Sei sulla pagina 1di 31
DETERMINANTE
DETERMINANTE
DE UMA MATRIZ
DE UMA MATRIZ

Número associado a toda matriz quadrada,

obtido por meio de operações

com suas entradas (seus elementos).

Profª Silvane Verch

Notação

Indica-se a matriz A por detA ou substituem-se seus parênteses,

colchetes ou barras duplas por barras simples.



A



B

Profª Silvane Verch

 C
C
Determinante de matriz de ordem 1
Determinante
de matriz de ordem 1

O determinante é o próprio elemento.

Exemplos:

A=[5]

B=[-62]

Profª Silvane Verch

detA= 5

detB= -62

Determinante
Determinante
de matriz de ordem 2
de matriz de ordem 2

Diferença entre os produtos dos elementos da diagonal principal e da diagonal secundária.

Exemplo

A

2 3 2 3 det A (2 4) [( 3) ( 1)] det A 5
2
3
2
3
det
A
(2
4)
[(
3) (
1)]
det
A
5
1
4
1
4

Diagonal secundária

Diagonal principal

Profª Silvane Verch

Determinante
Determinante
de matriz de ordem 3
de matriz de ordem 3

REGRA DE SARRUS

Procedimentos:

Repetimos as duas primeiras colunas.

Multiplicamos os elementos paralelos à diagonal principal.

Somamos os seus valores.

Multiplicamos os elementos paralelos à diagonal secundária

Subtraímos os seu valores.

Profª Silvane Verch

 Multiplicamos os elementos paralelos à diagonal secundária  Subtraímos os seu valores. Profª Silvane Verch

EXEMPLO:

Profª Silvane Verch

REGRA DE SARRUS

EXEMPLO: Profª Silvane Verch REGRA DE SARRUS

EXEMPLO:

det A =
det A =
det A =
det A =

detA = (10 8 + 0) (6 + 12 + 0)

Profª Silvane Verch

detA = 4

Simplificação do cálculo de determinantes
Simplificação do cálculo de
determinantes

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se todos os elementos da fila de uma matriz A forem nulos, teremos det A = 0.

DETERMINANTES  Se todos os elementos da fila de uma matriz A forem nulos, teremos det

Profª Silvane Verch

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se duas filas paralelas de uma matriz A forem iguais ou proporcionais, teremos det A = 0.

 Se duas filas paralelas de uma matriz A forem iguais ou proporcionais, teremos det A

Profª Silvane Verch

 Se duas filas paralelas de uma matriz A forem iguais ou proporcionais, teremos det A

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se os elementos de uma fila de uma matriz A são combinações lineares dos elementos correspondentes de filas paralelas, teremos det A = 0.

são combinações lineares dos elementos correspondentes de filas paralelas, teremos det A = 0 . Profª

Profª Silvane Verch

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

O determinante de uma matriz quadrada M é igual ao determinante de sua transposta (M t ).

 O determinante de uma matriz quadrada M é igual ao determinante de sua transposta (M

Profª Silvane Verch

 O determinante de uma matriz quadrada M é igual ao determinante de sua transposta (M

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Dada uma matriz A de ordem n, se substituirmos uma fila qualquer pela soma dela com outra fila

paralela, multiplicada por uma constante

qualquer, obteremos uma matriz B, tal que

detB = detA. TEOREMA DE JACOBI

uma matriz B, tal que detB = detA. TEOREMA DE JACOBI Profª Silvane Verch Substituindo a

Profª Silvane Verch

Substituindo a 1ª coluna pela

soma dessa

mesma coluna com o dobro da 2ª, temos:

Substituindo a 1ª coluna pela soma dessa mesma coluna com o dobro da 2ª, temos: Carl

Carl Gustav Jacob Jacobi (1804-1851)

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se trocarmos de posição duas linhas (ou duas colunas) de uma matriz quadrada M, o determinante da nova matriz obtida é o oposto do determinante da matriz anterior.

quadrada M, o determinante da nova matriz obtida é o oposto do determinante da matriz anterior.

Profª Silvane Verch

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se todos os elementos de uma fila de uma matriz quadrada são multiplicados por um mesmo número k, então seu determinante fica multiplicado por k.

são multiplicados por um mesmo número k , então seu determinante fica multiplicado por k .
são multiplicados por um mesmo número k , então seu determinante fica multiplicado por k .

Profª Silvane Verch

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Quando, em uma matriz, os elementos acima ou abaixo da diagonal principal são todos nulos (matriz triangular superior ou inferior) o determinante é igual ao produto dos elementos

dessa diagonal.

triangular superior ou inferior ) o determinante é igual ao produto dos elementos dessa diagonal. Profª

Profª Silvane Verch

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Se A e B são matrizes quadradas de ordem n,

temos: det(A

e B são matrizes quadradas de ordem n , temos: det( A B ) = (det

B) = (det A)

quadradas de ordem n , temos: det( A B ) = (det A ) (det B

(det B)

4 1 A det A 10 2 3 0 B 3 det B 6 1
4
1
A
det
A
10
2
3
0
B
3
det
B
6
1 2

TEOREMA DE BINET

det A 10 2 3 0 B 3 det B 6 1 2 TEOREMA DE BINET
4 1 3 0 13 2 A B 2 3 1 2 9 6 13
4
1
3
0
13
2
A
B
2
3
1
2
9
6
13
2
det
det(
A
B
)
13
6
2 9
60
10
6
det
A
det
B
9
6

Profª Silvane Verch

Jacques Philippe Marie Binet (1786-1856)

PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES

Seja A uma matriz quadrada invertível e A -1 sua

inversa. Então

det

A

quadrada invertível e A - 1 sua inversa. Então det A 0 det A 1 1

0

invertível e A - 1 sua inversa. Então det A 0 det A 1 1 det

det

A

1 1 det A
1
1
det A

(Consequência do Teorema de Binet)

A

1 2
1
2

det

A

1 1 det A (Consequência do Teorema de Binet) A 1 2 det A 2 1

2

1 0
1
0

det

Profª Silvane Verch

A

0 1 1
0
1
1

A

1 1 2
1
1
2
1 2 1 2
1 2
1 2

det A

1 1 det A
1
1
det A
1 2
1
2
Menor Complementar
Menor Complementar

Dada uma matriz M, de ordem n > 1, seja a ij um elemento de M. Definimos menor complementar do elemento a ij , e indicamos por D ij , como sendo o determinante da matriz que se obtém, suprimindo a linha i e coluna j de M.

j , como sendo o determinante da matriz que se obtém, suprimindo a linha i e

Profª Silvane Verch

Menor Complementar
Menor Complementar

Exemplo: Seja

M

Menor Complementar Exemplo: Seja M 4 3 4 2 1 5 3 3 2 calculemos D
4 3 4 2 1 5 3 3 2
4
3
4
2
1
5
3
3
2

calculemos D 11 , D 21 e D 31 .

Exemplo: Seja M 4 3 4 2 1 5 3 3 2 calculemos D 1 1
Profª Silvane Verch
Profª Silvane Verch
Complemento Algébrico (Co-Fator) Consideremos uma matriz de ordem n > 1 ; seja a i

Complemento Algébrico (Co-Fator)

Complemento Algébrico (Co-Fator) Consideremos uma matriz de ordem n > 1 ; seja a i j

Consideremos uma matriz de ordem n > 1; seja a ij um elemento de M. Definimos complemento

; seja a i j um elemento de M. Definimos complemento algébrico ou co-fator do elemento
; seja a i j um elemento de M. Definimos complemento algébrico ou co-fator do elemento
; seja a i j um elemento de M. Definimos complemento algébrico ou co-fator do elemento

algébrico ou co-fator do elemento a ij , e indicamos por A ij , como sendo o número (-1) i+j .D ij , em que D ij é o determinante obtido a partir da matriz A,

eliminado-se a linha e a coluna que contêm o elemento a ij .

Profª Silvane Verch

Complemento Algébrico (Co-Fator)
Complemento Algébrico (Co-Fator)
Complemento Algébrico (Co-Fator) 2 8 3 2 3 1 4 7 5 Exemplo: Seja M calculemos
2
2

8

3

2

3

1

4

7

5

Exemplo: Seja

M

calculemos A 11 , A 12 e A 13 .

2 8 3 2 3 1 4 7 5 Exemplo: Seja M calculemos A 1 1

Profª Silvane Verch

Teorema de Laplace
Teorema de Laplace

Determinante de matriz de ordem

maior que 3

O determinante de uma matriz M, de

ordem n > 1, é a soma dos produtos dos

elementos de uma linha ou coluna

pelos respectivos co-fatores.

dos elementos de uma linha ou coluna pelos respectivos co-fatores . Profª Silvane Verch Pierre Simon

Profª Silvane Verch

Pierre Simon Laplace (1745-1827)

Teorema de Laplace
Teorema de Laplace

A

1 2 3 0 3 2 1 5 0 1 1 2 3 0 4
1
2
3
0
3
2
1
5
0
1
1
2
3
0
4
1

.

Exemplo

Obter o determinante de

Escolhendo a 1 a linha:

det

A

Obter o determinante de Escolhendo a 1 a linha: det A 1. det A = 1

1.

detA = 1

de Escolhendo a 1 a linha: det A 1. det A = 1 A 1 1

A 11 + 2

a 1 a linha: det A 1. det A = 1 A 1 1 + 2

A 12 + (3)

2 1 1 1 . 1 0
2
1
1
1
.
1
0

1

1
1

4

5

2

1

3 1 2 2. 1 . 0 3
3
1
2
2.
1
.
0
3

1

1
1

4

1 1 1 . 1 0 1 1 4 5 2 1 3 1 2 2.

A 13 + 0

0 1 1 4 5 2 1 3 1 2 2. 1 . 0 3 1

A 14

5

2

1

3 2 5 1 3 3 . 1 . 0 1 2 3 0 1
3
2
5
1
3
3 .
1
.
0
1
2
3
0
1

Portanto, detA = 1

3 2 5 1 3 3 . 1 . 0 1 2 3 0 1 Portanto,

37 + (-2)

3 2 5 1 3 3 . 1 . 0 1 2 3 0 1 Portanto,

(-48) + (3)

3 2 5 1 3 3 . 1 . 0 1 2 3 0 1 Portanto,

30 = 43.

Profª Silvane Verch

Regra de Chió
Regra de Chió

Podemos calcular o determinante da seguinte maneira:

1º) Desde que a matriz A tenha a 11 = 1, suprimimos a 1ª linha e a 1ª coluna de A.

2º) De cada elemento restante, subtraímos o produto dos

elementos que se encontram nas “extremidades das

dos elementos que se encontram nas “extremidades das perpendiculares” traçadas do elemento considerado, à 1ª

perpendiculares” traçadas do elemento considerado, à 1ª linha e 1ª coluna.

3º) Com as diferenças obtidas, construímos uma matriz de ordem

(n 1) cujo determinante é igual ao de A.

Profª Silvane Verch

Regra de Chió
Regra de Chió

A

1 2 3 0 3 2 1 5 0 1 1 2 3 0 4
1
2
3
0
3
2
1
5
0
1
1
2
3
0
4
1

.

Exemplo

Obter o determinante de

Elemento a 11 =1. 1 2 3 0 2 (2.3) 3 2 1 5 det
Elemento a 11 =1.
1
2
3
0
2
(2.3)
3
2
1
5
det A
1
(0.2)
0
1
1
2
0
(
3.2)
3
0
4
1
1 (3.
1
(3.
det A 1 (0.2) 0 1 1 2 0 ( 3.2) 3 0 4 1 1

3)

1
1
A 1 (0.2) 0 1 1 2 0 ( 3.2) 3 0 4 1 1 (3.

(0.

4

( 3.
(
3.

3)0 1 1 2 0 ( 3.2) 3 0 4 1 1 (3. 3) 1 (0.

1 1 2 0 ( 3.2) 3 0 4 1 1 (3. 3) 1 (0. 4

3)

det A

8 1 6
8
1
6

5

23 0 4 1 1 (3. 3) 1 (0. 4 ( 3. 3) 3) det A

10

10 4 1 1 (3. 3) 1 (0. 4 ( 3. 3) 3) det A 8

L L 1 2
L
L
1
2

det

A

1 8 6
1
8
6
1
1

10

5
5

5

(3.0)3) det A 8 1 6 5 2 10 1 L L 1 2 det A

2

(0.0)A 8 1 6 5 2 10 1 L L 1 2 det A 1 8

1

(
(

3.0)

8 10 5 1 2 6 1
8
10
5
1
2
6
1

2

5

1

Troca de linha determinante

com sinal oposto.

Portanto, detA = 43

Profª Silvane Verch

Matriz de Vandermonde (ou de Potências)
Matriz de Vandermonde
(ou de Potências)

O determinante da matriz de Vandermonde é igual ao produto de todas as diferenças possíveis entre os elementos da linha de expoente unitário, com a condição de que, nas diferenças, o minuendo tenha índice maior que o subtraendo, ou seja, (a i a k ) com a condição de que i > k.

índice maior que o subtraendo, ou seja, (a i – a k ) com a condição

Profª Silvane Verch

Matriz de Vandermonde (ou de Potências)
Matriz de Vandermonde
(ou de Potências)

Exemplo

Obter o determinante de

A

1 5 25 125
1
5
25
125

1

1

4

3

16

9

64

27

.

A 1 5 25 125 1 1 4 3 16 9 64 27 . detA =

detA = (a 2 a 1 )(a 3 a 1 )(a 4 a 1 )(a 3 a 2 )(a 4 a 2 )(a 4 a 3 )

detA = (4-5)(3-5)(2-5)(3-4)(2-4)(2-3) = 12

Profª Silvane Verch

Matriz Inversa por meio de Determinante Seja a matriz quadrada A invertível ( ordem n,

Matriz Inversa por meio de Determinante

Matriz Inversa por meio de Determinante Seja a matriz quadrada A invertível ( ordem n, A

Seja a matriz quadrada A invertível ( ordem n, A -1 é a sua inversa.

det A

A invertível ( ordem n, A - 1 é a sua inversa. det A 0 ),

0

), de

Quando n = 2:

A

ordem n, A - 1 é a sua inversa. det A 0 ), de Quando n

a

c

b d
b
d
ordem n, A - 1 é a sua inversa. det A 0 ), de Quando n

A

d b c a 1 det A
d
b
c
a
1
det A

Profª Silvane Verch

Matriz Inversa por meio de Determinante Quando a ordem é maior que 2 , devemos

Matriz Inversa por meio de Determinante

Matriz Inversa por meio de Determinante Quando a ordem é maior que 2 , devemos calcular

Quando a ordem é maior que 2, devemos calcular a matriz de co-fatores e a matriz adjunta

clássica.

Matriz transposta da matriz dos co-fatores.
Matriz transposta da matriz dos co-fatores.

Profª Silvane Verch

A

1
1

adj ( A )

e a matriz adjunta clássica . Matriz transposta da matriz dos co-fatores. Profª Silvane Verch A

det A

Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22
Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22

Matriz Inversa por meio de Determinante

11

12

13

3

0

Matriz Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22 A
3 21 9 22
3
21
9
22
Inversa por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22 A A

A

por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22 A A A

A

por meio de Determinante 11 12 13 3 0 3 21 9 22 A A A

A

21

A

1 2 3
1
2
3

= (-1)

2

1
1

.

0

1

1 = (-1) 2 2 . 22 3 1 = (-1) 2 3 . 23
1
=
(-1)
2
2
.
22
3
1
= (-1)
2
3
.
23
3

0

1

1

2

0

2

0

0

0

2

3

0

2 31 6 32 1 33
2
31
6
32
1
33
1
1

2 0 2 0 0 0 2 3 0 2 31 6 32 1 33 1

.

.

2

3

1 3

1 0

= (-1)

1

A = (-1) 3 1 31 A = (-1) 3 2 32 A = (-1)
A
= (-1)
3
1
31
A
= (-1)
3
2
32
A
= (-1)
3
3
33

= (-1)

1 2 . 1 23 3 1
1
2
.
1
23
3
1

= (-1)

Ordem é maior que 2:

Matriz dos Co-Fatores:

23 3 1 = (-1) Ordem é maior que 2: Matriz dos Co-Fatores: A A A

A

3 1 = (-1) Ordem é maior que 2: Matriz dos Co-Fatores: A A A  

A

3 1 = (-1) Ordem é maior que 2: Matriz dos Co-Fatores: A A A  

A

 

0 2

2
2

.

 

1 3

1 2

.

1
1
 

2 3

1 0

.

1
1
 

2 1

Profª Silvane Verch

3 1 2 . 1   2 3 1 0 . 1   2 1 Profª

A

3 9 1 2 6 1 2 1 1
3
9
1
2
6
1
2
1
1
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6
Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6

Matriz Inversa por meio de Determinante

Matriz Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6 1

Matriz dos Co-Fatores:

Inversa por meio de Determinante Matriz dos Co-Fatores: A 3 9 1 2 6 1 2

A

3 9 1 2 6 1 2 1 1
3
9
1
2
6
1
2
1
1
Matriz Adjunta Clássica (transposta da matriz dos 3 2 2 co-fatores): Adj A 9 6
Matriz Adjunta Clássica (transposta da matriz dos
3
2
2
co-fatores):
Adj A
9
6
1
1
1
1

A

1
1

Profª Silvane Verch

3 2 2 9 6 1 3 2 5 5 1 1 1 Adj A
3
2
2
9
6
1
3
2
5
5
1
1
1
Adj A
(
)
9
6
5
5
det A
5
1
1
5
5
2 5 1 5 1 5
2
5
1
5
1
5