Sei sulla pagina 1di 3

O CAPITALISMO E SUAS FASES

O capitalismo é o sistema político-econômico que visa a acumulação de capital através do

lucro. Existe o domínio total ou parcial de todos os meios de produção pela iniciativa privada. A sociedade é dividida em classes onde algumas são donas dos meios de produção e outras contribuem com a força de trabalho. Surgiu no séc. XVI, após o declínio do sistema feudal, através da burguesia. No Reino Unido (Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales) o seu desenvolvimento foi mais acelerado e no continente europeu a transição do feudalismo para o capitalismo aconteceu de forma mais desigual.

Fases do desenvolvimento do Capitalismo

- Comercial, Industrial, Financeiro e Informacional.

Capitalismo Comercial Fim do séc. XV até séc. XVIII. Aconteceu durante o período de expansão marítima, quando as potências da Europa Ocidental (Portugal, Espanha, Holanda e França) foram em busca de novas rotas de comércio para as índias. O objetivo era acabar com a hegemonia das cidades italianas no comércio com o Oriente pelo Mediterrâneo. As mercadorias eram produzidas de forma artesanal. O acúmulo de capitais era conseguido através das trocas e ficou principalmente nas mãos da burguesia. Serviu para fortalecer os Estados Nacionais com centralização do poder nas mãos do Monarca. O Poder de um país era medido pela quantidade de metais preciosos que acumulava. Predominou o mercantilismo onde o estado interferia nas relações comerciais. Este mercantilismo levou ao colonialismo (mundo dividido entre as potências mundiais). Acontecia o comércio triangular (escravos da áfrica para as colônias, produtos tropicais para as metrópoles e produtos europeus para a África).

Capitalismo Industrial A 1ª Revolução Industrial provocou a transformação da natureza por máquinas a carvão mineral. Houve um aumento significativo da produção de bens e consequentemente o aumento do lucro. Aconteceu uma expansão das redes de transportes terrestre e marítimo trem a vapor e barco a vapor). O lucro vinha na produção de mercadorias. O judeu alemão Karl Marx (1818-1883) foi um dos principais críticos sobre o modo de produção capitalista: Segundo a sua teoria da Mais Valia todo produto ou serviço está embutido um valor a mais que não é repassado a quem o produziu (acúmulo de lucro). Nesta fase o regime assalariado foi o mais indicado. O trabalhador apresenta maior produtividade porque tem o seu salário garantido e ainda tem renda para o consumo.

A Industrialização se expandiu para a Europa (Bélgica, França, Alemanha e Itália) e outros

países (EUA, Japão e Canadá).

A principal doutrina econômica utilizada foi o Liberalismo (O Estado não intervém na

economia, o mercado é conduzido pela livre concorrência, seus dois principais estudiosos foram:

Adam Smith 1723 1790 e Davi Ricardo 1772 1823, ambos britânicos). Muitos usam a expressão “Mão invisível do Mercado” – Palavras francesas (laissez-faire, laissez-passer deixe fazer, deixe passar).

Capitalismo financeiro Acontece a divisão do trabalho e a fabricação em série que provocam um aumento da produtividade e da capacidade de produção, caracterizando a Segunda Revolução Industrial. Ocorreu uma concentração e centralização de capitais. A concorrência favoreceu as grandes empresas, provocando fusões e incorporações, surgindo monopólios e oligopólios.

Foram introduzidas novas tecnologias e novas fontes de energia.

A ciência ficou a serviço do capital com as pesquisas visando novas técnicas de produção.

O avanço da siderurgia e indústria mecânica aconteceu devido ao aperfeiçoamento da fundição do aço. A indústria química desenvolveu um novo setor: o petroquímico.

A eletricidade melhorou as indústrias e a qualidade de vida. O motor a combustão ajudou a

indústria automobilística e aeronáutica, melhorando os transportes. A necessidade de garantir novos mercados e novas fontes de matérias primas gerou o imperialismo. Na conferência de Berlim (1884-1885) ocorreu a divisão da África entre as potências europeias. As colônias eram consideradas uma continuidade do território das metrópoles. Já o imperialismo americano era diferente do europeu. Era exercido através de interferência política, incentivando golpes de ditadores favoráveis aos seus interesses. Houve uma divisão internacional do trabalho; Colônias > matéria-prima barata com uma economia dependente da metrópole; Metrópole > produto industrializado. O capital industrial (agrícola, comercial e de serviços) não se distingue mais do capital bancário. A expressão mais indicada passa a ser Capital Financeiro.

Os bancos financiam e incorporam indústrias e vice-versa. As empresas familiares negociam suas ações (capital aberto). Após a crise de 1929, estado intervém na economia, planejando, coordenando, produzindo e agindo também como empresário. Esta doutrina é chamada de Keynesianismo por causa do inglês John Maynard Keynes 1883-1846. Em 1933, o Presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt coloca em ação o New Deal (“novo plano” ou “novo acordo). Através deste plano promove a construção de obras públicas

e estímulos a produção visando reduzir o desemprego. Através de fusões e incorporações surgem os trustes grandes grupos que dominavam todas as etapas do processo de produção (retirada da matéria prima, transformação e distribuição). No capitalismo financeiro era comum a formação de cartéis acordo entre trustes para controle de preço e eliminar concorrência em determinado setor. No cartel não há perda de autonomia de empresas. Surgem também os conglomerados, quando acontece uma ampliação e diversificação dos negócios de alguns trustes. Visa a manutenção da estabilidade do grupo. Os principais grupos mundiais são: - General Eletric (E.U.A.) lâmpadas, fogões, geladeiras, equipamentos médicos, motores de avião e turbinas para hidrelétricas.

- Sony (Japão);

- Petrobrás, Vale do Rio Doce, Votorantim, Ambev e Gerdau (Brasil). Após a Segunda Guerra Mundial a maioria das grandes potências europeias entra em decadência, perdendo os domínios coloniais. Emerge então, duas superpotências: Estados Unidos e União Soviética.

Capitalismo informacional acontece a 3ª Revolução industrial, também chamada de Revolução tecno-científica ou Revolução Informacional.

Principais características: - O capitalismo passa pela fase informacional-global;

- Começa após a 2ª Guerra Mundial, aproximadamente, aproximadamente a partir de 1970.

- Surge a Internet que proporciona aumento de produtividade econômica e aceleração do fluxo de capitais.

- O Capitalismo continua industrial financeiro. Industrial novas tecnologias (robótica)

Financeiro cada vez mais bits de computador proporcionam uma circulação rápida pelo sistema mundial. Característica principal:

Crescente importância do conhecimento.

A primeira revolução industrial teve como fonte de recursos o carvão. A segunda o petróleo

e a terceira o conhecimento. Na fase industrial as indústrias se instalaram próximas as jazidas de carvão. Na fase informacional elas se instalaram próximas as universidades (Vale do Silício Informática, telecomunicações, robótica, etc. próximo a Universidade de Stanford)

Fonte: Adas, Melhem. Panorama Geográfico do Brasil.