Sei sulla pagina 1di 13
V á r i a s C u l t u r a s U
V
á
r
i
a
s
C
u
l
t
u
r
a
s
U
m
a
S ó
V i d a

Projeto de Sala

ATL

Centro Comunitário «Várias Culturas Uma Só Vida»

2011-2012

Índice

1.

Contextualização e metodologia …

3

2.

Objetivos

5

3.

Horários

3.1

Funcionamento

7

3.2

Equipa

7

4. Rotinas de sala …

 

9

5. Áreas Lúdicas …

11

6. Caracterização do grupo (Novembro 2011) …

13

7. Avaliação …

 

14

1. Contextualização e metodologia

O Projeto Educativo do Centro Comunitário «Várias Culturas Uma Só Vida», para o biénio de 2011 a 2013, aponta para um trabalho mais aprofundado com as famílias. Esta direção foi definida aquando da elaboração do Projeto Educativo participado pelos técnicos do ATL e Ludoteca, pelos técnicos do Centro Comunitário, pelas famílias e pelas crianças. Por um lado é importante que o presente projeto trabalhe o tema Família, pedagogicamente em diversas atividades. Por outro lado há a necessidade de trabalhar a própria família, indo de encontro às necessidades atuais. Tendo em conta as realidades das famílias das crianças do ATL, e as necessidades educativas das crianças, cabe-nos a tarefa de atuar onde a Família e Escola não chegam. Apesar da tendência atual da Escola a tempo inteiro com a introdução das Atividades de Enriquecimento Curricular (AECs), existem tempos Escolares não compatíveis com as necessidades da Família, para além do facto de não haver resposta da Escola nas Férias Escolares. Por essa razão o ATL, assegurará esses períodos com um Serviço de Refeições (Almoço e lanches da manhã e da tarde) Por outro lado, os pais têm alguma dificuldade no acompanhamento dos deveres escolares dos seus educandos, tanto pela falta de tempo, como pelas dificuldades metodológicas. Assim sendo, há também a necessidade de atuar-mos como uma ajuda no cumprimento das tarefas escolares das crianças, ou seja, a ajuda na elaboração dos TPC. Este trabalho exige que a rotina do ATL durante os períodos escolares, seja quase exclusivamente dedicado a estas tarefas. Salvaguardamos a sexta-feira para ser um dia livre destas tarefas, com o objetivo de dar algum tempo livre às crianças ou para a dinamização de alguma atividade, uma vez que durante o fim-de- semana, as crianças disporão de algum tempo extra para a realização dessas tarefas nas suas casas. No âmbito do trabalho com a família, identificamos como um dos principais problemas, o desemprego. Nesse sentido, contamos ajudar os familiares das nossas crianças, na procura ativa de emprego, ajudando na elaboração dos respetivos Curriculum Vitae e caixa de correio eletrónico pessoal, requisitos fundamentais para candidaturas a trabalho e a respetiva procura ativa de emprego e encaminhamento para eventuais Formações Profissionais.

Outra das formas possíveis de trabalhar o tema, é elaborar atividades abertas aos pais e ás famílias. Durante o ano iremos procurar dinamizar atividades deste género.

2. Objetivos

Objetivos Institucionais

Os objetivos gerais que o Centro Comunitário define para o trabalho com crianças são os seguintes:

• Complementar a família na proteção e educação da infância, nas respostas competentes, para cada faixa etária;

• Responder socialmente a várias situações de desproteção sócio económica, pela resposta de Centro Comunitário;

• Atuar em conformidade com o sistema de gestão de qualidade, visando uma melhoria

contínua dos processos e serviços prestados, proporcionando condições que remetem para o melhoramento do nível de vida das crianças e famílias;

• Fidelizar as famílias e as crianças prestando um serviço de qualidade, indo ao encontro das suas necessidades e garantindo a sua satisfação. (CCVCUSV - Natureza e Objetivos – Regulamentos Internos)

O ATL, tem como objetivos pedagógicos, definidos nos Regulamentos Internos (CCVCUSV – Natureza e Objetivos)

a) Permitir a cada criança ou jovem, através da participação na vida em grupo, a

oportunidade da sua inserção na comunidade;

b) Contribuir para que cada grupo encontre os seus objetivos, de acordo com necessidades,

aspirações e situações próprias de cada elemento e do seu grupo social, favorecendo a adesão aos fins livremente escolhidos;

c) Criar um ambiente propício ao desenvolvimento pessoal de cada criança ou jovem, de

forma a ser capaz de se expressar num clima de compreensão, respeito e aceitação de cada um;

d) Favorecer a inter-relação família/escola/comunidade/estabelecimento, em ordem a uma

valorização, aproveitamento e rentabilização de todos os recursos do meio.

3.

Horários

3.1 Funcionamento

Abertura – 7H30 Fecho – 18H30 (Com ½ hora de tolerância, até às 19H)

3.2 Equipa

Funcionários

Horários em Períodos Escolares

1ª e 2ª semana Ludovina Fonseca - 7H30 às 12H, 13H às 15H30 Joaquim Pedroso – 8H30 às 12H, 14H às 17H30 Sónia Matos – 14H às 19H Vanderleia Nunes – 15H às 19H

3º e 4ª semana Sónia Matos – 7H30 às 12H30 Joaquim Pedroso – 8H30 às 12H, 14H às 17H30 Ludovina Fonseca – 11H às 13H, 14H às 19H Vanderleia Nunes – 15H às 19H

Horários em Períodos de Interrupções Letivas

1ª e 2ª semana Ludovina Fonseca - 7H30 às 12H, 13H às 15H30 Joaquim Pedroso – 9H00 às 14H, 15H às 17H Sónia Matos – 14H às 19H Vanderleia Nunes – 15H às 19H

3ª e 4ª semana Sónia Matos – 7H30 às 12H30 Joaquim Pedroso – 9H00 às 14H, 15H às 17H Ludovina Fonseca – 11H às 13H, 14H às 19H Vanderleia Nunes – 15H às 19H

4. Rotinas de Sala

Rotina nos Períodos Letivos

7H30 – Abertura/Acolhimento 8H/8H45 – Tempo livre/Áreas Lúdicas 8H45 – Trajetos para as 3 Escolas 9H/11H - Atividades livres ou orientadas (Áreas de Expressão/Projetos de grupo ou individuais/Apoio ao Estudo) 15H15 – Trajetos das Escolas-ATL - Apoio aos TPCs/Áreas Lúdicas 16H15 – Trajetos das Escolas-ATL 16H30 – Lanche/Recreio 17H – Trajetos das Escolas-ATL 17H30 – Lanche/Apoio aos TPCs/Áreas Lúdicas 18H30 – Fecho 19H - (½ hora de Tolerância)

Rotina no Períodos de Férias Escolares

7H30 – Abertura/Acolhimento 8H30/9H30 – Tempo Livre/Áreas Lúdicas 9H30 – Lanche/Recreio 10H30/11H30 -Tempo Livre/Áreas Lúdicas/Atividade Orientada 12H Almoço/Recreio 13H30 – Visionamento de filmes, programas ou séries infantojuvenis/Recreio

15H – Atividade orientada 16H – Lanche/Recreio 17H – Áreas Lúdicas 18H30 – Fecho 19H - (½ hora de Tolerância)

5. Áreas Lúdicas

As áreas lúdicas disponibilizadas, servirão como recurso pedagógico

Sala 1

Área das Casinhas Espaço delimitado, com bonecas e miniaturas de brinquedos de cozinha e lar.

Área do Carrinhos e Legos Espaço delimitado por um tapete simulando uma cidade, com carrinhos miniaturas e Legos.

Área da Expressão Plástica Uma mesa com um pequeno armário com lápis, canetas, borrachas, afias, folhas, colas, tesouras, etc.

Sala 2

Área da Biblioteca Armário com vários livros infanto-juvenis

Área da Informática Quatro computadores, três com acesso à internet, um deles com uso exclusivo para pesquisa de trabalhos escolares.

Área da Musica Espaço com um leitor de Cds e estojo com vários discos. Este espaço poderá funcionar no espaço

polivalente, quando não houver TPC.

Baú dos Jogos de Rua Contendo alguns brinquedos de rua (Bolas, cordas, etc)

6. Caracterização do Grupo (Novembro 2011)

Estão presentes neste grupo, 32 crianças do 1º Ciclo de Estudos e 5 crianças do 2º Ciclo de Estudos. Do 1º Ciclo subdividem-se em 7 crianças do 1º ano, 9 crianças do 2º ano, do 3º ano são 14 crianças e do 4º ano são apenas 2 crianças. Do 5º ano estão presentes 3 crianças e do 6º ano duas. A divisão por género é feita do segundo modo: 16 crianças do sexo feminino e 21 do sexo masculino. As crianças pertencem a 3 escolas do Agrupamento Nun'Alvares, a maior parte delas da EB1 de Nun'Alvares. Existem muitos casos de crianças referenciados como NEE (Necessidades Educativas Especiais): Défices cognitivos, desleixa, problemas de audição, défice de atenção, são alguns dos problemas apresentados, para além de alunos que são seguidos em acompanhamento Psicológico ou Psiquiátrico. Uma parte destas crianças são provenientes de famílias economicamente carenciadas e muitas famílias monoparentais.

7.

Avaliação

No final do ano, faremos uma avaliação qualitativa do ano letivo, dando resposta aos objetivos específicos que propomos, com encarregados de educação proporemos uma avaliação quantitativa respeitando um formato proposto pela direção do Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Arrentela (em anexo) e ainda uma avaliação das próprias crianças (em anexo).