Sei sulla pagina 1di 94
Sobre a Liberdade caprnn 4 doutrina mal denoring Bétiea”; 0 sim a Iiberdad rea ¢ 0s limites do poder mento exerea sobre i mas que hnfluenciap vérsias poltfeas da épne © na qual talves so recon ‘as mais remotas idades tess0 em que as porgy Péclo entrarain agora ‘condigses, e requer um mais profundo, A Inta entre a Liberd mais nitida earateriste ‘mente da histérin da Gr ditos, « 0 tee0_ eon govern, Tiber ma th Taramente exposta, e quasi nninca dleeatii te futuro. sta tio longe de ser nova qu sentido, tem dividide a humanidade 4 terra. “Nos velhos tempos, porem, esse debut travou entre os siditos, on algumes elasaes de ef ULO Tr Introdugao BF (sro dete Mein sto 6 « seams Ther O inte encnes ete 8 amide, her ada “da neeessidade filo- je eivil ou social: a nate ‘que a sociedad legitima. individu. Uma. questa profundamente a5 e ‘pela na presenga latente nheca a questie vital do mim eerto de, quasi, Mas no estigio de pro mais civiizadas sla es. A se apresenta sob novas ‘tratamento diferente ¢ dade © a Autoridade é a das partes da historia com que mais vedo nos familiarleamos, particntnn ia, de Ro ae da Tngla- rdade significava a pro- ania dos goveenantes politien (Os governantes eram concebidos (exorto em alguna PETC P PP eee eerecnneeoecceeocececonaana SSSSSSSSHSSOLLELEELELEDEEDE EEE DEES 2 JouN sruane ac, dios governos populares da Grécia) como muna posigso neceseaviamente antagdniea ao pore por ‘les governado. Consistiam ou numa tie pestis ‘que governava, ou muma tribu on easta governante, os quais derivavam a sua autoridade da heranca fu da eonguista, jamais a exerceram de acordo com a vontade dos governadas, © enja supremacia o& hhomens no se avonturavam — Lalver em 0 dese- jassem — contestar, fossem quais fossem as je ‘eangdes tomadas contra 0 seu exereicio opressivo. (0 poder deles era enearada como necessario, mas tembom como altamente perigaso — como’ uma arma que tontariam usar nfo menos eontra os gens sditos que contra os inimigos extornos, Para impedir que os membros mais fracos da comuni- Gade fossem pillados por inumeraveis abutres, fazia-so mister existiase um animal de press mais forte que os enearregados da guarda dos primeiras, Como, porem, 0 rel dos abutres nfo seria menos in- linado a pres no rebanho que algemna das hérpias rmenores, era indispensavel manterse mma per- pétua atitude de dofesa contra o seu bien @ as suas garras, A finalidade, pois, dos patriolas eonsis- tia em pir limites ao poder que ao governante ee {oleraria exereesse gobre a eomunidade. E esa mitagio era o que entendiam por liberdade, Iai tentada de duas maneiras. Primeiro, pela oblen- 0 do reeonhecimenta de esrias sminidades, e- hecidas por liberdades on direitos politien, eta infracio pelo governante ge considerava quebra do dever, tendovse por justificada, entio, wma resis- ‘incia eepecifien on ‘uma rebeliao geral. Um se- gundo expediente, geralmente posiation, eonsistia nio estabeleeimenia ie freios eonstitucionais, pelos quais o consentimento da eanunidade, ou de algutn sOsxe A naueRDAD 3 corpo que se supusha representar os interesses da ‘mesma, se tornava una eeligio necesstia para algans' dos mais importantes atos slo poder dom ane. Ao primeino desses mods de Tiitagioy 0 oder dominante foi, na maior dos paises da Europa, mais ou menos eompelido a se subrneter O mmesito nfo acontecen com o segundo. E eonse: gutlo — et quando 34 atingide am certo gran, Gonseguilo Toals completamente eonverteise, por toda a parte, no objetivo dos que amavamn a I hrrdade. "Bnquanto os homens seeontentassem enn combater win inimig por meio de outta, en Fer Sovernados por um senhor, com a condielo de ‘orem gavantidos mais ou menos eficazmente contra 4 sua opresefo, nfo Tevarian as aspiragies alem esse ponto, pm Um tempo chegon, eontudo, no progresso dos nogdcios bumnanos, em je os homens cessaramn de julear uma necesidade da natureza que seus go. Yernantes fosem win poder infepentente, de inte. reses opostor a cles. 'Parecetlhes muito melhor due os varios masistrades do Estado fossem man dlatariog ou delegados ses, revoeavels no seu alve> drio. ‘86 desea forma, pareci poderiam ter wma completa seguranga de que os poleres governaen {ais mio seriam objeto de abusos em sua desvanta- gem. Paulatinamente, essa_novaaspiragio de Eovarnantes eletivos temporstios se tormou Inatévia proeminente dos esforees do partido por paler, onde cate exstne,e invaidon, numa cons Aleravel extens, os passon preliminares para lin taro poder dos governantes, Como proseguisse & Inte por fazer o poder dirigente ematur da escola periodien dos governidos, algumas pessoas come: tram a pensar que se htvia dado une inportaneia