Sei sulla pagina 1di 284
Witness Lee SUMARIO MENSAGEM 1 UM PREFACIO pel 1. UM LIVRO DE CONCLUSAO (4) A Conclusio dos Escritos de Joo — A Conclusfio do Novo Testamento — A Conclusdo de Toda a Bfblia Tl. © CONTEODO (8) A Revelag§o de Cristo-Unica, Final e Maxima — O Testemunho de Jesus-Unico e Consumado — A Economia de Deus-Universal e Eterna I. AS SECOES (12) MENSAGEM 2 A REVELACAO UNICA, pg 15 FINAL E MAXIMA DE CRISTO I, CRISTO EM SUA ASCENSAG (16) © Cordeiro-Ledo — Aquele que 6 Digno — Adorado pelos Anjos e por Todas ag Outras Criaturas Il, CRISTO NA SUA ADMINISTRAGAO (19) Entre as Igrejas — Nos Céus I. CRISTO EM SUA VOLTA (20) Secreta como um Ladrie — Abertamente sobre a Nuvem IV, CRISTO EM SEU JULGAMENTO (21) Sobre Todo o Mundo — Sebre a Grands Babjldnin — Sobre o Anticristo, o Falso Profeta, Satanés e Seus Seguidores — Sobre os Mortos V. CRISTO EM SUA POSSE DA TERRA (23) VI. CRISTO EM SEU REINADO NO REINO (24) Vil, CRISTO NA SUA CENTRALIDADE E UNIVERSALIDADE NA ETERNIDADE (24) Tr MENSAGEM 3 Wy WV Vi. vil. Vil. MENSAGEM 4 O DEUS TRIUNO IL si I. Iv, O TESTEMUNHO DE JESUS — UNICO E CONSUMADO OS CANDELABROS (25) pg 25 De Ouro (Divino) em Natureza — Resplandecendo nas Trevas — Id@nticos uns aos Outros A GRANDE MULTIDAO (28) A MULHER COM O FILHO VARAO (29) A Mulher — O Filho Vario AS PRIMICIAS E A MESSE (30) As Primfcias — A Messe OS VENCEDORES SOBRE A BESTA (32) A NOIVA (33) O EXERCITO (34) A NOVA JERUSALEM (34) pg 35 EM APOCALIPSE O DEUS TODO-PODEROSO = (36) O Senhor — © Alfa e o Omega — Aquele que &, Que Era e Que Est Vindo O PAI (37) OEgSP{RITO (37) Os Sete Espfritos de Deus — Os Sete Olhos do*Cordeiro — As Sete Lampadas de Fogo diante do Trono de Deus — Enviado a Toda a Terma 0 FILHO (41) Jesus Cristo — A Fiel Testemunha — O Primogénita des Mortos ~ © Soberano dos Reis da Terra — 0 Filho de Dous — O Filho do Homem — O Primoiro ¢ o Ultimo, o Principio ¢ o Fim, o Alfa ¢ o Omega — Aquele que Vive — O Santo — © Verdadeiro — © Fiel — O Amém — A Origem da Criagio de Deus — A Raiz e a Descend6ncia de Davi — O Lefo da Tribo de Judé ¢ o Cordeiro — Rei dos Reis e Senhor dos Senhores — A Palavra de Deus — A Estrela da Manhf — A Lémpada — 0 Esposo — © Outro Anjo W MENSAGEM 5 A NOVA VINDA pg 47 I. DE CRISTO O ASPECTO SECRETO (50) Vindo como um Ladrfio — A Hora-Desconhecida — O Lugar-nas Nuvens aos Ares — Como uma Recompensa para os Crentes Vigilantes Tl, © ASPECTO AS CLARAS (54) - Visto por Todas as Tribos da Terra — © Tempo-no Fim da Grande Tribulagic — © Lugar-sobre a Nuvem, 4 Terra — Com os Santos Voncedores para Lutar contra o Anticristo © © Seu Exército no Armagedom MM, UMA ADVERTENCIA E UMA RESPOSTA AMOROSA (58) MENSAGEM 6 CO-PARTICIPANTE NA pg 59 TRIBULACAO, NO REINO E NA PERSEVERANCA EM JESUS I. CO-PARTICIPANTE NA TRIBULACAO EM JESUS (59) Jesus Sofrendo Perseguicfic Enquanto Estava na Terra — Jesus Sofrendo Perseguigdo Agota com os Seus Seguidores — Os Seus Seguidores Também Perseguidos nesta Era, Levande o Seu Vi- tupério Il, CO-PARTICIPANTE NO REINO EM JESUS (64) © Reine Estando com Jesus quando Ele Estava na Terra — Os Scus Crentes Nascendo para Dentro do Reino A Vida da Igreja Hoje Sendo o Reino — Os Seus Crentes Sofrendo Persegui- glo pelo Reino Il, CO-PARTICIPANTE NA PERSEVERANCA EM JESUS (67) MENSAGEM 7 AS IGREJAS LOCAIS pg 69 I, © PROGRESSO DA REVELACAO DIVINA NAS ESCRITURAS (69) : A Respsito de Deus — A Respeito de Cristo — A Respsito do Espfrito — A Respeito da Igreja Il, O PROGRESSO DA MANIFESTACAO DE DEUS (78) I, AMANEIRA DE VERMOS A REVELACAO DE DEUS E PERCE- BERMOS A SUA MANIFESTAGAO (82) Sermos separados para Deus — Estarmos no Espfrito Humano — Ouvirmos a Voz do Senhor — Voltarmo-nos para 2 Voz do Senhor MENS AGEM 8 CANDELABROS I, O CANDELABRO PARA A EDIFICAGAO DO TABERNACULO (0 TEMPLO) (89) Tl. O CANDELABRO PARA A EDIFICACAO DO TEMPLO RES- TAURADO (91) Simbolizando o Espfrito para o Mover de Deus — Com aa Sete Limpadags que Sio os Sete Olhos — As Lampadas Sendo para a Iluminagio e os Olhos Sende para a Transfusio pelo Olhar MM. OS CANDELABROS SENDO PARA A EDIFICAGAO DAS IGREJAS LOCAIS (92) Simbolizando as Igrejas Locais come o Testemunho de Jesus — Divinos em Natureza — Resplandecendo na Era das Trevas com os Sete Espfritos de Deus — A Igreja Sendo a Corporificacdo de Cristo ¢ a Reproducdo do Espfrito Iv. OS DOIS CANDELABROS PARA O TESTEMUNHO DE DEUS NA GRANDE TRIBULAGAO (95) OS SETE pg 85 MENSAGEM 9 © FILHO DO HOMEM pg 97 NO MEIO DAS IGREJAS I. NA SUA HUMANIDADE (97) I, COMO © SACERDOTE (99) Im. NAO TRABALHANDO PELA FORCA, MAS CUIDANDO IGREJAS COM AMOR (100) " pe TV, SENDO ANCIAO (100) ¥. COM OLHOS QUE VIGIAM, OBSERVAM, SONDAM, h E INFUNDEM (101) 2 , JULGAM Vi. TENDO PES PROVADOS E RESPLANDECENTES (102) VI. COM UMA VOZ SERIA E SOLENE (102) val, SUSTENTANDO OS MENSAGEIROS DAS IGREJAS (103) IX, DA SUA BOCA SAINDO A PALAVRA JULGADORA (104) VI X COM UMA FACE RESPLANDECENTE (106) xi. Ree © PRINCIPIO E O FIM, O PRIMEIRO E O ULTIMO 106) XH. SENDO AQUELE QUE VIVE (106) XI. TENDO AUTORIDADE SOBRE A MORTE E © HADES (107) MENSAGEM 10 A IGREJA EM pg 109 EFESO — AMOR, VIDA E LUZ I, AQUELE QUE FALA (111) Tl. AS VIRTUDES DA IGREJA (111) Obras — Labor — Porseveranga — Nao Suportando os Homens Malignos — Tendo Posto 4 Prova os Falsos Apostolos — Odiando as Obras dos Nicolaftas I. A ORIGEM DA DEGRADAGAO DA IGREJA (114) Iv. A CONSEQUENCIA DA DEGRADAGAO DA IGREJA (116) VY. O FALAR DO ESPIRITO (117) Para as Igrejas — Exigindo um Ouvido Adequado para Ouvir VI, A PROMESSA AOS VENCEDORES — COMER DA ARVORE DA VIDA (120) No Parafso de Deus — De Volta ao Princfpio — Desfrutando Cristo como o Suprimento de Vida MENSAGEM 11 A IGREIA EM pg 125 ESMIRNA — A VIDA DE RESSURREICAO E ACOROA DA VIDA 1. AQUELE QUE FALA (126) © Primeiro ¢ o Witimo — Aquele que Tornou-Se Morto ¢ Viveu Novamente Il, OS SOFRIMENTOS DA IGREJA (127) A Tribulagdo — A Pobreza (Embora Sendo Rica) — A Difamagfo dos Judeus Incrédulos da Sinagoga de Satands — © Aprisionamento pelo Diabo — A Tribulagio Completa, Mas Curta VIT ML. A VIDA DE RESSURREIGAO — CAPAY. DE SUPORTAR ATE A MORTE (130) TV, O FALAR DO ESPfRITO (131) Vv. A PROMESSA PARA O VENCEDOR — (131) A Corea da Vida — O No Forir da Segunda Morte MENSAGEM 12 A IGREJA FE PERGAMO — COMENDO. PARA A TRANSFORMACAO pg 135 re . O QUE FALA — AQUELE QUE TEM A AFIADA ESPADA DE DOIS GUMES = (135) I O CASAMENTO DA IGREJA COM O MUNDO = (136) Onde Satanfs Habita — Ondo Est o Trono de Satanis I, © TESTEMUNHO DE ANTIPAS (139) Retendo o Nome do Senher — Nio Nogando a Fé do Senhor — Fiel até 4 Morte IV, O ENSINAMENTO DE BALAAQ 142) V. © ENSINAMENTO DOS NICOLA{TAS (144) VI. A VINDA E 0 PELEJAR DO SENIOR (145) Vi—l. O FALAR DO ESP{RITO (145) vi. A PROMESSA PARA 0 VENCEDOR (146) Comer o Man4 Escondido — Receber uma Pedra Branca com um Nove Nome Escrito Nela MENSAGEM 13 A IGREJA EM TIATIRA — A AUTORIDADE E A ESTRELA DA MANHA pg 151 I. 0 QUE FALA (151) O Filho do Daua — Aquele quo Tem Olhos como Chama do Fogo ¢ cujos Pés Sio Somolhantes a Bronze Reluzente D. AS VIRTUDES DAIGREJA (152) VIIT TH. TV. VI. VIL. A MULHER JEZABEL (152) Dizendo-se Profetisa — Ensinando ¢ Levando os Escravos do Senhor a Praticar Fornicagho ¢ a Comor Coisas Sacrificadas a fdclos — Nio Disposta a Se Arropender de Sua Fornicagho — Doente no Leite — Os Sons Amantes Sofrendo Grande Tribula- gio — Os Seus Filhos Sendo Mortos com a Morte AS COISAS PROFUNDAS DE SATANAS (158) OS VENCEDORES — O RESTANTE DE TIATIRA (162) A PROMESSA PARA O VENCEDOR (162) Receber Autoridade sobre as NagSes — Para Pastorear as Nagées com uma Wara de Ferro, como o Senhor Recebeu do Pal — Ter a Estrela da Manhi © FALAR DO ESPfRITO (163) MENSAGEM 14 A IGREJA EM SARDES — pg 165 I. Iv. v. Vil. A VESTE BRANCA E O NOME CONFESS ADO PELO SENHOR © QUE FALA — AQUELE QUE TEM OS SETE ESPfRITOS DE DEUS E AS SETE ESTRELAS (165) A CONDIGAO DAIGREJA (166) Viva de Nome, mas Morta om Realidade — As Coisaa Restantes que Estfio Prestes a Morrer — Niio Tendo Nenhuma Obra Com- pletada A EXORTAGAO DO SENHOR (168) A VINDA DO SENHOR = (168) OS VENCEDORES — UNS POUCOS NOMES EM SARDES (169) Nio Tendo Contaminade suas Vestes com a Morte — Andando de Branco com o Senhor A PROMESSA PARA O VENCEDOR (171) Vestir-se de Vestes Brancas, Andande com o Senhor — 0 Nome nfo & Apagade do Livro do Vida — O Nome a Ser Confegeade pelo Senhor diante do Pai e dos Anjos © FALAR DO ESPIRITO (175) Ix MENSAGEM 15 A IGREJA EM FILADELFIA — pg 177 O ARREBATAMENTO ANTES DA GRANDE TRIBULACAO E UMA COLUNA NO TEMPLO DE DEUS I. © QUE FALA™ (177) O Santo, o Verdadeiro — Aquele que Tem a Chave de Davi — O que Abre ¢ Fecha Il, A CONDIGAO DAIGREJA (182) Tendo pouco Poder — Tendo Guardado a Palavra do Senhor — Nio Tendo Negado o Nome do Senhor — Tendo uma Porta Aberta I. A SUBIUGACAO DA RELIGIAO JUDAICA (186) IV. A INCUMBENCIA DO SENHOR (188) ¥V. A PROMESSA DO SENHOR PARA O VENCEDOR (188) Guardé-lo da Hora da Provagio — O Senhor Vindo sem Demora — A Coroa — Fazer Dele uma Coluna no Templo de Deus — Escrever sobre Ele Vi. © FALAR DO ESPfRITO (192) MENSAGEM 16 A IGREJA EM LAODICEIA — pg 193 CEAR COM O SENHOR E SENTAR-SE NO SEU TRONO I, © QUE FALA (193) © Amém — A Testemunha Fiel ¢ Vordadeira — © Princfpic da Criagio ds Deus 2 . I. A CONDIGAO DAIGREJA (194) Nem Fria, nem Quente—Morma — Orgulhosos por Ser Ricos — Desventurada — Misorivel — Pobre — Cegn — Nua — Prentos a Ser Vomitada da Boca do Senhor — © Senhor Permanecendo & Porta ¢ Batendo TM, O CONSELHO DO SENHOR (197) Comprar do Senhor Ouro Refinado pelo Fogo — Comprar do Senhor Vestes Brancas — Comprar Colfrio do Senhor IV. A REPREENSAO E A DISCIPLINA DO SENHOR (203) ¥, A EXORTAGAO DO SENHOR — (203) VI. A PROM SA DO SENHOR PARA © VENCEDOR (203) A Vinda do Senhor — Cear com o Senhor — Sentar-se¢ com o Senhor no Seu ‘Trono VI, O FALAR DO ESPIRITO (207) MENSAGEM 17 A CENA NO CEU pg 209 APOS A ASCENSAO DE CRISTO I. UM TRONO NO Chu (209) Um Arco-fris ao Redor do Trono com Aparéncia de uma Esmeralda — Do Trono Saem Relfimpagos, ¢ Vozes ¢ TrovGes — As Sete Limpndas de Fogo Ardondo diante do Trono — Um Mar Vftreo dinnte do Trono Tl DEUS SENTADO NO TRONO (212) Na Aparéncia de uma Pedra de Jaspe e de Sfrdio — Na Sua Mio Direita um Livro I. ©O$ VINTE E QUATRO ANCIAOS SENTADOS NOS VINTE E QUATRO TRONOS AO REDOR DO TRONO (214) IV. OS QUATRO SERES VIVENTES NO MEIO E AO REDOR DO TRONO (215) Cheios de Olhos na Frente, Atris e Dentro — Tendo Cada Um Scis Asas — A Aparéncia de um Lefo, de um Bezerro, de um Homem e de uma Aguia Voando V. A ADORACAO A DEUS (217) MENSAGEM 18 O DIGNO _ pg 219 CORDEIRO-LEAO I. O SEGREDO DA ADMINISTRACAO DE DEUS (219) Il NINGUEM DIGNO (220) I. © DIGNO CORDEIRO-LEAG = (221) O Ledo da Tribo de Judi — A Raiz de Davi — O Cordeiro Morto — Tendo Vencido — Digno de Abrir o Livro ¢ os Seup Sete Selos — Tendo Sete Chifres — Tendo Sete Olhos XI IV, A ADORACAO E 0 LOUVOR DOS QUATRO SERES VIVEN- TES E DOS VINTE E QUATRO ANCIAOS AO CORDEIRO (226) Tendo Harpas ¢ Tagas de Ouro Cheias de Incenso — Cantando um Navo Cantico, Louvanda o Cordeiro ¥V. © LOUVOR UNIVERSAL A DEUS E AO CORDEIRO (227) MENSAGEM 19 A HISTORIA DO MUNDO pg 229 DESDE A ASCENSAO DE CRISTO ATE O FIM DESTA ERA — SELOS UM ATE QUATRO I, A ABERTURA DO SEGREDO DA ADMINIS TRACAO DE DEUS PELO CORDEIRO (229) IL UMA CORRIDA DE QUATRO CAVALOS CONSTITUINDO A HISTORIA DO MUNDO (229) © Cavaleiro do Cavalo Branco — O Cavaleiro do Cavalo Vermelho — © Cavaleiro do Cavalo Preto — O Cavaleiro do Cavalo Pélido MENSAGEM 20 O CLAMOR DOS SANTOS pg 237 MARTIRIZADOS E A RESPOSTA DE DEUS— SELOS CINCO E SEIS Il. © CLAMOR DOS SANTOS MARTIRIZADOS — O QUINTO SELO (239) © Martfrio — O Clamor — A Aprovagéo do Senhor I. A RESPOSTA DE DEUS — © SEXTO SELO (243) © Princfpio das Calamidades Sobrenaturais — A Reagéo dos Habitantes da Terra — O Significade dessa Calamidade Wi, A ADVERTENCIA SENDO ANTES DO DIA DO SENHOR (245) MENSAGEM 21 DEUS PRESERVA pg 247 O SEU POVO J. © SELAR DOS REMANESCENTES ESCOLHIDOS DE ISRAEL (250) Antes das Primoiras Quatro Trombetaas — Preservados na Terra, Principalmente do Tormento da Quinta Trombeta — Selados Doze Mil do Cada Umno dos Doze Tribos — José Ganhando Porgées Deplas — DI gendo Omitido XII I © ARREBATAMENTO DOS REDIMIDOS DA IGREJA (253) Comegando antes do Sexto Selo — Uma Grande, Inumerdvel Multidfio — De Nag&es, Tribos, Povos e Linguas — Tendo Vindo da Grande Tribulagfio com Ramos de Palmeiras em suas Méos — Permanecondo diante do Trono e diante do Cordeiro — Vestido com Vestes Brancas Lavadas no Sangue — Louvando a Deus ¢ a0 Cordeiro — Servindo a Deus Dia e Noite no Seu Templo — Deus Estendendo o Seu Tabernfculo sobre Eles — O Cordeiro Pastoreando-as ¢ Guiando-os as Fontes das Aguas Vivas — Deus Enxugando toda Légrima dos Seus Olhos — Os Anjos, os Anciflos ¢ os Quatro Seres Viventes Adorando a Deus MENSAGEM 22 OS SETE OLHOS pg 259 DO CORDEIRO PARA A EDIFICACAO DE DEUS OS SETE OLHOS, AS SETE LAMPADAS E OS SETE ESPfRI- TOS (259) A EDIFICAGAO DE DEUS (261) OS SETE OLHOS PARA A EDIFICACAO DE DEUS (261) © ESP{RITO SENDO OS OLHOS DE CRISTO (262) A EXPERIENCIA DO DEUS TRIGNO PARA A EDIFICACAO DE DEUS (263) © JULGAMENTO DE DEUS PARA SUA EDIFICACAO (263) A VISAO GOVERNANTE NA BEBLIA (264) O DESEJO DE DEUS (265) A NECESSIDADE DE UMA INFUSAQ INTENSIFICADA (266) MENS AGEM 23 A CENA NO CEU pe 269 APOS A ABERTURA DO SETIMO SELO E OJULGAMENTO SOBRE A TERRA, O MAR, OS RIOS, O SOL, A LUA E AS ESTRELAS — AS PRIMEIRAS QUATRO TROMBETAS I, O SETIMO SELO (269) Ml. A CENA NO CEU APOS A ABERTURA DO SETIMO SELO (271) XIIT Ty. Ve Siléncio no Céu cerca de Meia Hora — Cristo Ministrando no Céu como Sumo Sacerdote A PRIMEIRA TROMBETA: O JULGAMENTO SOBRE A TER- RA (275) A SEGUNDA TROMBETA: O JULGAMENTO SOBRE O MAR (275) A TERCEIRA TROMBETA: O JULGAMENTO SOBRE OS RIOS E AS FONTES DAS AGUAS (276) A QUARTA TROMBETA: 0 JULGAMENTO DAS HOSTES CELESTES (276) Siléncio no Céu cerea de Meia Hora — Cristo Ministrando no Céu como Sumo Sacerdote A PRIMEIRA TROMBETA: O JULGAMENTO SOBRE A TER- RA (275) é Pees TROMBETA: O JULGAMENTO SOBRE O MAR 275, A TERCEIRA TROMBETA: 0 JULGAMENTO SOBRE OS RIOS E AS FONTES DAS AGUAS (276) A QUARTA TROMBETA: O TULGAMENTO DAS HOSTES CELESTES (276) XIV Nota do Redator Todas as citagdes bfblicas deste livro so da Versfo Restau- ragfo, salvo quando indicadas pelas seguintes abreviagdes: V.A. — Versfio Revista e Atualizada de Jo%o Ferreira de Al- meida; R.C. — Versio Revista e Corrigida de Jo&o Ferreira de Almeida; 1.B.B. — Versio da Imprensa Bfblica Brasileira de acordo com os melhores textos; B.J. — Biblia de Jerusalém; hb. — segundo o original hebraico; gr. — segundo o original grego.. ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE MENSAGEM 1 UM PREFACIO Pela misericérdia do Senhor, neste estudo- vida chegamos ao filtimo livro da Bfblia, o livro de Apocalipse, Devido ao sutil inimigo de Deus, o livro de Apocalipse tem ficado fecha do e poucos cristéos 0 compreendem. Dificilmente alguém vé algo de vida, da economia de Deus e do testemunho de Jesus neste livro. Assim, tivemos encargo da parte do Senhor de termos um éstudo-vida deste livro, : Apocalipse € um livro de profecia (1:3; 22:7), pois a reve- lagfo que ele contém est4 em cardter de profecia, A maioria das vis6es referem-se a coisas por vir, Mesmo as sete epfstolas as sete igrejas nos capftulos dois e trés, no sentido de sinais, sfo profecias a respeito da igreja na terra até a volta do Senhor. Embora este seja um livro de profecia, nao o € mera- mente em palavras, mas em visdes reveladas Aquele que vé. Aos olhos de Deus, todas as coisas profetizadas neste livro jé aconteceram e todas foram mostradas Aquele que vé, visio apds visao. No livro de Apocalipse, a maioria dos verbos e predicados nfo estio no tempo futuro, mas no passado, indicando que os eventos relatados neste livro jf ocorreram, Rigorosamente falando, Apocalipse nfo € apenas uma profecia, mas também uma revelagfo das coisas que j4 aconteceram. Enquanto elas, aos nossos olhos, podem nao parecer ter ocorrido, aos olhos de Deus jf ocorreram. Aos olhos de Deus, tudo o que é relatado neste livro ocorreu h4 aproximadamente dois mil anos. Todos nés precisamos crer nisso, Os cristdos, na sua maioria, consi- deram Apocalipse um livro de predicSes e tém curiosidade em compreendé-las. Muitos deles léem este livro apenas por causa de sua curiosidade, mas nés precisamos dizer ao Senhor: ey Senhor, salva-nos disto. Nio queremos conhecer este liyro por curiosidade”’. Digo categoricamente, uma vez mais, que 2 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE Apocalipse ndo € meramente um livro de profecia, mas um relato de coisas que j4 ocorreram. Em Apocalipse, duas coisas principais j4 aconteceram, A primeira é que o testemunho de Jesus foi cumprido pela eter- nidade. Vocé nio viu a Nova Jerusalém? O apéstolo Joao viu-a hé quase dois mil anos. Vocé cré que esté na Nova Jerusalém? Se parecemos loucos por dizer isso, somos loucos segundo a Bfblia, A Nova Jerusalém, a consumagdo final e mdxima da obra de Deus através dos séculos, foi completa- mente edificada e nés estamos nela! De acordo com os dois Gltimos capftulos de Apocalipse, a edificagio da Nova Jerusa- 1ém foi cumprida. Esse primeiro item € do lado positivo. Do lado negativo, a segunda coisa principal também ja aconteceu—Satands, o inimigo de Deus, foi tratado, Aos olhos de Deus e até mesmo aos olhos de nosso irm4o Jofo, Satand4s foi langado para dentro do lago de fogo (20:10). Satands, a serpente, est4 no lago de fogo e nés estamos na Nova Jerusa- lém. Vocé viu isso? Se virmos que Satands estf no lago de fogo, nao suplicaremos a Deus para tratar com ele, Pelo con- trdrio, louv4-Lo-emos porque o inimigo j& foi tratado. Sem- pre que Satands nos perturbar, devemos dizer-lhe: “‘Satands, voc€ esté no lugar errado, Vocé nao devia estar aqui. Vocé pertence ao lago de fogo. Volte para 14 e nfo venha mais para ca’. Vocé alguma vez j& fez isso? Todos devemos fazé-lo. A Bfblia sempre € consistente, inclusive quanto A questo de Satands, o inimigo de Deus. Em G&nesis 3, Satands veio até a humanidade de uma maneira muito sutil, na forma de uma serpente, Em Apocalipse, Satands é deliberadamente cha- mado “a velha serpente” (12:9; 20:2), No livro de Génesis, a serpente nao era tio velha, mas no livro de Apocalipse ela envelheceu, no mfnimo est4 com seis mil anos. Com uma inteng#o definida, o livro de Apocalipse propositadamente chama-a de “a velha serpente’’, Na época do livro de Apoca- lipse, entretanto, Satands nfo € apenas “a velha serpente”, mas também tornou-se um dragiio (12:9; 20:2), De acordo com Apocalipse, esse dragao primeiramente € expulso do céu para a terra (12:7-9), Entio, apés trés anos « meio, ele € amarrado e langado dentro do abismo (20:1-3), Em Apocalipse MENSAGEM UM 3 20, vemos que, por ser ainda de alguma forma fitil nas mfos de Deus, o Senhor libertaré Satanés do abismo no fim dos mil anos (20:7), Ap6és sua libertagdo, Satands tentara ao m4xi- mo prejudicar a humanidade: “para enganar as nagées que estfo nos quatro cantos da terra, Gogue ec Magogue, para ajun- td-los para a guerra” (20:8), Mas, logo em seguida, conforme 20:10, o Diabo ser4 langado dentro do lago de fogo, que € 0 seu destino e destinagfo. O livro de Apocalipse tem ficado fechado porque expde Satands, desvendando o seu destino ¢ destinagdo. Mas agora, no fim dos tempos, cremos qué 0 Senhor abrird esse livro e nossos coracdes, espfritos e olhos para podermos ver claramente que o inimigo de Deus est& agora no lago de fogo, Aleluia, Satands, a velha serpente, est no lago de fogo e nés estamos na Nova Jerusalém! A Nova Jerusalém €& o testemunho de Jesus, A igreja de hoje também € o testemunho de Jesus. Hoje, n6és, nas igrejas, somos o testemunho de Jesus. Todos nés precisamos ver isso ao m4ximo, esquecendo de nés mesmos, de nossas fraquezas, de nossos pecados habituais ¢ até mesmo do fato de estarmos na terra, Quando alguém lhe pergunta onde vocé esta, vocé deve responder: “‘Estou na Nova Jerusalém”, Na Nova Jerusa- lém nfo h& insetos, ras, escorpidcs ou scrpentes, Além do mais, nessa cidade nfo h4 pecado, morte ou mundo. Nao hé nada, exceto Cristo e o poyoe redimido e transformado de Deus. Se virmos isso, louvaremos o Senhor e gritaremos: “Aleluia!” Apocalipse 1:1 diz: “Revelagao de Jesus Cristo, que Deus Lhe deu para mostrar aos Seus escravos as coisas que em breve devem ocorrer; ¢ a deu a conhecer por sinais, envian- do-a por meio do Seu anjo, ao Seu escravo Jofo”. A tevelagio deste livro é composta principalmente de sinais, isto €, sfmbo- los com significado espiritual, tais como os sete candelabros simbolizando as igrejas ¢ as sete estrelas simbolizando os men- sageiros* das igrejas (1:20). Até mesmo a Nova Jerusalém é um sinal, representando a consumagéo final e maxima da "Versio Restauragio, capftulo 1, Note 20!, (N.R.). 4 ESTUDO=-VIDA DE APOCALIPSE economia de Deus (caps, 21-22). Este livro, entao, € um livro de sfmbolos, através dos quais a revelagdo torna-se-nos co- nhecida, O Evangelho de Joo € um livro de sinais signifi- cando como Cristo veio para ser nossa vidaa fim de produzir a igreja, a Sua Noiva, O Apocalipse de Jofo também é um livro de sinais mostrando como Cristo est4 agora cuidando da igreja, e como Ele esté vindo para julgar e possuir a terra, ¢ introduzir a igreja, Sua Noiva, na economia plena de Deus, 1, UM LIVRO DE CONCLUSAO Apocalipse € um livro de conclusao, Se o livro de Apoca- lipse fosse eliminado da Bfblia, haveria uma grande lacuna, pois haveria um comeco, mas nenhum fim, Embora haja o comego no livro de Génesis, sem o livro de Apocalipse nao h4 conclusao ou consumagado, Apés ter um bom infcio e passar por tantos trabalhos, h4a necessidade de Deus ter uma consu- macio, Sem o Apocalipse nfo hé concluséo da economia de Deus, Deus € grande, Ele € um Deus de propésito. Para o cumprimento do Seu propésito, a Sua economia precisa ser cumprida, Muitos estudiosos da Bfblia tem negligenciado a questdo da economia de Deus. Se nao tivéssemos Apocalipse, nao poderfamos ver a consumacao da economia de Deus. De fato, acharfamos até mesmo diffcil perceber o que é a economia de Deus, pois nfo verfamos o resultado, o desfecho da Sua economia, Mas, nesse livro, a revelagio da economia de Deus fica muito clara porque ele contém a sua conclusio. Sem Apocalipse também nao terfamos qualquer conclusio para a redengao de Cristo. Cristo veio em carne e morreu na cruz para realizar a redengdo, Contudo, o que a reden¢ao realiza? Dizer que a redencfo de Cristo apenas salva os peca- dores ¢ leva-os para o céu € uma conclusio muito pobre. Esse tipo de conclusao nao € tao significativa, Em Apocalipse, entretanto, vemos que Cristo nos redimiu, comprando=nos com o Seu sangue, para fazer de nés um reino e sacerdotes, Assim, este livro desvenda a conclusdo da redencdo de Cristo. Apocalipse 1:6 diz que Cristo “‘nos fez reino, sacerdotes para o Seu Deus ¢ Pai”. Os crentes redimidos pelo sangué MENSAGEM UM . de Cristo nfo somente nasceram de Deus para o Seu reino (Jodo 3:5), mas também foram feitos reino para a economia de Deus, que é a igreja (Mt 16:18-19), Joao, o escritor desse livro, estava nesse reino (1:9) ¢ todos os crentes redimidos e renascidos sfo parte desse reino (Rm 14:17). Um dos principais aspectos desse livro € que Deus esté restaurando o Seu direito sobre a terra, para fazer dela o Seu reino (11:15), Quando Cristo veio, Ele introduziu o reino de Deus Consigo (Le 17:21; Mt 12:28), Esse reino foi aumen- tado até A igreja (Mt 16:18-19), a qual introduzir4 a consuma- cao do reino de Deus a toda a terra, Por um lado, o reino de Deus hoje est4 na igreja, mas por outro, est4 vindo através dos crentes vencedores (12:10). Entéo Cristo e os crentes ven- cedores reinarfo sobre todas as nagées no reino milenar (2:26-27; 12:5; 20:4, 6), A redengio por meio do sangue de Cristo nao apenas nos fez reino para Deus, mas também sacerdotes para Ele (1 Pe 2:5), O reino € para o domfnio de Deus, ao passo que os sacerdotes, sendo aqueles que expressam a Sua imagem, sao para a Sua expressdo, Esse € 0 sacerdécio régio, real, (1 Pe 2:9) para o cumprimento do propésito original de Deus em criar o homem (Gn 1:26-28), Esse sacerdécio real est4 sendo exercitado hoje na vida da igreja (5:10), Ele ser4 praticado intensivamente no reino milenar (20:6), e se consumard, de maneira final e m&xima, na Nova Jerusalém (22:3, 5). O livro de Apocalipse também apresenta uma consumagio maravilhosa da igreja. Nesse livro vemos a economia de Deus, a redenciio de Cristo e o testemunho da igreja. Sem Apocalipse, poderfamos ler as ep{stolas repetidas vezes sem perceber que a igreja 6 o testemunho de Cristo, Em qual das epfstolas vemos as igrejas resplandecendo como candelabros na noite escura? Somente no livro de Apocalipse podemos ver isso, Em Apocalipse, as igrejas primeiramente sfio os candelabros tesplandecendo. Por fim, na eternidade, a igreja serd a Nova Jerusalém, uma montanha de ouro, Essa € a maravilhosa con- sumagdo da igreja, A situagéo atual € uma mentira ¢ nido devemos crer nela, Nio diga meramente: “Quio maligna é a Igreja Cat6lica e quao miserfiveis sao as igrejas protestantes’’. 6 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE Precisamos olhar para o outro lado, o lado eterno, onde vemos a Nova Jerusalém. Mesmo hoje, durante a noite escura, temos os candelabros resplandecendo, Junto com a economia de Deus, a redengao de Cristo ¢ © testemunho da igreja, Apocalipse também desvenda a desti- nagdo do inimigo. Se nao tivéssemos o livro de Apocalipse, nao saberfamos qual é o destino de Satands e ninguém seria capaz de compreender por que Deus tem tolerado ¢ ainda est4 tolerando o Satan4s sutil, maligno e sujo. Entretanto, sé penetrarmos neste livro e virmos a conclusdo do relato sobre Satands, ficaremos felizes ¢ riremos da serpente. Portan- to, em Apocalipse temos a conclusdo de quatro itens princi- pais: a economia de Deus, a redeng&o de Cristo, o testemunho da igreja e o destino de Satands. A. A Conclusdo dos Escritos de Jofo © livro de Apocalipse € a conclusao dos escritos de Joao. Como ressaltamos no Estudo-Vida de Jo&o, os escritos do apéstolo Joao sao de trés categorias: seu Evangelho, suas Epfs- tolas e seu Apocalipse. O Evangelho de Jofo € para a dispen- sagio da vida. Em Jofo 10:10, Jesus disse: “Eu vim para gue tenham vida ¢ a tenham em abundf4ncia”; em Jodo 12:24, Ele disse: “Em verdade, em verdade vos digo: Se o gro de trigo, caindo na terra, nao morrer, fica ele s6; mas se morrer, produz muito fruto’’. Nesses versfculos vemos a dis- pensagaéo da vida, que € a idéia central do Evangelho de Joo. Nas Epfstolas de Jodo est4 a comunhdo para o cresci- mento de vida, Embora a vida tenha sido dispensada a nés, ela precisa crescer. A vida cresce pela comunhdo. Portanto, nas Epfstolas de Jofo vemos a comunh&o para o crescimento da vida, Na filtima categoria dos escritos de Jo&o, em seu Apocalipse, temos a colheita da vida, Primeiramente, a vida € dispensada, depois ela cresce e por fim é colhida, Sem Apocalipse, terfamos a dispensac4o e o crescimento de vida, mas nfo a sua colheita, B, A Conclusio do Novo Testamento. Apocalipse também € a conclusdo do Novo Testamento, © qual € composto dos Evangelhos, Atos, Epfstolas e« Apo- MENS AGEM UM q calipse. Nos Evangelhos vemos o semear da semente de vida porque neles Jesus veio para semear a Si mesmo na humani- dade como a semente de vida, semeando a Si mesmo num pequeno nimero de pessoas tais como Pedro ¢ Jofio, Em Atos estf a propagagfo da vida, Nas Epfstolas vemos o crescimento da vida. O conceito central de todas as Epfstolas escritas por Paulo, Pedro, Jodo e os outros é o crescimento de vida. Todos nés precisamos crescer em vida, Em Apocalipse vemos mais uma vez a colheita da vida. No capftulo 14 de Apocalipse temos um campo maduro e uma colheita. Apocalipse 14:15 diz: “E outro anjo saiu do templo, clamando em grande voz Aquele que estava sentado sobre a nuyem: Envia a Tua foice e ceifa, porque chegou a hora de ceifar, porque a messe da terra jf secou”, Em Apocalipse 14, todo o campo est ceifado. Por meio disso vemos que Apocalipse € a conclusiio do Novo Testamento. C. A Conclusfo de Toda a Bfblia Como o filtimo livro da Bfblia, Apocalipse € a conclusio, a completac¢éo ¢ a consumagao de toda a revelagfio divina, de toda a Biblia, A Bfblia precisa de tal conclusio. As sementes da maioria das verdades da revelagio divina foram semeadas em Génesis, 0 primeiro livro da Bfblia, O crescimento de todas essas sementes € progressivamente desenvolvido nos li- vros seguintes, especialmente nos livros do Novo Testamento, e a messe € colhida no livro de Apocalipse, Por exemplo: em Génesis est a semente da serpente, c no livro de Apoca- lipse h4 a ceifa da serpente. Assim, a maioria das coisas abor- dadas neste livro nfo so absolutamente novas, mas repor- tam-se aos livros anteriores da Bfblia. Em Génesis esté a Semente da revelagéo divina, nos livros seguintes hi o seu desenvolvimento progressivo ¢ em Apocalipse, a sua colheita, Portanto, todos nés precisamos penetrar neste livro e conhecé- -lo. Se nfo conhecermos este livro, nfio poderemos ter clareza sobre a revelagao de Deus. Em nossas viagens, freqtientemente néo estamos muito claros sobre 0 caminho, a rodovia, até que alcangamos o nosso destino. Apés termo-lo aleangado € olharmos para trds, para o caminho que tomamos, esse ficard bem claro para nés. Em Apocalipse chegamos ao destino de 8 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE toda a Bfblia. Tendo chegado a essc destino, podemos com- preender este Livro divino. II, O CONTEUDO Agora chegamos ao‘contetido de Apocalipse. No pense que ras, escorpiées, gafanhotos, chifres, serpentes e cavalos sio o contetido desse livro. At€é mesmo nao devemos dizer que os sete selos, as sete trombetas e as sete tagas sfo em si mesmos o contetido deste livro. Nao, este livro nfo tem seu maior interesse nessas coisas. Apocalipse, em primeiro lugar, € um livro de Cristo; em segundo, um livro da igreja; € em terceiro, um livro da economia de Deus, A, A Revelagao de Criste— Unica, Final e Maxima A Bfblia toda revela Cristo. Como a conclusfo, a comple- tagdo e a consumag4o da Bfblia, o livro de Apocalipse é espe- cialmente ‘fa revelagdo de Jesus Cristo” (1:1), Embora este livro também revele muitas outras coisas, o centro de sua revelagdo € Cristo. Varios aspectos de Cristo, tais como a visio de Ele como o Sumo Sacerdote no meio das igrejas, cuidando delas em amor, ainda que com uma atitude julgadora (1:13-16); a visio de Ele como o Cordeiro-Le4o no meio do trono de Deus e dos quatro seres viventes, e no meio dos vinte e quatro anciaos do universo, abrindo os sete selos da administrag4o universal de Deus (5:1-6:1), e¢ a visdo de Ele como o outro Anjo Forte descendo do céu para tomar posse da terra (10:1-8; 18:1), nunca foram desvendadas como 0 sfo no livro de Apocalipse. Neste livro, a revelagao de Cristo € tinica, final e m4xima, Nos Evangelhos, Atos ¢ Epfsto- las, nfo vemos que Cristo tem sete olhos, mas isso é revelado no livro de Apocalipse (5:6). Cristo, nosso Salvador, tem sete olhos. Que tremendo! Essa revelagao de Cristo é tinica, Em Lucas 4:22, é=nos dito que “‘palavras de graga” procedem da boca de Cristo, mas ém Apocalipse 1:16, uma espada afiada de dois gumes procede de Sua boca. Além do mais, no seu Evangelho, Joo diz: “Eis, 0 Cordeiro de Deus” (1:29), mas em Apocalipse, um dos ancifios diz: “Eis que 0 Leo da tribo MENSAGEM UM 9 de Juda” (5:5). Portanto, a revelagio de Cristo neste livro € dnica, Em nenhum outro livro Cristo € desvendado como em Apocalipse. O primeiro item do conteddo de Apocalipse €este Cristo peculiar. B. © Testemunho de Jesus— Unico e Consumado Por um lado, este livro nos d4 a “revelagdo de Cristo”, e, por outro, mostra-nos “to testemunho de Jesus”, que € Gnico e esté consumado (1:2, 9312:17; 19:10; 20:4), O testemu- nho de Jesus € a igreja, Apocalipse apresenta o Cristo revelado e a igreja testificante. Neste livro temos um relato fnico e consumado da igreja, Em nenhum outro livro as igrejas sio reveladas como o sio em Apocalipse. Os candelabros do capftulo um, a grande multidio dos redimidos no capftulo sete, a mulher resplandecente com seu filho varfo no capftulo doze, a messe com suas primfcias no capftulo quatorze, os vencedores sobre o mar vftreo no capftulo quinze, a Noiva pronta para o casamento ¢ o exército combatente de Cristo que luta no capftulo dezenove e a Nova Jerusalém nos capftu- los vinte 6¢ um e vinte e dois, sio todos o testemunho de Jesus. O testemunho de Jesus € 0 espfrito —a subst&ncia, a disposigdo e a caracterfstica — da profecia (19:10), Cristo € a Testemunha (1:5), o testemunho, a expressio de Deus; a igreja € o testemunho, a expresséo de Cristo. Como tal, a igreja é a reprodugdo do testemunho, a expresso de Deus em Cristo, A revelagdo tinica da igreja neste livro € crucial © todos precisamos vé-la. C. A Economia de Deus — Universal e Eterna O contefido de Apocalipse também inclui a economia de Deus, A economia de Deus € Sua administragio universal e@ eterna. No livro de Apocalipse vemos 4 administragio de Deus universal e eterna, que € para levar a cabo a Sua econo- mia, Quanto ao espago, SUa administragiio € universal ¢ quanto ao tempo, ela é eterna, 10 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE 1, Os Sete Selos Na administragio de Deus, 0 primeiro grupe de itens sao os sete selos, Um selo indica que alguma coisa est4 fechada, escondida ¢ nao aberta ao pablico, Os primeiros quatro selos abrangem a hist6ria do mundo, desde a ascensdo de Cristo até o final desta era (6:1-8), Essa histéria € abordada breve- mente, ainda que de modo completo, nesses quatro selos. Com a abertura desses selos, vemos quatro cavalos, cada um deles com um cavaleiro, O cavaleiro do primeiro cavalo é a pregagZo do evangelho, o do segundo é a guerra, o do terceiro € a fome e o do quarto & a morte, Assim, nesses quatro primeiros selos temos o evangelho, a guerra, a fome e a morte, Se vocé conhece a hist6ria do mundo, perceber4 que tem sido exata- mente essa a situagfo durante os vinte séculos passados. Desde a ascensio de Cristo, o evangelho tem sido pregado. Por todos os séculos, junto com a pregagao do evangelho, tem havido guerra, Desde que o Império Romano enviou seus exércitos para destruir a cidade de Jerusalém em 70 A.D., a guerra tem sido intensificada século apés século. No infcio deste século houve a Primeira Guerra Mundial e, depois dela, uma guerra grandemente intensificada—a Segunda Guerra Mun- dial. A guerra sempre causa a fome e a fome introduz a morte, Esses quatro cavalos sio o contefido dos quatro primei+ Tos selos, O quinto selo abrange o clamor dos santos martirizados (6:9-11). Isso ocorrerf préximo do final desta era e perto do comego da grande tribulagao, Devido 4 pregagio do evan gelho através dos séculos, muitos santos foram martirizados. Perto do fim desta era, esses santos martirizados clamarao a Deus por vinganga. O sexto selo, que ocorre bem préximo ao tempo da grande tribulagdo, abrange o tremor da terra e do céu (6112-17). A abertura do sexto selo, haverd um grande terremoto (6:12), que serd uma advert&ncia aos habitantes da terra. Algumas pessoas malignas dizem: “Quem € Deus? Nés somos Deus!” Embora possam dizer que so Deus, quando o yverdadeiro Deus vier para sacudir suas habitagdes, entGo saberio quem € Deus, Tenho encontrado algumas pessoas que argumentam MENSAGEM UM 4 comigo, dizendo: “Sr. Lee, voce pre; sabe que nés somos Deus?” Respondo: a sobre Deus, Voo8 nao “Veremos quem é Deus. Embora Deus tenha certa dose de tolerfncia, Sua tolerancia €limitada, Um dia vocé a esgotard e Seu dedo mfnimo sacudiré aterra, Entio vocé conhecerdé quem 6 Deus’, Antes de comegar a grande tribulagio, Deus enviarf uma adverténcia a todos os habitantes da terra, lembrando-os de que h4 um Deus. Na &poca do sexto selo, Deus niio apenas sacudir4 a terra, mas também os céus, Apocalipse 6:12 ¢ 13 dizem: “E vi quando abrin 0 sexto selo, e houve um grande terremoto; ¢ o sol toTnou-se negro como saco feito de crina, e a lua toda tornou- -sé como sangue; ¢ as estrelas do céu cafram para a terra, como uma figueira sacudida por um vento forte deixa cair os scus figos verdes tardios”. Naquela época, a terra nao mais serf um lugar agraddvel para os homens malignos vive- rem jactanciosamente. O selo mais diffcil de compreender € 0 sétimo, O sétimo selo, que perdurara pela eternidade, consiste em sete trombe- tas, Nao confunda os selos com as trombetas. Os selos sao secretos, mas as trombetas so ptiblicas, Quando vocé sela alguma coisa, vocé a torna secreta € privada, mas quando faz soar uma trombeta, vocé torna alge ptiblico. 2. As Sete Trombetas — o Contetido do Sétimo Selo As sete trombetas siio o contetido do sétimo selo. As primei- ras quatro trombetas sfio os julgamentos sobre a terra, © mar, os tios, o sol, a lua e as estrelas (8:7-12). Como resultado dos julgamentos das primeiras quatro trombetas, a terra aio seré um lugar adequado para as pessoas habitarem. A quinta trombeta, o primeiro ai como julgamento sobre o homem, serd o comeco da grande tribulagdo (8:13-9:11), Como vere= mos, a grande tribulagdo seré terrfvel. A sexta trombeta, que adicional sobre os homens, €0 segundo ai como um julgamento : € uma parte da grande tribulagdo (9112-21). A sétima trombeta €bem complexa. Consiste no reino eterno de Cristo, no tercei= To ai compreendendo as sete tagas, no julgamento dos ee lla recompensa dos santos € das pessoas tementes a Deus, © 12 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE na destruigio dos destruidores da terra (11:14-18). O terceiro ai, que € o segundo item da sétima trombeta, ser4 o encerra- mento da grande tribulagio. Apés isso, haverd a recompensa dos profetas, dos santos ¢ daqueles que temem o nome de Deus, Por todas as geragdes essas trés cateporias de pessoas tém sido geradas, A maioria dos profetas vem do Velho Testa- mento, a maioria dos santos vem do Novo Testamento ¢ aqueles que temem o nome de Deus serfo gerados durante a grande tribulagao, A sétima trombeta inclui a recompensa que o Se- nhor dard a essas trés classes de pessoas. A sétima trombeta também comprecnde o julgamento dos mortos e a destruigao dos destruidores da terra, Os destruidores da terra sao Satands, o Anticristo, o falso profeta e todos os seus seguidores, Assim, a sétima trombeta inclui tudo, desde o fim da tribulag4o até a eternidade. 3, As Sete Tagas As sete tagas, uma parte do contefido negativo da sétima trombeta como a (iltima das pragas da ira de Deus sobre os homens, seré o término da grande tribulagdo (15:1, 6-8; 16:1-21). As sete tacas, como os sete selos e as sete trombetas, sao compostas de um grupo das primeiras quatro ¢ depois da quinta, sexta ¢ sétima, Esse arranjo € significativo, Certa= mente o escritor do livro de Apocalipse deve ser Deus, Quem mais teria a sabedoria exigida para escrevé-lo? Se este livro foi escrito segundo a imaginagdo de Jofo, entio Jofio devia ser Deus. O livro de Apocalipse certamente foi composto de uma maneira maravilhosa, III. AS SEGOES O livro de Apocalipse tem cinco secdes: a introdugdo (111-8), as coisas vistas (119-20), as coisas atuais (2:1-3:22), as coisas por vir (4:1-22:5) e a conclusdo (22:6-21), Na intro~ dug#o temos @ revelagdo de Cristo e o testemunho de Jesus Embora Apocalipse inclua a economia de Deus, ela no € o ponto crucial deste livro. Os dois itens oruciais, que sao o ponto central de Apocalipse, sfio Cristo e a igreja, isto 6, a revelacio de Cristo e 0 testemunho de Jesus. Apés ess@ MENSAGM UM 13 intredugdo, temos as coisas vistas os sete candclabros © o Filho do Homem com as sete estrelan., Depois, nos capfiulos dois ¢ trés, temos as coisas atu as sele iprejas locait. A segio seguinte, que aborda as cois por vir, tem duas te em uma visio peral partes, A primeira (4:1-11:19) con das coisas por vir, desde a ascensfio de Cristo até a clernidade futura, Na segunda parte (12:1-22:5), encontramos os detalhes das coisas importantes abordadas na primeira parte. I duas partes parecem-se com Génesis capftulos um ¢ dois. Em G&nesis 1 temos um relato geral da criag&e de Deus; em Géne- sis 2 temos os detalhes da criagio do homem por Deus. No mesmo princf{pio, em 4:1 até 11:9, temos uma visio geral das coisas por vir; em 12:1 até 22:5, os detalhes das coi importantes por vir. Nao considere os Gltimos onze capftulos como uma continuagio dos primeiros onze, pois a visio geral das coisas por vir conclui-se no final do capftulo onze, Apds todos os detalhes das coisas por vir, desvendados na segunda parte dessa segio, temos em 22:6-21 a conclusio do livro de Apocalipse. ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE MENSAGEM 2 ~ & REVELAGAO UNICA, FINAL E MAXIMA DE CRISTO Nesta mensagem chegamos & revelagiio de Cristo. Ao lermos o livro de Apocalipse, poucos cristios prestam plena atencao A tevelacfio de Cristo nele contida, Este termo “‘a revelagdo de Jesus Cristo” € encontrado em 1:1 e os estudiosos da Bfblia tém tido opinides diferentes sobre a sua interpretag4o, Alguns dizem que este termo significa que o livro de Apocalipse € um livro dado por Cristo como uma revelag4o, Esta inter- pretacio, que torna a revelagdo de Cristo muito objetiva, nao € precisa, Se lermos todo o livro de Apocalipse, veremos que este termo indica que Apocalipse* € o desvendar do pré- prio Cristo, E uma figura, um retrato de Cristo, nio mera~ mente uma revelagio dada por Cristo. Precisamos ver que Cristo é o centro, o Amago ¢ a figura predominante de todo o livro. Assim, precisamos tomar o termo “a revelagao de Jesus Cristo” de uma maneira subjetiva. Nao € simplesmente uma revelagaéo dada por Cristo, mas uma revelagfo que des- venda Cristo para nés. Cristo é revelado nas profecias, nos tipos e nas palavras claras do Velho Testamento, Em certo sentido, nao precisamos do Novo Testamento, pois se lermos o Velho, prestando cuida- dosa atengdo 4s profecias, tipos e palavras claras referentes a Cristo, teremos uma revelag4o Dele, Por meio dessas revela- gées, podemos visualizar que tipo de Cristo € Jesus Cristo. No entanto, por mais perfeitas que sejam as revelagdes de Cristo no Velho Testamento, elas nao so completas, Precisa- mos, portanto, ir ao Novo Testamento, o qual € inteiramente uma revelagdo de Cristo. Se meramente lermos os Evangelhos, *Apocalipse € uma palavra de origem grega, que significa re-velagao. (N.T.)