Sei sulla pagina 1di 7

Perdoarás

Perdoarás, olvidando todo o mal a fim de


recordares o dever de fazer todo o bem possível.
Perdoarás a agressão de qualquer natureza, não
conservando forma alguma de ressentimentos
contra quem se te faz instrumento de
inquietações.
Perdoarás a injúria, compreendendo que aquele
que te calunia padece de desequilíbrios que
ignoras.
Perdoarás a ingratidão dos amigos, tendo
em vista que o ingrato é alguém a um passo da
desorganização emocional.
Perdoarás a impiedade, reconhecendo que o
seu portador é alienado de alto porte a caminho
da loucura total.
Perdoarás o invejoso, não te permitindo
sintonia com suas insinuações malévolas, já que
ele é inimigo de si próprio.
Perdoarás o maledicente, que se
desmoraliza a si mesmo.
Perdoarás o intrigante, pois que arma o
alçapão para se aprisionar, sofrendo as injunções
do ato que engrenda.
Perdoarás o desertor do compromisso,
prosseguindo sem ele, porém, fiel ao dever
abraçado.
Perdoarás, sim, sempre a todos, mas não
desanimarás, não retrocederás nos compromissos
nobres abraçados, nem conivirás com aqueles
que, enganados, preferem manter a sementeira da
desordem, da frivolidade e da insensatez,
procurando apoiar-te na tua aquiescência ou
desvincular-te dos labores a que te afervoras.
Perdoarás, porque o teu compromisso é com
o amor, e conforme fez Jesus, amando,
compreenderás, perdoando sempre a tudo e a
todos sem desfalecimento.
Joanna de Ângelis / médium Divaldo Franco
Do Livro Rumos Libertadores.
Editora LEAL
Grupo de Estudos Espíritas Anna Franco
Rio de Janeiro /2006

Slides retirados da
Internet