Sei sulla pagina 1di 22
Anexo J a Ata de Assembleia Geral Ordinéria € Extraordinaria da Cielo S.A., realizada em 30 de abril de 2010, as 10:00 horas. CIELO S.A. ‘CNPY/F n° 01.027.058/0001-93 NIRE 35.200.144.112 Estatuto Social Capitulo I Denominagiio, Objeto, Sede e Prazo de Duracéo Artigo 1°. A Cielo S.A. (“Companhia”) 6 uma sociedade por acées, regida por este Estatuto Social e pelas disposigées legals aplicdveis. Artigo 2°, A Companhia tem por objeto social: (a) a prestac&o de servicos de credenciamento de estabelecimentos comerciais e de estabelecimentos prestadores de servicas para @ aceitaco de cartes de crédito e de débito, bem como de outros meios de pagamento ou meios -eletrénicos necessérios para registro e aprovaco de transagées néo-financeiras; (b) 0 aluguel, 0 fornecimento e a prestac3o de servicos de instalacao © manutencao de solucdes e meios eletrénicos ou manuais para 2 captura e processamento de dados relatives s transacdes decorrentes de uso de cartées de crédito € de débito, bem como com outros meios de pagamento ou meios eletrénicos necessérios para registro e aprovacdo. de transagées nao- financelras e dados eletrénicos de qualquer riatureza que possam transitar em rede eletrénica; (© prestacéo de servigos de instalagdo e manutencao de solugées e meios eletrOnicos para automacéo comercial; (d) a administragdo dos pagamentos e recebimentos 4 rede de estabelecimentos credenciados, mediante captura, transmisséo, processamento dos dados e liquidaco‘das transagGes eletrdnicas e manuals com cartées de crédito e de débito, bem como outros meios.de pagamento e meios eletrnicos ou manuais destinados a transagées néo- financeiras, berm como a manutencéo dos agendamentos de tals velores em sistemas informéticos; (e) a represenitaco de franquias nacionais e internacionais de meios manuais e eletrénicos de pagamento; (f) @ participacdo em outras sociedades como sécia ou acionista, direta ou indiretamente, no Brasil ou no exterior; e (g) desenvolvimento de outras atividades correlatas, de interesse da Companhia. Artigo 3°. A Companhia tem a sua sede e 0 seu domictlio legal na Cidade de Barueri, Estado de S80 Paulo. Pagina 6 de 27 A Pardgrafo Unico - A Companhia pode abrir, ericerrar e alterar o endereco de filais, agéncias, depésitos, escritérios e quaisquer. estabgleyinents np ferritdrio nacional ou no exterior, por deliberacéo da Diretoria. Artigo 4°, A Companhia tem prazo de durago indeterminado. Capitulo IT Capital Social e Agées Artigo 5°, O capital social totalmente subscrito e integralizado da Companhia é de R& 100.000.000,00 (cem milhBes de Reais), dividido em 1.364.783.800 (um bilhdo e trezentas e sessenta e quatro milhdes e setecentas e oitenta e trés mil e oitocentas) ages ordindrias, sem valor nominal. . § 1° - 0 capital social é representado exclusivamente por ages ordinérias e cada ago ordindria confere 0 direito a um voto nas deliberagies da Assembleia Geral. § 20 - Todas as acies da Companhia so nominativas, e quando adotada a forma escritural, devem.'ser mantidas em conta de depésito junto a instituicgo financeira autorizada pela Comissiio de Valores Mobiliérios (“CM”). Pode ser cobrada dos acionistas a remuneragao de que trata 0 paragrafo 3° do artigo 35 da Lei n.° 6.404, de 15 de dezembro de 1976 e alteragdes posteriores (“Lei das Sociedades por Acies”). § 3° - £ vedada 4 Companhia a emissio de acées preferencials ou partes beneficiérias. Artigo 6°. O capital social da Companhia pode ser aumentado em até 6.000.000.000 (seis bilhdes) de ages ordindrias adicionais, independentemente de reforma estatutéria, mediante deliberacio do Conseiho de Adininistracdo, competente para fixar 0 prego de emissio,, as demais condigdes € os prazos de subscrigio de integralizacéo das ages no limite do capital autorizado. § 1° - Exceto nos casos previstos nos pardgrafos seguintes, na proporao do ntimero de ages que possuirem, os acionistas terGo preferéncia para a subscricSo de aumento de capital, sendo de 30 (trinta) dias corridos o prazo para o exercicio deste direito, contado da data da publicago da ata da Reuniao do Conselho de Administracéio que deliberar sobre 0 aumento do capital social da Companhia. § 2° - A Companhia pode, no limite do capital autorizado estabelecido no caput deste artigo e de acordo com o plano aprovado pela Assembleia Geral, outorgar opgio de compra ou subscricgo de agées a seus aidministradores e empregados e a pessoas naturais que prestem servigos & Companhia, assim como aos administradores Pagina 7 de 27 ‘empregados de outras sociedades: que sejam controladas direta ou indiretamente pela ncia barb.ds acipnigias. § 3° - 0 Consetho de Administracao poder’ excluir 0 direito de preferéncia ou reduzir 0 prazo para o seu exercicio, na emissio de agées, debéntures conversiveis em agbes ou bénus de subscrigdo cuja colocacdo seja feita mediante venda em bolsa de valores ou por subscricdo publica, ou ainda mediante permuta por acées, em oferta piblica de aquisiggo de controle, nos termos estabelecidos em lei, dentro do limite do capital autorizado, § 4° - © Conselho de Administraggo devera dispor sobre as sobras de agées nao subscritas em aumento de capital, durante 0 prazo do exercicio de preferéncia, determinando, antes da venda das mesmas em bolsa de valores em beneficio da Companhia, 0 rateio, na proporcéo dos valores subscritos, entre os acionistas que tiverem manifestado, no boletim ou lista de subscricao, interesse em subscrever as eventuais sobras. Capitulo IZ Assembleia Geral Artigo 7°. A Assembleia Geral redne-se ordinariamente nos quatro primeiros meses do exercicio social para deliberar sobre as matérias previstas emei e, extraordinariamente, sempre que os interesses sociais assim exigirem. § 10 - Ressalvadas as excecdes previstas em lei, a Assembleia Geral é instalada, em primeira convocago, com’ a presenca de acionistas que répresentem, no minimo, um quarto do capital'social com direlto de voto, e, em segunda convocacao, com qualquer ntimero, § 2° - As deliberacées da Assembleia Geral séo tomadas por maioria de votos dos acionistas presentes, ressalvadas as excegbes previstas na Lei das Sociedades por Acées e neste Estatuto Social. § 3° - A Assembleia Geral s6 pode deliberar sobre assuntos da orem do dia, constantes do respectivo edital de convocacio, ressalvadas as excegies previstes na Lei das Sociedades por Agdes. § 4° - Nas Assembleias Gerais, os acionistas devertio apresentar & Companhia, com no minimo 48 (quarenta e oito) horas de antecedéncia, além do documento de identidade e/ou atos societérios pertinentes que comprovem a representaco legal, conforme 0 aso: (i) comprovante expedido pela instituicéo escrituradora, no maximo, 5 (cinco) dias antes da data da realizacdo da Assembleia Geral; (ii).0 instrumento de mandato com Pagina 8 de 27 reconhecimento da firma do outorgante; e/ou (jl) relativamente 20s acionistas participantes da custbdia furl de adge§ Homingtivps 0 extrato contendo a respective Participacdo acionéria, emitiag Bel 67836 eghpetgate Artigo 8°. A Aséembleia Geral € instalada e presidida pelo Presidente do Conselho de Administrago ou, na auséncia deste, por qualquer outro membro do Conselho de Administracao da Companhia ou, em caso dé auséncia, por qualquer acionista ou administrador da Companhia escolhido pela maioria dos acionistas presentes, cabentdo ao Presidente da Assembleia Geral indicar o Secretério, que pode ser acionista ou nao da Companhia. Artigo 9°. Compete 3 Assembleia Geral, além das demais atribuicdes previstas em lei: (tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstracdes ' financeiras; eleger e destituir os membros do Conselho de Administraco; (i (iil) fixar a remuneraco global anual dos membros do Conselho de Administraczio e da Diretoria, assim como a dos membros do Conselho Fiscal, se instalado; (iv) reformar o Estatuto Social; (v). deliberar sobre a dissolugdo, a liquidacéo, a.fusio, a ciséo, a incorporagio da Companhia, ou dé qualquer sociedade na Companhia, bem como sobre a incorporacao de aces envolvendo a Companhia; (vi) atribuir bonificagées em agées e decidir sobre eventuais grupamentos e desdobramentos dé agées; u (vii) aprovar planos de outorga de opgéo de compra ou subscrigéo de agées aos seus administradores e empregados e a pessoas naturais que prestem servicos & Companhia, assim como aos administradores e empregados de outras sociedades que sejam controladas direta ou indiretamente pela Companhia; (vill) deliberar, de acordo com a proposta apresentada. pela administracéo, sobre a destinago do lucro liquide do exercicio e a distribuicio de dividendos; () deliberar sobre o aumento do capital social, acima do limite autorizado no Artigo.6° acima; (%)_ eleger 0 liquidante, bem como o Conselho Fiscal que deve funcionar no periodo de liquidacao; Pagina 9 de 27