Sei sulla pagina 1di 20

Faculdade de Odontologia da UFMG

Departamento de Patologia Geral

AMELOBLASTOMA

E

MELANOMA

Professor orientador: Wagner Tafuri Alunos: Ana Paula Sales Rebouças

Diego César E. Araújo

Luíz Alberto Peixoto Jr. Patrícia Ribeiro Salles Sílvia Ferreira de Sousa Thiago Compart P. Oliveira

Belo Horizonte, 14 de junho de 2005

Ameloblastoma

AMELOBLASTOMA

Tumor odontogênico benigno e localmente agressivo, com amplo espectro de modelos histológicos.

Lesão agressiva, invasiva, mas que não causa metástase

As frequentes recidivas causam grave destruição óssea local, de difícil restauração funcional e estética

Os ameloblastomas podem derivar do epitélio de superfície (ameloblastos), de remanescentes da lâmina dentária ou de células epiteliais pluripotenciais do revestimento dos cistos dentígeros

Ameloblastoma

Aspectos clínicos

Não há predileção por raça ou sexo

Ampla faixa etária

Subtipos clínicos: convencional, unicístico, periférico

Crescimento lento

Localmente agressivo e invasivo

Capaz de causar grandes deformações faciais

periférico • Crescimento lento • Localmente agressivo e invasivo • Capaz de causar grandes deformações faciais
periférico • Crescimento lento • Localmente agressivo e invasivo • Capaz de causar grandes deformações faciais
periférico • Crescimento lento • Localmente agressivo e invasivo • Capaz de causar grandes deformações faciais
periférico • Crescimento lento • Localmente agressivo e invasivo • Capaz de causar grandes deformações faciais

Ameloblastoma

Aspectos radiográficos

Lesão radiolúcida

Pode apresentar aparência unilocular ou multilocular aspecto de bolhas de sabão

Pode haver deslocamento do dente e/ou

reabsorção de raízes dentárias

– aspecto de bolhas de sabão • Pode haver deslocamento do dente e/ou reabsorção de raízes
– aspecto de bolhas de sabão • Pode haver deslocamento do dente e/ou reabsorção de raízes
– aspecto de bolhas de sabão • Pode haver deslocamento do dente e/ou reabsorção de raízes
– aspecto de bolhas de sabão • Pode haver deslocamento do dente e/ou reabsorção de raízes

Ameloblastoma

Aspectos histológicos

Caracteriza-se por ilhotas ou cordões de epitélio odontogênico,

semelhante ao germe dentário, imersos em estroma fibroso

Células periféricas que lembram ameloblastos e pré-ameloblastos estando dispostas em paliçadas com polaridade reversa

Células centrais frouxas, com prolongamentos citoplasmáticos que lembram retículo estrelado

Não é capsulado

• Células centrais frouxas, com prolongamentos citoplasmáticos que lembram retículo estrelado • Não é capsulado

Ameloblastoma

Subtipos histológicos:

Folicular: epitélio forma massas ou ilhotas sólidas

Plexiforme: epitélio se apresenta como rede ou cordões

Acantomatoso: células adquirem aspecto escamoso

De células granulares: citoplasma amplo, granuloso e acidófilo

De células basais: células lembram carcinoma basocelular da pele

Desmoplásico: estroma densamente colagenizado

da pele • Desmoplásico: estroma densamente colagenizado Obs.: os diferentes padrões histológicos não têm

Obs.: os diferentes padrões histológicos não têm influência no comportamento biológico

Ameloblastoma

Tratamento

Ameloblastoma Tratamento • Excisão local da lesão • Variante unicística: simples enucleação
Ameloblastoma Tratamento • Excisão local da lesão • Variante unicística: simples enucleação

Excisão local da lesão

Variante unicística: simples enucleação

Ameloblastoma Tratamento • Excisão local da lesão • Variante unicística: simples enucleação

Ameloblastoma

Tratamento

Ameloblastoma Tratamento Radiografia panorâmica, para controle da endoprótese. Observa-se que a reparação óssea não

Radiografia panorâmica, para controle da endoprótese. Observa-se que a reparação óssea não está completa, mesmo após 5 anos da inserção da prótese.

Ameloblastoma

Caso clínico

Paciente do sexo masculino, 11 anos de idade, raça branca,

apresentou uma lesão radiolúcida multiloculada no corpo e ramo

mandibular, com duração de mais ou menos 4 meses. Extra- oralmente, notava-se assimetria facial, com aumento de volume do lado direito, o qual também era observado intra-oralmente. Era evidente abaulamento das corticais nessa região.

Era evidente abaulamento das corticais nessa região. Abaulamento na região de mucosa jugal e rebordo alveolar

Abaulamento na região de mucosa jugal e rebordo

alveolar direitos. A mucosa

apresenta coloração normal.

Ameloblastoma

Aspectos radiográficos

Ameloblastoma Aspectos radiográficos Extensa lesão radiolúcida multilocular no corpo e ramo mandibular direito. Observe

Extensa lesão radiolúcida multilocular no corpo e ramo mandibular direito. Observe a grande destruição óssea e o deslocamento dos dentes 47 e 48 proporcionados pela lesão.

Ameloblastoma

Aspectos tomográficos

Ameloblastoma Aspectos tomográficos Exame tomográfico demonstrando os limites da lesão, que provoca abaulamento
Ameloblastoma Aspectos tomográficos Exame tomográfico demonstrando os limites da lesão, que provoca abaulamento

Exame tomográfico demonstrando os limites da lesão, que provoca abaulamento bicortical (setas) e atinge a região do côndilo mandibular.

Ameloblastoma

Aspectos tomográficos

Ameloblastoma Aspectos tomográficos Reconstrução tridimensional do defeito ósseo provocado pela lesão.

Reconstrução tridimensional do defeito ósseo provocado pela lesão.

Ameloblastoma

Tratamento

Ameloblastoma Tratamento Momento da retirada do amelo- blastoma, observando-se grande loja óssea oriunda da lesão.

Momento da retirada do amelo- blastoma, observando-se grande loja óssea oriunda da lesão.

Punção da lesão demonstrando

grande quantidade de líquido

observando-se grande loja óssea oriunda da lesão. Punção da lesão demonstrando grande quantidade de líquido

Ameloblastoma

Aspectos histopatológicos

Tecido conjuntivo denso exibindo proliferação de células semelhantes a ameloblastos arranjadas em longos cordões que

Tecido conjuntivo denso exibindo

proliferação de células semelhantes a ameloblastos arranjadas em longos cordões que se anastomosam e originam um padrão plexiforme.

Intensa vascularização se faz

presente e justifica a grande quantidade de sangue no ato da biópsia (HE, 40X).

Detalhe das células semelhantes a ameloblastos arranjadas em cordões. As células do tumor são colunares,

Detalhe das células semelhantes a

ameloblastos arranjadas em cordões. As células do tumor são colunares, com núcleo pequeno e citoplasma bem definido, e rodeiam

células epiteliais. Grande quantidade

de capilares sangüíneos é evidente (HE, 400X).

Ameloblastoma

Cistos dentígeros

Associados a coroa de dente incluso, principalmente de caninos e

molares

Observa-se, radiograficamente, lesão radiolúcida bem delimitada envolvendo a coroa do dente incluso. São visualizados em exames radiográficos de rotina

São detectados entre a primeira e a terceira décadas de vida, e comumente assintomáticos

Podem ficar tão grandes a ponto de provocar tumefação, principal-

mente no ângulo mandibular. Deve ser realizado diagnóstico diferencial com queratocisto ou com o ameloblastoma

Ameloblastoma

ATENÇÃO!!

Ameloblastoma Cisto dentígero

Caso clínico

Paciente do sexo feminino

45 anos de idade

Raça branca

Apresentou aumento de volume significativo na região anterior da maxila, sem sintomatologia. Pelo exame intrabucal, observou-se

tratar-se de uma tumefação na região de canino direito, de

consistência firme e que provocava deformação no rebordo alveolar

A paciente era desdentada

Ao exame radiográfico, notou-se lesão radiolúcida bem delimitada,

associada à coroa de um canino incluso

Foi realizada biópsia excisional

Ameloblastoma Cisto dentígero

Aspectos clínicos

Ameloblastoma – Cisto dentígero Aspectos clínicos • Massa de tecido mole na região da canino superior

Massa de tecido mole na região da canino superior esquerdo, ocupando praticamente toda a região anterior

A superfície da lesão é lisa, com mucosa de revestimento normal

Sua consistência é firme à palpação

Ameloblastoma Cisto dentígero

Aspectos radiográficos

Ameloblastoma – Cisto dentígero Aspectos radiográficos Radiografia oclusal mostrando lesão radiolúcida bem

Radiografia oclusal mostrando lesão radiolúcida bem delimitada, de limites irregulares, associada à coroa de um canino incluso.

Ameloblastoma Cisto dentígero

Aspecto histopatológico

Cápsula cística constituída de tecido conjuntivo denso exibindo intenso infiltrado inflamatório mononuclear difuso. A cápsula está recoberta por epitélio pavimentoso estratificado (E), que exibe espessura variada

(HE, 200X).

estratificado (E), que exibe espessura variada (HE, 200X). Detalhe da cápsula, em que se observam macrófagos
estratificado (E), que exibe espessura variada (HE, 200X). Detalhe da cápsula, em que se observam macrófagos

Detalhe da cápsula, em que se observam macrófagos espumosos (repletos de gordura) e imagem negativa de cristais de colesterol (no quadrado acima) (HE, 350X).