Sei sulla pagina 1di 39
A especificação do betão segundo a NP EN 206-1 Paulo Cachim Universidade de Aveiro pcachim@ua.pt
A especificação do betão segundo a NP EN 206-1 Paulo Cachim Universidade de Aveiro pcachim@ua.pt
A especificação do betão segundo a NP EN 206-1 Paulo Cachim Universidade de Aveiro pcachim@ua.pt

A especificação do betão segundo a NP EN 206-1

Paulo Cachim Universidade de Aveiro pcachim@ua.pt

Enquadramento DL 301-2007 Estruturas de betão Betão EN 206-1 Execução EN 13670-1 Projeto EN 1992

Enquadramento

DL 301-2007
DL 301-2007
Estruturas de betão
Estruturas de betão
Betão EN 206-1
Betão
EN 206-1
DL 301-2007 Estruturas de betão Betão EN 206-1 Execução EN 13670-1 Projeto EN 1992 EN 13791
Execução EN 13670-1
Execução
EN 13670-1
Projeto EN 1992
Projeto
EN 1992
EN 13791 Avaliação da resistência do betão nas estruturas
EN 13791
Avaliação da
resistência do
betão nas
estruturas
Avaliação da resistência do betão nas estruturas CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas volantes EN
Avaliação da resistência do betão nas estruturas CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas volantes EN
Avaliação da resistência do betão nas estruturas CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas volantes EN
Avaliação da resistência do betão nas estruturas CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas volantes EN
CONSTITUINTES EN 197 Cimento EN 450 Cinzas volantes EN 13262 Silica de fumo EN 12878
CONSTITUINTES
EN 197 Cimento
EN 450 Cinzas volantes
EN 13262 Silica de fumo
EN 12878 Pigmentos
EN 934-2 Adjuvantes
EN 12620 Agregados
EN 13055-1 Agregados leves
EN 1008 Água de amassadura
ENSAIOS
EN 12350 Betão fresco
EN 12360 Betão endurecido
EN 12504 Ensaios in-situ
leves EN 1008 Água de amassadura ENSAIOS EN 12350 Betão fresco EN 12360 Betão endurecido EN

Campo de aplicação

Materiais constituintes do betão

Campo de aplicação Materiais constituintes do betão Propriedades do betão fresco e endurecido e a sua

Propriedades do betão fresco e endurecido e a sua verificação

Limitações à composição do betão

Especificação do betão

Entrega de betão fresco

Procedimentos de controlo de produção

Critérios e avaliação da conformidade

do betão Entrega de betão fresco Procedimentos de controlo de produção Critérios e avaliação da conformidade
Materiais

Materiais

Materiais

Materiais constituintes

Materiais constituintes Cimento Agregados Água de amassadura Adjuvantes Adições

Cimento

Agregados

Água de amassadura

Adjuvantes

Adições

Materiais constituintes Cimento Agregados Água de amassadura Adjuvantes Adições
Materiais constituintes Cimento Agregados Água de amassadura Adjuvantes Adições
Adjuvantes São materiais adicionados ao betão, durante o processo de amassadura, em pequenas quantidades, para

Adjuvantes

São materiais adicionados ao betão, durante o processo de amassadura, em pequenas quantidades, para modificar as propriedades do betão fresco ou endurecido, no sentido do cumprimento dos requisitos específicos de cada obra

aumento da resistência redução da permeabilidade manutenção da consistência redução da razão A/C

O desempenho de um determinado betão pode ser substancialmente melhorado com a utilização de adjuvantes, desde que sejam cumpridas as recomendações do fabricante e que a sua utilização tenha sido considerada na formulação da composição do betão

as recomendações do fabricante e que a sua utilização tenha sido considerada na formulação da composição

Adições

Adições São materiais finamente divididos (moídos ou não) que podem ser utilizados no betão com a

São materiais finamente divididos (moídos ou não) que podem ser utilizados no betão com a finalidade de melhorar certas propriedades ou mesmo alcançar propriedades especiais. Estes materiais podem ser classificados como:

Tipo I – Adições quase inertes, p.e.: filer calcário;

Tipo II – Adições pozolânicas ou hidráulicas latentes, p.e. cinzas volantes, pozolanas, sílica de fumo, escória de alto-forno, metacaulino, etc.

ou hidráulicas latentes, p.e. cinzas volantes, pozolanas, sílica de fumo, escória de alto-forno, metacaulino, etc.
Classificação

Classificação

Classificação

Classes de exposição

Sem risco de ataque ou corrosão (X0)

Classes de exposição Sem risco de ataque ou corrosão (X0) Corrosão induzida por carbonatação (XC) Betão

Corrosão induzida por carbonatação (XC)

Betão armado exposto ao ar e humidade

Corrosão induzida por cloretos não provenientes da água do mar (XD)

Betão em contacto com água contendo cloretos, incluindo sais descongelantes

Corrosão induzida por cloretos provenientes da água do mar (XS)

Betão armado em contacto com cloretos provenientes do mar

Ataque pelo gelo/degelo (XF)

Betão, enquanto húmido, sujeito a ciclos de gelo/degelo

Ataque químico (XA)

do mar Ataque pelo gelo/degelo (XF) Betão, enquanto húmido, sujeito a ciclos de gelo/degelo Ataque químico

Classes de exposição

Sem risco de corrosão ou ataque

Classes de exposição Sem risco de corrosão ou ataque Corrosão induzida por carbonatação

Corrosão induzida por carbonatação

Classes de exposição Sem risco de corrosão ou ataque Corrosão induzida por carbonatação
Classes de exposição Sem risco de corrosão ou ataque Corrosão induzida por carbonatação
Classes de exposição Sem risco de corrosão ou ataque Corrosão induzida por carbonatação

Classes de exposição

Corrosão induzida por cloretos não provenientes da água do mar

Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos não provenientes da água do mar
Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos não provenientes da água do mar
Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos não provenientes da água do mar

Classes de exposição

Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos da água do mar

Corrosão induzida por cloretos da água do mar

Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos da água do mar
Classes de exposição Corrosão induzida por cloretos da água do mar

Classes de exposição

Classes de exposição Risco de ataque pelo gelo/degelo com ou sem produtos descongelantes

Risco de ataque pelo gelo/degelo com ou sem produtos descongelantes

Classes de exposição Risco de ataque pelo gelo/degelo com ou sem produtos descongelantes
Classes de exposição Risco de ataque pelo gelo/degelo com ou sem produtos descongelantes

Classes de exposição

Risco de ataque químico

Classes de exposição Risco de ataque químico
Classes de exposição Risco de ataque químico
Classes de exposição Risco de ataque químico
Classes de exposição Zonas B i n n e n l a n d interiores

Classes de exposição

Zonas Binnenland

interiores

exposição Zonas B i n n e n l a n d interiores Zonas costeiras XC1

Zonas costeirasexposição Zonas B i n n e n l a n d interiores XC1 XC4 XC4

B i n n e n l a n d interiores Zonas costeiras XC1 XC4 XC4
XC1 XC4 XC4 XC4 XS1 XD1 XC1 XC4 XD3 XC4 XC4 XC3, XC2 Água doce
XC1
XC4
XC4
XC4
XS1
XD1
XC1
XC4
XD3
XC4
XC4
XC3,
XC2
Água doce
XS3
XD1
X0
XC2
XS2
XC2,
Água do mar
XC4 XC4 XC4 XS1 XD1 XC1 XC4 XD3 XC4 XC4 XC3, XC2 Água doce XS3 XD1

XD2

Classes de exposição: habitação e serviços Varandas, galerias XC4, XD3 Balustrada Pavimentos, paredes e tetos
Classes de exposição:
habitação e serviços
Varandas, galerias
XC4, XD3
Balustrada
Pavimentos, paredes e
tetos (interiores)
Fachada
XC4
XC4
XC1
Parque de estacionamento
XC4, XD3
Cave
XC4
Canal
Pavimento da cave
XC3, XD2
Cave
XC3, XD1
Estacas
XC2, XA2(?)
Parque de estacionamento XC4, XD3 Cave XC4 Canal Pavimento da cave XC3, XD2 Cave XC3, XD1

Edifícios comerciais e industriais

Edifícios comerciais e industriais Muro de suporte XC3, XD3,XA2 Muro de suporte: XC3, XD3 Fundação: XC2
Muro de suporte XC3, XD3,XA2 Muro de suporte: XC3, XD3 Fundação: XC2 Pavimento: XC3, XA2
Muro de suporte
XC3, XD3,XA2
Muro de suporte: XC3, XD3
Fundação:
XC2
Pavimento: XC3, XA2 (?)
Pavimento: XC4, XD3, XA2 (?)
Fundação de betão simples: XO
XC3, XD3 Fundação: XC2 Pavimento: XC3, XA2 (?) Pavimento: XC4, XD3, XA2 (?) Fundação de betão
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de

Obras de arte e infraestruturas

Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:

Bordadura: XC4, XD3

Bordadura: XC4, XD3
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:
Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4
Tabuleiro: XC4, XD3
Pilar: XC4
Vigas de findação: XC2 Estacas: XC2
Vigas de findação: XC2
Estacas: XC2
Obras de arte e infraestruturas Bordadura: XC4, XD3 Tabuleiro: XC4, XD3 Pilar: XC4 Vigas de findação:
Classes de exposição: obras marítimas XS1 XS3 XS2

Classes de exposição:

obras marítimas

Classes de exposição: obras marítimas XS1 XS3 XS2

XS1

Classes de exposição: obras marítimas XS1 XS3 XS2

XS3

Classes de exposição: obras marítimas XS1 XS3 XS2

XS2

Classes de exposição: obras marítimas XS1 XS3 XS2

Classes de resistência

Betão normal

Betão leve

C12/15

LC12/13

C16/20

LC16/18

C20/25

LC20/22

C25/30

LC25/28

C30/37

LC30/33

C35/45

LC35/38

C40/50

LC40/44

C45/55

LC50/55

C50/60

LC55/60

C55/67

LC60/66

C60/75

LC70/77

C70/85

LC80/88

C80/95

 
LC50/55 C50/60 LC55/60 C55/67 LC60/66 C60/75 LC70/77 C70/85 LC80/88 C80/95  
LC50/55 C50/60 LC55/60 C55/67 LC60/66 C60/75 LC70/77 C70/85 LC80/88 C80/95  

Classes de consistência

Classes de consistência Classes abaixamento (slump) Classe Abaixamento (mm) S1 10 a 40 S2 50 a

Classes abaixamento (slump)

Classe

Abaixamento

(mm)

S1

10

a 40

S2

50

a 90

S3

100

a 150

S4

160

a 210

S5

> 210

Recomendações

Classe

Classe

mínima

Betão para bombear

S3

Pavimentos com meios tradicionais de colocaça o e acabamento

S3

Superfícies com betão à vista

S3

Elevado tempo de transporte e/ou clima quente

S3

Betões de elevada resistência

S4

betão à vista S3 Elevado tempo de transporte e/ou clima quente S3 Betões de elevada resistência

Classes de consistência

Classes Vêbê

Classe

Tempo Vêbê

V0

> 30

V1

30

a 21

V2

20

a 11

V3

10 a 6

V4

5 a 3

a 21 V2 20 a 11 V3 10 a 6 V4 5 a 3 Classes de

Classes de compactação

Classe

Grau de compactabilidade

C0

> 1,45

C1

1,45 a 1,26

C2

1,56 a 1,11

C3

1,10 a 1,04

C4

< 1,04

C2 1,56 a 1,11 C3 1,10 a 1,04 C4 < 1,04 Classes de abaixamento Classe Diâmetro

Classes de abaixamento

Classe

Diâmetro

(mm)

F1

< 350

F2

340

a 410

F3

420

a 480

F4

490

a 550

F5

560

a 620

F6

> 620

Classes de massa volúmica

Classes de massa volúmica A massa volúmica de um betão leve ou de um betão pesado

A massa volúmica de um betão leve ou de um betão pesado pode ser especificada através do valor pretendido

No caso do betão leve podem usar-se também classes que variam de D1,0 a D2,0

Classe

Massa volúmica (kg/m 3 )

D1,0

800 a 1000

D1,2

1000

a 1200

D1,4

1200

a 1400

D1,6

1400

a 1600

D1,8

1600

a 1800

D2,0

1800

a 2000

1000 a 1200 D1,4 1200 a 1400 D1,6 1400 a 1600 D1,8 1600 a 1800 D2,0

Classes de teor de cloretos

O cloreto de cálcio e os adjuvantes à base de cloretos não devem ser adicionados ao betão com armaduras de aço ou outros metais

adicionados ao betão com armaduras de aço ou outros metais Classe Classe Máximo teor de Cl

Classe

Classe

Máximo teor de Cl - por massa de cimento

Classe de exposição

Betão simples

Cl

1,0

1,0 %

XC, XF, XA, XS, XD

Com armaduras de aço ou outros metais

Cl

0,2

0,2 %

XS, XD

Cl

0,4

0,4 %

XC, XF, XA

Com aço de pré-esforço

Cl

0,1

0,1 %

XS, XD

Cl

0,2

0,2 %

XC, XF, XA

0,4 % XC, XF, XA Com aço de pré-esforço Cl 0,1 0,1 % XS, XD Cl

Especificação

Especificação
Especificação

Especificação Fatores a ter em conta

Especificação Fatores a ter em conta A utilização do betão fresco e endurecido (consistência, resistência) As

A utilização do betão fresco e endurecido (consistência, resistência)

As condições de cura (cura acelerada, cura com vapor)

As dimensões da estrutura (desenvolvimento de calor)

As ações ambientais às quais a estrutura ficará exposta (durabilidade)

Requisitos para agregados ou acabamento superficial

Requisitos relacionados com o recobrimento ou largura mínima (p.e. máxima dimensão do agregado)

Restrições à utilização de materiais constituintes resultante das classes de exposição

dimensão do agregado) Restrições à utilização de materiais constituintes resultante das classes de exposição

Especificação Diferentes formas

Especificação Diferentes formas Betão de comportamento especificado Betão cujas propriedades e características são

Betão de comportamento especificado

Betão cujas propriedades e características são especificadas ao produtor, sendo este o responsável por fornecer um betão que satisfaça aquelas propriedades e características.

Betão de composição prescrita

Betão cuja composição e materiais constituintes são especificados ao produtor, sendo este responsável por fornecer um betão com a composição especificada.

Betão de composição prescrita em norma

Betão cuja composição se encontra estabelecida numa norma válida no local de utilização do betão (ainda não existente em Portugal).

se encontra estabelecida numa norma válida no local de utilização do betão (ainda não existente em

Betão de composição prescrita em norma

Betão de composição prescrita em norma A norma válida no local de utilização do betão A

A norma válida no local de utilização do betão

A designação do betão na norma

Apenas deve ser utilizada para:

Estruturas de betão simples ou armado

Classes de resistência iguais ou inferiores a C16/20, exceto se as disposições permitirem C20/25

Classes de exposição X0 e XC1 exceto se as disposições permitirem outras classes

se as disposições permitirem C20/25 Classes de exposição X0 e XC1 exceto se as disposições permitirem

Betão de composição prescrita

Conformidade com a EN 206-1

Dosagem de cimento

Tipo e classe de resistência de cimento

Dosagem de cimento Tipo e classe de resistência de cimento Razão a/c ou consistência através de

Razão a/c ou consistência através de classe

Tipo, categorias e teor máximo de cloretos dos agregados

No caso de betão leve ou pesado a máxima volúmica máxima ou mínima

Máxima dimensão do agregado (ou outras limitações)

Tipo e quantidade de adjuvantes e/ou adições

As origens dos adjuvantes ou adições e do cimento em substituição das características impossíveis de definir por outros meios

dos adjuvantes ou adições e do cimento em substituição das características impossíveis de definir por outros

Betão de comportamento especificado

Conformidade com a EN 206-1

de comportamento especificado Conformidade com a EN 206-1 Classe de resistência à compressão Classes de exposição

Classe de resistência à compressão

Classes de exposição

Máxima dimensão do agregado

Classe de teor de cloretos

Classe de massa volúmica (betão leve) ou massa volúmica (betão pesado)

Classe de consistência ou valor pretendido (betão pronto e betão fabricado no local)

ou massa volúmica (betão pesado) Classe de consistência ou valor pretendido (betão pronto e betão fabricado

Betão de comportamento especificado

NP EN 206-1 C30/37 XC3(P) Cl 0,2 D max 22 S3

NP EN 206-1 C30/37 XC3(P) Cl 0,2 D m a x 22 S3 NP EN 206-1

NP EN 206-1

a referência a norma NP EN 206-1

C30/37 a classe de resistência a compressão

XC3(P) a classe de exposição ambiental

Cl 0,2

D max 22 a dimensão máxima do agregado

S3

a classe de teor de cloretos

a classe de consistência

Cl 0,2 D m a x 22 a dimensão máxima do agregado S3 a classe de

Requisitos adicionais

Tipos ou classes especiais de cimento (p.e. baixo calor de hidratação)

Tipos ou classes especiais de agregados

Características requeridas pelo gelo/degelo (p.e. teor de ar)

Desenvolvimento da resistência (rápido, médio, lento, muito lento)

Endurecimento retardado

Desenvolvimento de calor durante a hidratação

Resistência à abrasão

Resistência à tração

Resistência à penetração de água

de calor durante a hidratação Resistência à abrasão Resistência à tração Resistência à penetração de água
de calor durante a hidratação Resistência à abrasão Resistência à tração Resistência à penetração de água

Classes de exposição/resistência (EN

1992-1-1)

Classes de exposição/resistência (EN 1992-1-1) Classes de resistência mínimas para o betão a utilizar de acordo

Classes de resistência mínimas para o betão a utilizar de acordo com as classes de exposição ambiental

(EN 1992-1-1) Classes de resistência mínimas para o betão a utilizar de acordo com as classes
(EN 1992-1-1) Classes de resistência mínimas para o betão a utilizar de acordo com as classes
Limites para as características do betão (LNEC E464)

Limites para as características do betão (LNEC E464)

Limites para as características do betão (LNEC E464)
Limites para as características do betão (LNEC E464)
Limites para as características do betão (LNEC E464)

Conclusões e recomendações

Conclusões e recomendações
Conclusões e recomendações

Recomendações

Caracterizar os ambientes envolventes das várias partes da estrutura, identificando os agentes agressivos (humidade, cloretos, gelo/degelo, etc.)

agentes agressivos (humidade, cloretos, gelo/degelo, etc.) Classificar a exposição ambiental, considerando os agentes

Classificar a exposição ambiental, considerando os agentes agressivos identificados

Definir os betões a utilizar nas diferentes partes da estrutura

Dimensionar a estrutura, com base na classe de resistência definida

Identificar a máxima dimensão do agregado, D max , e a classe de consistência

classe de resistência definida Identificar a máxima dimensão do agregado, D m a x , e

Recomendações

O betão deve ser especificado adequadamente no caderno de encargos A especificação deve ser o mais clara e completa possível, por forma a reduzir dificuldades relacionadas com a sua interpretação Em caso de betões especiais:

classe de massa volúmica ou o valor pretendido, no caso de betões leves ou pesados

resistência à tração

especiais: classe de massa volúmica ou o valor pretendido, no caso de betões leves ou pesados
especiais: classe de massa volúmica ou o valor pretendido, no caso de betões leves ou pesados

Em resumo

Em resumo Uma especificação adequada no caderno de encargos facilita a quantificação do custo da obra

Uma especificação adequada no caderno de encargos facilita

a quantificação do custo da obra

a especificação do betão pela entidade construtora ou pelo subempreiteiro

O projetista terá mais garantias de que:

O betão produzido/fornecido e aplicado na obra estará de acordo com as necessidades estruturais

O sistema estrutural que concebeu funcionará como projetou

A estrutura durará o previsto

com as necessidades estruturais O sistema estrutural que concebeu funcionará como projetou A estrutura durará o
Obrigado www.ua.pt/civil

Obrigado

www.ua.pt/civil

Obrigado www.ua.pt/civil