Sei sulla pagina 1di 3

O que é o PAIF?

O Programa de Atenção Integral à Família – PAIF é o


principal programa de Proteção Social Básica do Sistema
Único de Assistência Social – SUAS. Desenvolve ações e
serviços básicos continuados para famílias em situação de
vulnerabilidade social na unidade do CRAS.
O PAIF é necessariamente ofertado no CRAS. Foi criado em
18 de abril de 2004 (portaria nº. 78) pelo Ministério do
Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS.

O que é o CRAS?
A proteção social básica, prevista na PNAS/2004, tem como
objetivo prevenir situações de risco por meio do
desenvolvimento de potencialidades e aquisições e do
fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Seus
programas, projetos, serviços e benefícios, destinam-se à
população em situação de vulnerabilidade social decorrente
da pobreza, privação e/ou fragilização de vínculos afetivos
– relacionados e de pertencimento social (discriminações
etárias, étnicas, de gênero ou por deficiências, dentre
outras).

No CRAS são oferecidos os seguintes serviços


e ações:
• Apóio às famílias e indivíduos na garantia dos seus
direitos de cidadania, com ênfase no direito à convivência
familiar e comunitária;
• Serviços de acompanhamento social às famílias;
• Proteção social pró-ativa (visitas as famílias em situação
de risco);
• Acolhida para recepção, escuta, orientação e referência.

• Orientação
• Encaminhamento
• Cursos para inserção produtiva
• Atividades socioeducativas com as famílias, Jovens e
crianças.
• Atendimento Psicossocial
• Palestras
• Reuniões

• Atividades com mulheres gestantes
• Serviço Itinerante
• Aulas de Violão-Projeto “Quem Canta seus males
Espanta”
• Atividade com Argila-Projeto “João de Barro”
• Aulas de Pintura - Projeto “Arte na Rua”
• Brinquedoteca

Direitos dos usuários do CRAS:


Aos usuários do CRAS estão assegurados os direitos à:
• Conhecer o nome e a credencial de quem o atende
(profissional técnico estagiário ou administrativo do CRAS);

• Escuta, à informação, à defesa. À provisão direta ou


indireta ou encaminhamento de suas demandas de
proteção social asseguradas pela Política de Assistência
Social;
• Ter local digno e adequado para o seu atendimento;
• Receber explicações sobre os serviços e seu atendimento
de forma clara, simples e compreensível;
• Receber informações sobre como e onde manifestar seus
direitos e requisições sobre o atendimento
socioassistencial;
• Ter seus encaminhamentos por escrito, identificados com
o nome do profissional e seu registro no Conselho ou
Ordem Profissional, de forma clara e legível;
• Ter protegida sua privacidade, dentro dos princípios e
diretrizes da ética profissional, desde que não acarrete
riscos a outras pessoas;
• Ter sua identidade e personalidade preservada e sua
história de vida resgatada;
• Poder avaliar o serviço recebido, contando com espaço de
escuta para expressar sua opinião;
• Ter acesso ao registro dos seus dados, se assim o
desejar.
Ações que devem ser desenvolvidas de modo
complementar:

• Grupos de convivência e sociabilidade para crianças,


adolescentes, jovens, adultos e idosos.
• Atividades lúdicas para crianças visando o fortalecimento
de laços familiares e a interação entre criança e os demais
membros da família e da comunidade.
• Implementação das ações de capacitação e inserção
produtiva.
• Ações complementares de promoção da inclusão
produtiva para beneficiários do Programa Bolsa Família e do
Benefício de Prestação Continuada – BCP.

Às famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família (em


especial, as que apresentarem dificuldades no cumprimento
das condicionalidades de saúde e educação) e do Benefício
de Prestação Continuada – BCP serão acompanhadas com
prioridade.