pressurizado e pressão injetada.

PRESSURIZADO: A água já está pressurizada no cilindro. Antes mesmo de retira-lo do local onde se encontra, verificar a pressão, retira-lo e conduzi-lo até um local

seguro, ou o mais próximo possível de onde será utilizado. Puxar o pino (trava) de segurança e retirar a mangueira e o esguicho do suporte. Empunhar o esguicho e acionar o gatilho, dirigindo o jato à base do fogo.

PRESSÃO INJETADA: Igual ao de pó químico seco.

EXTINTOR DE GÁS CARBÔNICO

CAPACIDADE: 06 Kilos

APLICAÇÃO; Incêndios classes ''B'' e ''C''.

PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO: O aparelho expele um gás inerte mais pesado que o ar.

MÉTODO DE EXTINÇÃO: Abafamento (não atua em profundidade e não resfria).

OPERAÇÃO: O pino ou a válvula de segurança funciona automaticamente com o excesso de pressão. A cada 06 meses verificar o peso do extintor de CO2, se tiver 10 % menos do peso especificado, refazer a carga. A cada 05 anos realizar o teste hidrostático e revisão geral

RECOMENDAÇÕES EM CASO DE INCÊNDIO

Manter a calma, evitando o pânico, correrias e gritarias;

Usar extintores, hidrantes ou meios disponíveis para apagar o fogo;

Acionar o botão de alarme mais próximo, telefonar para o ramal de emergência, quando não se conseguir a extinção do fogo;

Fechar portas e janelas confinando o local do sinistro;

Isolar os materiais combustíveis e proteger os equipamentos desligando-os da rede elétrica;

Comunicar o fato à chefia da área envolvida ou ao responsável do mesmo prédio;

Armar as mangueiras para a extinção do fogo, se for o caso;

Existindo muita fumaça no ambiente ou local atingido, usar um lenço como máscara (se possível molhado), cobrindo o nariz e a boca;

Para se proteger do calor irradiado pelo fogo, sempre que possível, manter molhadas as roupas, cabelos e calçados.

OBSERVAÇÃO = NA SEQUENCIA TENHO FOTOS DE TODOS EXTINTORES INTERNO/EXTERNO QUE SÓ ESTÁ DISPONIVEL PARA FAX