Sei sulla pagina 1di 2
Curso: Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho UFCD – FT25 – Psicossociologia do Trabalho

Curso: Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho

UFCD FT25 Psicossociologia do Trabalho

Formadora: Vânia Pires

Este módulo de Psicossociologia do Trabalho, lecionado pela formadora Vânia Pires, com a duração de 25 horas, teve como objetivos:

Aplicar os métodos e técnicas de avaliação dos fatores psicossociais;

Reconhecer a importância da intervenção psicossocial no âmbito de alterações na organização do trabalho e no indivíduo;

Aplicar medidas preventivas que favoreçam o controlo do stress e do erro humano.

Dentro deste módulo foram abordados vários conteúdos:

Metodologia e técnicas de avaliação dos fatores psicossociais

Intervenção psicossocial

Alterações na organização do trabalho

Alterações no indivíduo

Stress

Conceito

Fatores de risco

Avaliação do risco

Consequências

Medidas preventivas

Erro humano

Conceito

Causas e consequências

Medidas preventivas

Este módulo foi de extrema importância para enriquecimento da nossa cultura geral e esclarecimento de algumas situações comuns do dia-a-dia que poderemos encontrar no local de trabalho, que como técnicos de SHT deveremos saber resolver. Muitos dos temas abordados já nos eram familiares no entanto não conhecíamos os termos pelo qual são chamados. Entre alguns que abordamos saliento o “Mobbing”.

Rua Ernesto do Canto, nº40 9500 312 Ponta Delgada S. Miguel Açores Telefone: 296 306 810 Fax: 296 306 819 Endereço de E-mail: geral@aprodaz.com

– S. Miguel – Açores Telefone: 296 306 810 – Fax: 296 306 819 – Endereço
O “Mobbing” é refletido por atos, atitudes ou comportamentos de violência moral ou psíquica em

O “Mobbing” é refletido por atos, atitudes ou comportamentos de violência moral ou psíquica em situação de trabalho, repetidos ao longo do tempo de maneira sistemática ou habitual, que levam à degradação das condições de trabalho adequadas, comprometendo a saúde ou o profissionalismo ou ainda a dignidade do trabalho.

Infelizmente muitas pessoas sentem este tipo de pressão no local de trabalho, e isto pode acontecer por vários motivos. Nos dias de hoje esta situação acontece com mais frequência devido ao estado em que muitas empresas se encontram, necessitando de dispensar trabalhadores e não havendo capacidades financeiras para tal, pressionam os trabalhadores até estes se demitirem, mas dada a falta de empregos e todos os problemas que dai advêm, o trabalhador resiste esta pressão até níveis que ultrapassam as suas barreiras psicológicas colocando em causa a sua saúde mental entrando em depressão. No entanto existem alguns conselhos práticos para resistir ao Mobbinge não se deixar envolver por ele:

1. Tenha paciência;

2. Não ceda ao desânimo e à depressão;

3. Não tema uma possível demissão;

4. Não pense ser o único;

5. Organizar-se para resistir;

6. Recolha documentação sobre humilhações sofridas;

7. Procure aliados;

8. Denuncie o Mobbing;

9. Inscreva-se em uma associação contra o Mobbing;

10. Procure as vias legais.

Trabalho realizado por:

Nelson de Freitas Belchior

Rua Ernesto do Canto, nº40 9500 312 Ponta Delgada S. Miguel Açores Telefone: 296 306 810 Fax: 296 306 819 Endereço de E-mail: geral@aprodaz.com

– S. Miguel – Açores Telefone: 296 306 810 – Fax: 296 306 819 – Endereço