Sei sulla pagina 1di 1

DAS CARTAS CENSURADAS 2 Talvez gostasses de me mandar abraos mas mudei de endereo e de vista da janela te escrevo ento para

dar notcias Moro agora perto do mar ou seja o mar, me dizem, perto e quando o vento levanta as ondas sinto sal nos lbios e a concha da minha orelha como concha martima L do andar das minhas companheiras d pra ver, me dizem, atrs das rvores do bosque uma faixa azulcinza poderia subir quando permitido e conferir mas no quero Atravs dos outros sei que ests bem e fico contente e fico preocupada que cortaram, ouvi dizer, teu tempo de passeio mas fecho os olhos e juntos andamos pelos campos como antes como tantas vezes e no te preocupes me abraars sob uma rvore viva e no te preocupes no choro quando abro os olhos e vejo muro o soldado armado Darlwek, campo de internamento maro de 1982 (Anka Kowalska - traduo de Ana Cristina Cesar e Grazyna Drabik)