Sei sulla pagina 1di 4

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO LTDA – FACEMA

PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO – COM FINS LUCRATIVOS – SOCIEDADE CIVIL


CNPJ.: 08074032/0001-43 – INSCRIÇÃO ESTADUAL ISENTA
Site: www.facema.com.br e-mail: face-ma@hotmail.com
Contato: fone/fax: (99) 3521-0628

Curso: ENFERMAGEM
Disciplina: Bioquímica Prof. Esp.: Hálmisson D’árley
Aluno: Carlos Evandro dos Reis Costa Matrícula: 10202050 Data: 09/11/2010

Questionário de Bioquímica

1) A glicose do sangue pode ser obtida de três fontes primárias. Quais são elas?
R.: Glicólise, glicogenólise e gliconeogênese.
2) Que derivados lipídicos são fundamentais para a digestão dos lipídios da dieta?
R.: Lipoproteínas (colesterol).
3) Quais enzimas regulam o metabolismo do glicogênio?
R.: Na síntese: glicogênio sintetase, UDP-glicose pirofosforilase, fosfoglicomutase e
glicoquinase. Na degradação: glicogênio fosforilase, fosfoglicomutase e glicose 6-fosfatase.
4) Qual é a função da lípase pancreática?
R.: Transformar os lipídios em ácidos graxos e glicerol.
5) Qual a função da lípase sensível a hormônio?
R.: Catalisar a remoção de um ácido graxo do triacilglicerol.
6) Que tipo de controle enzimático sofrem as enzimas do metabolismo do glicogênio?
R.: Regulação covalente (desfosforilação) induzida pela insulina.
7) Qual o substrato inicial da glicogênese?
R.: UDP-glicose
8) Qual íon tem importância fundamental durante o processo da glicogenólise muscular?
R.: Cálcio
9) Durante o processo de degradação do glicogênio, qual molécula é responsável pela
ativação da proteína quinase A?
R.: Glucagon
10) Que moléculas suprem a energia necessária para a glicogênese?
R.: ATP (trifosfato de adenosina).
11) Qual o principal tipo de ligação glicosídica do glicogênio?
R.: α(1→4)
12) Qual o substrato cedido pelos músculos para a gliconeogênese durante um período de
jejum?
R.: Aminoácidos.
13) Qual o substrato cedido pelos músculos para a mesma rota acima durante a atividade
muscular?
R.: Gligogênio muscular.
14) Dentro de qual período metabólico ocorre a glicogenólise propriamente dita?
R.: Pós-absortivo.
15) Em qual período metabólico se inicia a gliconeogênese?
R.: Pós-absortivo.
16) Em relação aos carboidratos, em qual rota metabólica de síntese o glucagon está
envolvido?
R.: Gliconeogênese.
17) Por que não se pode dizer que a gliconeogênese é o oposto da glicólise?
R.: Porque a glicólise apresenta algumas enzimas diferentes da gliconeogênese, essas
diferenças favorecem a regulação.
Enquanto a glicólise utiliza a hexoquinase para transformar a glicose em glicose-6-fosfato, a
gliconeogênese utiliza a glicose-6-fosfatase para fazer o contrário. Na glicólise, a
fosfofrutoquinase-1 adiciona um fosfato à frutose-6-fosfato, dando origem à frutose-1,6-
bifosfato; a gliconeogênese utiliza a frutose-1,6-bifosfatase para originar a frutose-6-fosfato.
Na reação do fosfoenolpiruvato originando piruvato, a glicólise utiliza a piruvato quinase e a
gliconeogênese utiliza a piruvato carboxilase para originar oxaloacetato e à partir deste, utiliza
a fosfoenolpiruvato carboxiquinase para formar o fosfoenolpiruvato.
Como algumas das enzimas utilizadas nos dois processos diferem, não podemos dizer que é a
gliconeogênese é o oposto da glicólise.
18) Que rota metabólica é capaz de ofertar glicose ao metabolismo durante um estágio
prolongado de jejum?
R.: Gliconeogênese.
19) Durante a gliconeogênese uma vitamina age como coenzima na reação de piruvato a
oxaloacetato. Que vitamina é essa?
R.: Biotina.
20) Na gliconeogênese, qual molécula age como principal regulador alostérico da frutose
1,6-difosfatase?
R.: Frutose 2,6-difosfato
21) Quais hormônios regulam a gliconeogênese?
R.: insulina e glucagon.
22) Qual a função das quilomicras?
R.: Transporte de lípideos alimentares do intestino para células do organismo e fígado.
23) Qual a função do VLDL?
R.: O VLDL transporta produtos endógenos (fabricados pelo corpo) triglicerídeos,
fosfolipídeos, colesterol e ésters de colesterol. A função do VLDL no organismo é transporte
interno para lipídeos.
24) Qual a função do HDL?
R.: Evitar a deposição do LDL nas paredes dos vasos sangüíneos e também retirar o excesso
dos tecidos extra-hepáticos para ser metabolizado no fígado.
25) Qual o destino do colesterol que é entregue ao fígado pela lipoproteína acima citada?
R.: É reutilizado, convertido em ácido biliar ou descartado.
26) Quais derivados lipídicos são fundamentais para o metabolismo durante o jejum
prolongado?
R.: Triglicerídeos (ácidos graxos e glicerol).
27) Qual a função do hormônio CCK na digestão dos lipídios da dieta?
R.: Estimula a secreção biliar e pancreática.
28) Durante o processo de digestão de lipídios da dieta um hormônio em particular
estimula a liberação pancreática de bicarbonato, o qual ajuda a neutralizar o pH do
conteúdo intestinal. Que hormônio é esse?
R.: Secretina.
29) Em que parte do intestino ocorre o processo crítico de emulsificação dos lipídios da
dieta?
R.: No duodeno.
30) A emulsificação é obtida por dois mecanismos complementares. Quais são eles?
R.: Propriedades detergentes dos sais biliares e a mistura mecânica devido ao peristaltismo.
31) Como se chama a rota metabólica de síntese de 3-hidroxibutirato e acetoacetato?
R.: Cetogênese.
32) Quais ácidos graxos são classificados como essenciais?

2
R.: Ácido Linoléico (ômega 3) e Ácido Linolênico (ômega 6).
33) Qual o principal local de síntese de ácidos graxos no nosso organismo?
R.: Citossol.
34) E quais os principais locais de degradação dos ácidos graxos?
R.: No interior da mitocôndria (no espaço intermembranas e na matriz mitocondrial).
35) Qual o substrato inicial da síntese de ácidos graxos?
R.: Acetil-CoA.
36) Qual a função da lipoproteína circulante LDL?
R.: Carregar o colesterol do fígado para os diversos órgãos para que as células utilizem desse
colesterol nas suas funções orgânicas.
37) No metabolismo dos ácidos graxos, qual a função do sistema de transporte
denominado “lançadeira da carnitina”?
R.: Transportar o grupo acila para dentro da mitocôndria, visto que a membrana interna da
mesma é impermeável a acil-CoA.
38) Que derivados lipídicos são importantes na proteção da mucosa gástrica e na indução
do trabalho de parto?
R.: As prostaglandinas.
39) Qual enzima regula a etapa limitante da velocidade na síntese endógena dos ácidos
graxos?
R.: Acetil-CoA-carboxilase
40) Por que o nosso organismo não é capaz de sintetizar os ácidos graxos Linoléico e
Linolênico?
R.: Nosso organismo dispõe de dessaturases que produzem insaturações apenas nas posições
Δ4, Δ5, Δ6 e Δ9, não havendo possibilidade de introdução de duplas ligações entre carbonos
mais distantes da carboxila do que C9, ou seja, entre este carbono e o carbono ω. Todavia,
ácidos graxos contendo insaturações além de C9, como, por exemplo Δ12(ω-6) e Δ15(ω-3),
são imprescindíveis para esses organismos. Tais ácidos graxos são obtidos de plantas, que tem
dessaturases capazes de sintetizar essas duplas ligações.
41) Qual a principal classe de fosfolipídios?
R.: Os eicosanóides.
42) Qual importante hormônio gestágeno é originado a partir do colesterol?
R.: Estrógeno.
43) Qual enzima é responsável pela etapa limitante da velocidade na síntese endógena de
colesterol?
R.: HMG-CoA redutase
44) Que nome recebem os ácidos biliares ao se conjugarem com glicina ou taurina antes
de deixarem o fígado?
R.: Sais biliares primários.
45) Por que os sais biliares têm maior poder detergente que os ácidos biliares?
R.: Porque conseguem emulsificar ou emulsionar as gorduras (fragmentando suas gotas em
milhares de microgotículas).
46) Qual vitamina possui papel importante na síntese endógena de colesterol?
R.: Vitamina E.
47) Em que circunstâncias a glicogenina é útil para a glicogênese?
R.: O substrato para a síntese de glicogênio é a UDP-glicose, sintetizada a partir de Glicose-1-
P, geralmente proveniente da Glicose-6-P da glicólise (por ação da fosfoglicomutase) ou, por
exemplo, da degradação da galactose.

3
A enzima que aproveita a glicose destes nucleotídeos, liberando o UDP, é a glicogênio
sintase. Esta no entanto, necessita de um "primer", um resíduo por onde começar, que deve
ser formado por pelo menos quatro moléculas de glicose. A proteína glicogenina é a
responsável pela formação desta pequena cadeia (síntese do iniciador). A ela se liga o
primeiro resíduo de glicose, após o que a proteína agirá como catalisadora. Formado o primer,
a glicogênio sintase se liga à cadeia e à glicogenina (que permance unida àquele primeiro
resíduo de glicose), estendendo a cadeia.
48) Quais os principais tecidos orgânicos envolvidos no metabolismo intermediário?
R.: Tecido muscular e tecido adiposo.
49) Qual a explicação bioquímica para o Diabetes tipo I?
R.: O TIPO 1 (insulino - dependente), é uma doença auto-imune: as células do sistema
imunológico agridem as células produtoras de insulina destruindo-as, resultando na
diminuição ou cessação da produção de insulina. As pessoas com este tipo de diabetes
precisam aplicar injeções diárias de insulina, para controlar a doença, que em geral se inicia
na infância ou na adolescência.
50) Qual a explicação bioquímica para o Diabetes tipo II?
R.: O TIPO 2 (não insulino-dependente), que atinge entre 80% e 90% dos diabéticos, ocorre
na grande maioria dos casos entre os adultos. Neste tipo de diabetes a produção de insulina
pelo pâncreas é normal, mas os tecidos do corpo se tornam resistentes à ação da insulina,
impedindo a absorção da glicose pelo organismo, elevando, assim, a taxa de açúcar na
corrente sanguínea (hiperglicemia).