Sei sulla pagina 1di 3
Espectros – conjunto de radiações simples que constituem uma radiação mais complexa. emissão descontínuos (ou

Espectros conjunto de radiações simples que constituem uma radiação mais complexa.

emissão
emissão

descontínuos (ou de riscas)

absorção

descontínuos

contínuos

espectros de emissão contínuos – correspondem à emissão de radiações luminosas com comprimentos de onda muito próximos e sucessivamente crescentes ou decrescentes.

espectros de emissão descontínuos – apresentam riscas brilhantes e separadas por um fundo escuro.

espectros de absorção – observa-se este tipo de espectros quando parte da radiação emitida por uma fonte luminosa é absorvida por materiais colocados entre a fonte luminosa e o observador. Observam-se riscas escuras (riscas de Fraunhofer) sobre um fundo colorido.

escuras (riscas de Fraunhofer) sobre um fundo colorido. A – espectro contínuo de emissão B –

A – espectro contínuo de emissão

B – espectro descontínuo de absorção

C – espectro descontínuo de emissão

A

B

C

Ao compararmos os espectros de emissão e de absorção do H, verificamos que as radiações emitidas no espectro de emissão são precisamente as que faltam no espectro de absorção.

são precisamente as que faltam no espectro de absorção. Os espectros emitidos pelas estrelas permit em

Os espectros emitidos pelas estrelas permitem identificar a sua composição porque a cada elemento corresponde um espectro (de emissão ou de absorção) característico e distinto do espectro emitido por qualquer outro elemento.

Por ex.:

As estrelas que têm espectros térmicos onde predominam as radiações violetas e azuis (radiações visíveis mais energéti cas) são as estrelas de predominam as radiações violetas e azuis (radiações visíveis mais energéticas) são as estrelas mais quentes, com temperaturas de superfície que podem atingir os 40 000 K. São as estrelas de cor branco-azuladas.

As estrelas avermelhadas apresentam espectros térmicos com predominância das radiações vermelhas (radiações visíveis menos energética s) são as pectros térmicos com predominância das radiações vermelhas (radiações visíveis menos energéticas) são as estrelas mais frias, com temperaturas de superfície da ordem dos 3 500 K

frias, com temperaturas de su perfície da ordem dos 3 500 K A – Espectro da

A – Espectro da Estrela Sírio (estrela branca) T = 10 000 K

B – Espectro da estrela Betelgeuse (gigante vermelha) T = 3 000

O espectro térmico de uma estrela dá-nos uma ideia da temperatura da superfície. Quanto maior a temperatura do corpo mais energéticas são as radiações emitidas e diferente será o seu espectro térmico.

Espectros electromagnéticos

O espectro electromagnético é o conjunto de radiações electromagnéticas em que cada

uma das radiações tem um valor discreto de energia.

cada uma das radiações tem um valor discreto de energia. Exercício: A figura seguinte representa 3

Exercício:

A figura seguinte representa 3 espectros emitidos por substâncias diferentes. Os

espectros A e B foram emitidos por substâncias elementares enquanto que o espectro C foi emitido por uma substância composta.

Indica, justificando:

a) a que zona do espectro electroma- gnético pertencem as

radiações do espectro

A.

b) se as substâncias emitem radiações iguais. c) um dos elementos que forma a substância C.

do espectro A. b) se as substâncias emitem radiações iguais. c) um dos elementos que forma