Sei sulla pagina 1di 9
ce ay er eat Capitulo XI nzastons ables CIP) Pedagogia tecnicista, concepgao analitica « € visio critico-reprodutivista (1969-1980) cop-siose | pte 1" edigio ~ setembro de 2007 npresso na Indenésia ~ dezembro de 2013, econdmico com seguranca. Diant xa produtividade do sistema de e a sineulagh das ideas. Fonte: Acervo da arpa 130 ~ Augustus Charles Pugin e Thomas Rowlinson). DeRMEWAL SAVIN HISTORIA DAS IDEAS PEDAGOGICAS NO BRASIL Difundiramse, aylorismo, (oehaviorismo) que, pedlaeien que podemos si Como ja se observou, os teratura divulgada no deste item, comegarei procesto de con 1. APEDAGOGIA TECNICISTA: UMA VISAO A PARTIR DO MOVIMENTO EDITORIAL Em 1967 dos Estados Americanos Organizagao das weio, a Ciéncia € @ Cultura (Unesco), Cert, Di Sociais da Onganizagio das NagSes Unidas (ONU) e com a participa (Organizagio Internacional do Trabalho (OIT) e da Organizagio das Nagdes DDERMEVAL SAAN ‘econdinicos da educagio e sobre cde obra. Entre esses trabalhos, destacase o estudo de Hla (GranweR, 1970, p. 5) icado, em 1972, 0 se ocupe principalmente com © com 10 ruundo da educagto as qua ‘Taxionomia dos objtivos educacionats, tratando o primeiro do “dominio cog- Se STORIAAS IDEAS PEDAGOGICAS NO BRASIL See nitivo” (Boos ENoRLHANT; Furst et al., 1972a) e © segundo do afetivo” (Broom; Kearwout & Masia, 19728), A introduc contém a seguinte epigrafe, rtirada fo €, sel comportamenta e niio a sua consciéncia, Para dar conta desse objeto de preocupacio, o behaviorismo centrase em estudos ena mogao € ‘igncia, ‘outro indicador da emergéncia das novas a crise da pedagogia nova, contendo elementos pedagogia tecnicista. Tratase dos artigos de As ixdelo empresarial. Além dess sisio mode para o trabalho (ginasios vocacionais). nee dos mei “Observagies sobre 0 iubroy comunicagiio";e gos sobre instrugio programada ‘um balango das realizagSes e perspectivas, si an 2 DERNEVAL SAAN Continuando na mesma directo, 0 ntimero 110, deabril/junho de 1968, “Um modelo econdmico para planejamento de bservagio do autor de que se trata do sétimo de uma sé de relatorios elaborados pela Coordenagio de Aperfeigoamento de Pessot Nivel Superior (Cazes) sobre o cema; o ndmero 116, de ourubro/dezembro 1969, & todo dedicado a TV Educativa; o ndmero 119, de julho/setembro dle 1970, centrase na economia da educagio (custos e financiamento da edu (fo); seguemse os nmeros 120, de outubro/dezembro de 1970, dedicado a0 ensino téenico e, de novo, TV Edueativa. E, obviamente, como a Lei n. 5.692 fora aprovacia em 11 de ayosto de 1971, o namero 123, de julho/setembro de 1971, trata da reforma do ensino de 1° ¢ 2° graus; eo ntimero 125, de janeito/ argo de 1972, ago da reforma, Completan meras de 126 a 140, publicados de abril de 1972 a dezembro de 1976, com apenas duas excogdes, foram organic de des t (cas, encontrandose, ainda que nio exclusivament teenicista. Pela order, os temas 1s dos temas mais tipicos da tends ceducagao do excepcion -nsino supletivo; arte/educagio e lazer; avallagio; educacio e empregos tecnologia educacional; educagio Finalmente, faco uma breve referéncia a um artigo de Anisio Teixeira, “Systems analysis e educagio”, estampado no mimero 129, de janeiro/marco dle 1973, mas que fora elaborado em 1968 para o jomal Fotha de S.Pauo, ‘Apés desctever brevemente em que consist a seu ver, o método da anilise de sine 1a problematica da guerra, do comércio, da produgio e, de 1965 para ci, da educagio". E interessante observar como, nesse texto, Anisio Teixeira no consegtie aceitar o novo método, mas, ao mesmo tempo, nio consegue refutie vo, Isso mostra, de um lado, a forga da nova tendéneciae, de outro, que a base ‘deologica do escolanovismo,oliberalismo, éa mesma da pedagogiateenicist, bastando, para esta imporse, que o desem smu: maior de homogencidade. Por isso afirma Anisio que “para a andlise de sistema poder ser praticada, hé de haver,primeito, uma rigorosa clasificagio dessa stuagées (educacionais), para se caracterizatem algumas uniformidades sobre as quais se possa pensar e argumentar com Iégica e plausibilidace”, E considera que, jd se tendo conseguido isso nos paises desenvolvidos, li € ‘autor afirma: “é esse método que hoje se esta introdusindo imento da sociedade atinja um HISTORAOAS IDEIS PEDAGOGICAS NO BRASIL possivel a utilizagio do método sent possivel” quando se ating rnecessiio" ao seu funcionamento, “Dai nao ser gene 58es desenvoleidas do nosso esorgo educ grav real inovista, que aqui, paradoxalmente, 6 se. base das circunstincias do sublesenvolvimento: educacional é uma e s6 pode ser comparada com ela propria’ 2. VALNIR CHAGAS E AS REFORMAS DO ENSINO as pedlagogicas tect tema ce ensino foi empreendida pelas ‘com 0 ensino superior a patti: dos desenvolvidos Conselho Federal de Educagio (CFE). Assim. ado por Valnit Chagas sobre a "Roeseruturag baixouse o DecretoLai n. 5 ,,com base em 18 de novembro d den, 252, de 28 de fevereiro de 19 telatado, em sta fase preparatéria no Conselho Fed por Chagas principais universidades tomadas pelos alunos, 0 goveeno de 2 de julho de 1968, um Grupo de Trabalho (GT) pate da reforma universitiria. Valnir Chagas ineegrou esse GT, tens atuagio no aspecto doutrinério do projeto que veio a converterse na Lei 1, 5.540, promulgada em 28 de novembro de 1968. Conforme Florestan Fernandes (1975, p. 202),oGT teve de enfientar tr ‘obsticulos: 1) o tempo muito exiguo diante dos objetivos que devia ating: 20 GT recebeu seu mandato de um governo sem legitimidade politica, que