Sei sulla pagina 1di 4

ANO LECTIVO:

2005/06

DOCENTE:

AVELINO OLIVEIRA

DISCIPLINA:

TIPOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

CURSO – ANO:

Arquitectura e Urbanismo – 2º ano

REGIME:

Semestral

CATEGORIA:

Nuclear

HORÁRIO SEMANAL:

Duas Horas

ENQUADRAMENTO E OBJECTIVOS DA DISCIPLINA:

A disciplina de Tipologia da Construção estrutura-se em torno da compreensão

do conceito de “tipologia” na sua específica aplicação aos elementos arquitectónicos,

nomeadamente com incidência no seu carácter instrumental no campo da construção, através da história da arquitectura. Propõe-se clarificar o significado semântico da palavra, percorrendo a correspondência nos modelos em que o conceito de tipologia é explicitamente presente.

O objectivo principal é apresentar, através de relações evidentes a directa

conexão da tipologia na arquitectura, entendida genericamente como intervenção global no território, mas também descobrir novas formas de abordagem e encontrar matrizes tipológicas semelhantes e/ou contraditórias em exemplos de complexidade elevada. Propõem-se assim, consciencializar o discente da abrangência do termo “tipologia”, complementando o seu entendimento corrente (banalizado e redutor) com outra especificidade que lhe possibilitará, consequentemente, uma aplicação fundamentada como instrumento operativo de interpretação e actuação/transformação da realidade (edifício, cidade e/ou território) onde, a médio prazo, será profissionalmente, chamado a intervir.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO:

O discente será avaliado com base no resultado de uma provas escrita e de

dois trabalhos teórico-prático de investigação. A avaliação compreende um peso

percentual para a nota final de 40% para a prova escrita e 60% para os trabalhos teórico/prático.

- A avaliação escrita compreende uma prova a realizar em data a combinar com

os alunos. A prova tem uma duração mínima de 60 minutos e máxima de 90 minutos.

A prova abordará o programa disciplinar e incidirá sobre a totalidade da matéria teórica explanada.

- Os trabalhos a realizar em paralelo com as aulas teóricas, deverá evidenciar a

capacidade de análise, interpretação e síntese dos conhecimentos adquiridos pelo

discente ao longo do período lectivo, aplicado numa proposta conceptual de projecto.

A apresentação e defesa oral acontecerá no final do semestre lectivo, mas

serão definidos prazos intermédios para recolha e sistematização de informação, que globalmente, interferirão no valor final atribuído a este elemento de avaliação.

A entrega de todas as provas e apresentação do trabalho teórico-prático

possuem carácter obrigatório, assim cada falta a um momento de avaliação será convertida numa classificação zero para efeitos de média final. Complementarmente, será considerado a assiduidade e interesse demonstrado pelo aluno, nomeadamente

como aspectos qualitativos na decisão de valores intermédios. O insucesso remete o aluno automaticamente ao exame de recurso.

PROGRAMA DA DISCIPLINA:

1. O conceito de tipologia (a ideia de tipo como fundamento epistemológico da arquitectura)

1.1. – Tipo e Tipologia – origem e evolução do conceito

1.2. – Tipo, Modelo e Estructura.

1.3. – Tipologia Arquitectónica e Urbana – Análise Tipológica

1.4. – Questões tipológicas.

2. A Tipologia e Morfologia.

2.1. – Forma – Princípios básicos

2.2. – Elementos Tipológicos.

2.3. – Módulo, Proporção, Simetria e Escala.

2.4. – Composição e Ordem.

3. As formas de residência – tipos e tipologias.

3.1. – A habitação unifamiliar – evolução da “casa”.

3.2. – A habitação multifamiliar – relação com a cidade.

3.3. – O Espaço Doméstico.

4. Tipologia da construção urbana – evolução histórica.

4.1. – Forma e tipo na Arquitectura clássica.

4.2. – A Cidade Romana e as suas edificações.

4.3. – Construções na Idade Média

4.4. – A Renascença e os Tratadistas

4.5. – Os arquitectos Iluministas e Neoclássicos e a nova abordagem ao conceito de “tipo e tipologia” na Arquitectura.

4.6. – Crescimento urbano e transformações tipológicas – o século XIX e o Movimento Moderno.

5. Elementos Tipológicos da Arquitectura Portuguesa.

5.1. – O Problema da Casa Portuguesa.

5.2. – A Arquitectura Popular Portuguesa.

5.3. – O Moderno, o Regionalismo e a consagração da Arquitectura Portuguesa

6. Novas Formas Urbanas.

6.1. – Novas tendências contemporâneas.

6.2. – Novas residências urbanas – diversidade tipológica.

6.3. – A peça de Arquitectura como gerador do “efeito urbano”.

BIBLIOGRAFIA BASE:

[1] ARÍS, Carlos Martí - “Las variaciones de la identidad – Ensayo sobre el tipo en arquitectura”, col. Arquitectura/Teoria, Edicions Del Serbal, Barcelona, 1993.

[2] ARÍS, Carlos Martí (cord.) - “Las Formas de la Residência en la Ciudad Moderna”, col. d’Arquitectura, Edicions UPC, Barcelona, 1993.

[3]

THORNBERG,

Joseph

Muntañola

-

“La

Arquitectura

como

Lugar”,

d’arquitectura, Edicions UPC, Barcelona, 1996.

col.

[4]

LYNCH, Kevin, “Imagem da cidade”, Col. Arte&Comunicação, Edições 70,

Lisboa, 1982.

[5] CORNOLDI, Adriano - “La Arquitectura de la vivienda unifamiliar – Manual Del espacio doméstico”, Ed. Gustavo Gili, Barcelona, 1999.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

[6] LAMAS, José Ressano Garcia, “Morfologia Urbana e desenho da Cidade”, Col. Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas, Edição Fundação Calouste Gulbenkian – Fundação para a Ciência e Tecnologia, Lisboa, 2000 (2ª ed.).

[7] RUBiÓ, Manuel de Solá-Morales i - “Las formas de crecimiento urbano”, col. d’arquitectura, Edicions UPC, Barcelona, 1993.

[8] CECCARINI, Ivo - “A Composição da Casa – Projecto Modular”, Ed. Presença, Lisboa, 1988.

[9] PANERAI, Philippe; DEPAULE, Jean-Charles; DEMORGON, Marcelle; VEYRENCHE, Michel - “Elements d’analyse urbaine”, AAM EDICIONS.

[10] CANIGGIA, Gianfranco; MAFFEI, Gian Luigi - “Tipologia de la edificacion”, Celeste Ediciones, Madrid, 1995 (ed. orig. 1979).

[11]

Lisboa, 1996.

CULLEN, Gordon – “Paisagem urbana”, Arquitectura&Urbanismo, Edições 70,

DISTRIBUIÇÃO DOS TEMPOS LECTIVOS:

1.

O conceito de tipologia

5 horas

[1,3,4,5,8,12]

2.

A Tipologia e Morfologia

5 horas

[1,2,3, 7,8,10]

3.

As formas de residência – tipos e tipologias

5 horas

[1,5,9,11,12]

4.

Tipologia da construção urbana – evolução histórica

5horas

[1,2,5,7,8,11,12]

5.Elementos Tipológicos da Arquitectura Port.

5 horas

[1,2,3,8,9,10,11,12]

6.

Novas Formas Urbanas.

5 horas

[1,3,4,5,8,12]

HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO ALUNO:

Será definido oportunamente, no ínicio do ano lectivo.

RESUMO:

O conceito de tipologia (a ideia de tipo como fundamento epistemológico da arquitectura); Tipo e Tipologia – origem e evolução do conceito; Tipo, Modelo e Estrutura; Tipologia Arquitectónica e Urbana – Análise Tipológica; Questões tipológicas; A Tipologia e Morfologia; Forma – Princípios básicos; Elementos Tipológicos; Módulo, Proporção, Simetria e Escala; Composição e Ordem; As formas de residência – tipos e tipologias; A habitação unifamiliar – evolução da “casa”; A habitação multifamiliar – relação com a cidade; O Espaço Doméstico; Tipologia da construção urbana – evolução histórica; Forma e tipo na Arquitectura clássica; A Cidade Romana e as suas edificações; Construções na Idade Média; A Renascença e os Tratadistas; Os arquitectos Iluministas e Neoclássicos e a nova abordagem ao conceito de “tipo e tipologia” na Arquitectura; Crescimento urbano e transformações tipológicas – o século XIX e o Movimento Moderno; Elementos Tipológicos da Arquitectura Portuguesa; O Problema da Casa Portuguesa; A Arquitectura Popular Portuguesa; O Moderno, o Regionalismo e a consagração da Arquitectura Portuguesa; Novas Formas Urbanas; Novas tendências contemporâneas; Novas residências

urbanas – diversidade tipológica; A peça de Arquitectura como gerador do “efeito urbano”.

ABSTRACT:

The typology concept (The Idea of type as knowledge base of the architecture); Type and typology – origins and evolution of the concept; Type and history; Typology as a model; typology as a working instrument; Typology as an analytic instrument; Typology and morphology; The concept of building typology; Urban form as a group of fragments; Urban growth and typological changes Architectonic housing - typology and type analysis; Structural concepts on typological analysis; Typological elements; Reading scales and typological observation levels; Typology and use of space; Typological process; Typology as an architectural analytic instrument - evolution; City fragmentation through elements; Typology and language; Typologic elements in portuguese architecture; The portuguese house. The vernacular architecture; New urban forms.