Sei sulla pagina 1di 3

PDCA

O PDCA – ciclo de melhoria contínua de um processo – conhecido no mundo inteiro como “Ciclo Deming”, foi levado por Deming para o Japão na década de 50, ocasião em que se difundiu largamente.

É um método de gestão que propõe abordagem organizada para a solução de problemas ou acompanhamento de um processo. Através desse método a melhoria se dá permanentemente, ou seja, há a melhoria contínua.

O objetivo é orientar de forma simples e segura as etapas de preparação e execução de atividades pré-determinadas, para atingir o sucesso no aprimoramento ou implantação de um processo qualquer.

Descrição: o ciclo PDCA pressupõe quatro etapas cíclicas e contínuas. A sigla PDCA vem do inglês:

P

(Plan)

= planejar

D

(Do)

= executar

C

(Check)

= verificar/ controlar

A

(Act)

= agir, realizar ação corretiva.

A P C D
A
P
C
D

Detalhamento:

a) Plan (P): consiste em fazer um plano, estabelecer as metas e os métodos utilizáveis para alcançá-los, empregando para isso um sistema de padrões, além de definir os itens que serão controlados;

b) Do (D): executa-se o processo conforme o planejamento, com pessoal adequadamente treinado; é feita a coleta de dados para a etapa seguinte;

c) Check (C): os dados coletados são comparados com as metas planejadas; nesta etapa também é feita uma análise dos resultados para se definir se há necessidade e quais as ações corretivas necessitam ser implementadas;

d) Act (A): fazem-se as correções necessárias para que os problemas detectados na etapa anterior não se repitam, atuando nas causas fundamentais destes.

Embora de compreensão simples o ciclo PDCA tem apresentado problemas

“Act” tome as ações adequadas Incorpore o que deu certo ao sistema e retome o
“Act”
tome as
ações
adequadas
Incorpore o que
deu certo ao
sistema e
retome o ciclo
Determine os
objetivos com
base em dados
Determine
métodos para
Revisar o que
deu errado
atingir os
objetivos
Proporcione
educação e
Por que?
treinamento
O
que deu
certo?
Implemente o
“Check”
O
que deu
trabalho
Verifique os
errado?
resultados
alcançados

“Do” Execute o plano

“Plan” Planeje a melhoria

quanto de sua efetiva utilização, na sua implantação.

Como toda e qualquer ferramenta, só será eficaz se aplicado de forma correta. Portanto convém estar atento para os erros mais comuns quando de sua utilização.

Para exemplificar, vamos utilizar a situação de uma dona de casa que quer fazer um bolo.

Erros que ocorrem na utilização do PDCA

Exemplo

Fazer sem planejar.

Iniciar a preparação do bolo antes de certificar-se de que existem todos os ingredientes, utensílios ou gás de cozinha para fazê-lo.

Definir metas, mas não definir os métodos para atingi-las.

Definir o tipo de bolo e usar o método errado para fazê-lo.

Definir a meta e estabelecer o método, mas não preparar o pessoal que deve executar a tarefa.

Solicitar a empregada que faça o bolo dar- lhe a receita, porém não ensinar-lhe o funcionamento do dos equipamentos (por exemplo como ligar o forno novo que foi recentemente comprado.

Imobilismo no planejamento.

Querer fazer o bolo, mas não ter a iniciativa e fazê-lo.

Fazer e não verificar.

Retirar o bolo do forno sem verificar se está adequadamente assado (teste do palito).

Fazer, verificar e não incorporar no sistema.

Não registrar (guardar) a receita e as observações de como fazer o bolo.

Parar após uma volta.

Não fazer mais o bolo ou procurar incrementar a receita para melhorar o bolo.

Não definir, durante o planejamento, os meios de avaliação.

Não ensinar para a empregada informações importantes de como fazer o bolo (como por exemplo, o teste do palito).

Os exemplos que foram dados permitem perceber que é extremamente fácil

e importante a utilização do PDCA em toda e qualquer situação, dentro ou fora da empresa.

A sua aplicação pode ser feita desde o planejamento e execução de um simples bolo, ou um treinamento até um plano de trabalho complexo dentro da empresa como a implantação de um sistema da qualidade dentro da empresa, ou

a expansão da produção, das metas de faturamento, etc.