Sei sulla pagina 1di 1

RESPOSTA ACUSAO

Josaf da Silva, Agricultor, casado, pai de 02 filhos, abordado ao sair de casa por dois meliantes, que invadem sua residncia. Os bandidos, ameaando manter a esposa e filhos do agricultor, exigem dinheiro de Josaf, homem de poucas posse que informa no possuir aos assaltantes. Os assaltantes, mantendo como refns os familiares de Josaf, exigem que este providencie em meia hora R$2.000,00, sob pena de cumprirem a ameaa. O agricultor, desesperado, dirige-se farmcia de Josu, apresentando-lhe um cheque e solicitando que trocasse o ttulo por dinheiro. O farmacutico prontamente atendeu ao pedido, sem maiores indagaes. Em face da notria honestidade de Josaf. Este ltimo entregou o resgate aos bandidos. No dia seguinte, o farmacutico dirigiu-se a agncia bancria, onde apresentou o cheque recebido, que por estar sem proviso de fundos, teve o pagamento recusado. Sem sequer falar com Josaf, o farmacutico dirigiu-se delegacia, onde prestou queixa contra Josaf. Este foi indiciado por estelionato, na modalidade fraude por meio de pagamento co cheque. Sabido da Queixa contra ele prestada, Josaf dirigiu-se casa de Josu, onde quitou o dbito, e, em seguida, apresentou o cheque resgatado na delegacia. Ainda assim, o MP denunciou o agricultor por estelionato. O MM. Juiz de Direito determinou a citao de Josaf. O Denunciado procurou auxilio profissional, constituindo o examinado como seu patrono.

1- Na qualidade de patrono de Josaf elabore a pea processual cabvel, que melhor represente os interesses de seu cliente.

Competncia: Juiz da Causa Teses : Irrelevncia Penal do fato pelo adimplemento da dvida ( Smula 554 stf) e inexistncia de conduta diversa ( coao mvel irresistvel )

Pedido: Absolvio com fulcro no Art. 397, I ou III