Sei sulla pagina 1di 3

Obstáculos à felicidade

Felicidade é na verdade um termo extremamente subjetivo, pois ela pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes. Entretanto, há elementos comuns que se aplicam a todos nós. Independente dos motivos que nos torna ou não felizes, o caminho da felicidade ou infelicidade estabelece uma relação muito mais forte com a nossa reação aos acontecimentos do que com aquilo que nos acontece.

É claro que devemos sempre ser razoáveis na análise do impacto que determinados

acontecimentos têm em nossas vidas, mas ainda assim, mesmos nas situações mais catastróficas, algumas pessoas conseguem erguer-se acima de seu sofrimento e, com isso, são capazes de encontrar um novo significado na vida.

A seguir são apresentados alguns obstáculos mais comuns à felicidade e dicas de como eles

podem ser superados:

I.

Falta de autovalorização e autoaceitação:

 

Um erro bastante comum é não valorizarmos a nós mesmos, aquilo que possuímos e que sabemos fazer.

Devemos sentir apreço e estima pela pessoa que somos. Devemos aceitar nossas fraquezas, as nossas dificuldades e incapacidades.

Devemos assumir a responsabilidade pela nossa própria vida.

Verifique

onde

e

quando

ocorre

a autosabotagem e pare com este tipo de

comportamento.

 

Comece a falar para si mesmo, e sobre si mesmo em termos de autoresponsabilidade.

Defina limites saudáveis acerca da sua responsabilidade sobre os acontecimentos da vida, pois atitudes negativas em nada melhoram o estado em que se encontra. Neste caso, é a sua reação que mais impacto tem acerca da forma como você se sente na vida.

Faça escolhas sobre quem você QUER SER EM SUA VIDA.

Identifique quais relações são importantes para você.

Tome as suas decisões com amor e compaixão e tente entender que isso não significa que você tem de se sentir diminuído ou subjugado. Quando nos beneficiamos e nos elevamos a nós mesmos todos saem beneficiados, começando por você.

II.

Falta e confiança e procura constante por aprovação:

Quando você procura a aprovação dos outros para viver a sua vida, você pode acabar correndo atrás de algo que não esteja de acordo com aquilo que lhe é significativo e o faz vibrar.

Você permite que outros ditem o quão feliz você está com base na aprovação ou não de quem você é ou o que está fazendo. Certamente, haverá sempre alguém que discorda de você ou não entende as suas escolhas, e se você vive a sua vida tentando fazer com que todos o aprovem, estará perdendo muito da sua energia pessoal.

Esforce-se por desenvolver a autoconfiança, e melhore a autoestima de forma a que não tenha de ficar drasticamente agarrado à opinião de alguém. Então, viva a sua vida como você melhor se sente, sem desculpas e sem ter que se defender ou justificar-se a alguém.

Aqueles que realmente importam na sua vida certamente irão apoiá-lo de qualquer maneira, porque eles amam-no por aquilo que você é.

Desenvolva a sua confiança interior. O primeiro passo para a confiança é a aceitação. Você está exatamente onde eventualmente precisa estar para encaminhar-se no sentido de desenvolver-se em termos pessoais.

Não descarte o seu valor e nunca se compare aos outros. Cada um de nós é valioso justamente pela forma que somos. Obviamente que podemos mudar para melhor de acordo com os nossos objetivos.

Todos nós temos o nosso próprio caminho de vida; às vezes eles se cruzam, mas às vezes não.

Faça as suas próprias escolhas e nunca delegue sua felicidade para ninguém. Para isso, conheça suas motivações. Faça o seu melhor para garantir que as suas escolhas sejam proativas, construtivas e alinhadas com os seus verdadeiros desejos. Desta forma, você irá construir confiança necessária para seguir com suas escolhas.

III. Falta de ímpeto próprio:

Quando você não tem a noção clara do caminho que quer percorrer ou não constrói os seus próprios motivos, pode ficar à mercê daquilo que os outros lhe transmitem.

Não se movimente apenas por uma competitividade desmedida, pretendendo obter mais do que os outros têm, ou comparar-se demasiado com a vida dos outros.

Corra atrás dos seus sonhos.

Não são coisas ou pessoas que contribuem para a felicidade, mas a motivação e o desejo que possuímos.

Encontre a base da sua felicidade interior e todos os fatores externos poderão ser benéficos se funcionarem como um reforço para a sua vida.

Saiba o que quer e por que. Distinga quais são seus desejos autênticos.

Quando você sente algumas faltas na sua vida às quais dá uma extrema importância e significado, isto pode fazer com que você se sinta deprimido e solitário. Para mudar isto, adote uma atitude positiva. É claro que não se quer incentivar que você seja alguém que não é, mas sim que você deve valorizar-se acima de tudo.

Portanto, não importa o quão pequeno possa ser aquilo que você contempla encontrando algo para ser grato no momento, e construindo o seu caminho sedimentado nesse sentimento permitir-lhe-á ver o mundo como um lugar próspero.

IV. Falta de um propósito maior, objetivos e visões mais grandiosas:

Descubra aquilo que é significativo para você, invista nas ações e atividades que no seu retorno o fazem sentir-se bem, com um senso de felicidade.

Faça perguntas capacitadoras, a fim de encontrar o seu propósito; pergunte a si mesmo questões do género:

o

O que me motiva na minha vida?

o

Porque coisas eu sou apaixonado?

o

Quais as qualidades que eu tenho que podem ser valorizadas e compartilhadas com o mundo? No que eu sou excecionalmente bom?

o

Que tipo de pessoa eu quero ser?

o

Qual o tipo de legado que eu quero deixar?

Funda-se ao seu propósito. Não tem apenas a ver com a sua vocação. Olhe para as suas paixões e desejos mais verdadeiros e lá você vai encontrar o seu propósito.

V. Falta de prioridade e energia dispersa:

É importante definir o que a felicidade significa para você, pessoalmente, e depois priorizar as coisas, pessoas e atividades que mais significado têm para você.

Dê tempo para que as coisas possam surtir efeito. É uma questão de equilíbrio e de delegação, quando necessário. Trata-se de encontrar a sua força interior, o que lhe dá a energia e motivação para tudo que você pretende realizar na vida.

Descubra o que é mais importante para você e, em seguida, certifique-se de fazer disso uma prioridade em sua vida.

o

O que é importante para você?

o

Se você retirar as distrações da sua vida por um momento, o que resta?

Compreender que ser equilibrado na sua vida é extremamente importante para a sua felicidade e bem estar. Isso não significa que às vezes algumas coisas não irão ser alvo da sua atenção mais do que outras. Significa simplesmente que se você olhar para cada ano ou até mesmo a cada mês da sua vida, por exemplo, que você vai ser capaz de dizer que deu a cada área da sua vida a devida atenção.

É imprescindível perceber que a vida não é um lugar onde obtém tudo o que deseja, mas sim, que terá tanto mais sucesso quando mais investir nas várias áreas da sua vida que contribuem para a sua felicidade e realização pessoal.

Aprender a priorizar. Faça com que a sua vida seja preenchida com o seu propósito, energia e motivação, fazendo com que cada momento conte, e você fertilizará o terreno para a felicidade.

Nem sempre os obstáculos à nossa felicidade são facilmente perceptíveis. Os obstáculos estão fortemente relacionados com a forma como interpretamos as nossas prioridades de vida, o significado que damos ao que fazemos e à interpretação daquilo que nos acontece. Se você pretende realmente construir uma felicidade e bem estar sustentado, torna-se premente abordar estas questões de uma forma ou de outra. Mas a escolha é sempre sua, e essa é a parte mais capacitadora.