Sei sulla pagina 1di 5

Cristianismo V itorioso

Cinco Razões Por Que


Somos Vencedores!
David Roper

O tema do Livro de Apocalipse é


vitória: se permanecermos com
Deus, venceremos! Alguns acreditam que o ver-
Em 17:18 a Babilônia foi descrita como “a gran-
de cidade que domina sobre os reis da terra”. O anjo
disse que “dez reis…. Têm estes um só pensamento
sículo que melhor expressa esta verdade é 17:14: e oferecem à besta o poder e a autoridade que pos-
“Pelejarão eles contra o Cordeiro, e o Cordeiro os suem. Pelejarão eles contra o Cordeiro” (17:12–14a).
vencerá, pois é o Senhor dos senhores e o Rei dos A guerra mencionada poderia ser “a batalha”
reis; vencerão também os chamados, eleitos e fiéis discutida anteriormente, mas é mais provável que
que se acham com ele”. A palavra grega traduzida fosse o conflito citado em 12:17, quando um dra-
por “vencerá” é a forma verbal de nike—a palavra gão frustrado “foi pelejar” com os que “guardam
para “vitória”. os mandamentos de Deus e têm o testemunho de
Essa vitória não é um triunfo de segunda gran- Jesus”. Em outras palavras, trata-se da contínua ba-
deza. Os inimigos do cristianismo foram retratados talha entre o bem e o mal, a guerra em que cada um
com detalhes vívidos, e até provocativos. O capítulo de nós está envolvido.
12 introduziu o dragão, enquanto o 13 falou de seus Se você visualizar mentalmente as forças alia-
dois aliados, as duas bestas. O terceiro aliado do das contra o Senhor, entenderá melhor as palavras
dragão foi descrito com cores brilhantes no capítulo “e o Cordeiro os vencerá”. Repito que não se trata
17: a Babilônia, a grande meretriz—naqueles dias, a de uma vitória insignificante!
cidade de Roma. Muitos fatores estão envolvidos nesta vitória,
A influência da Babilônia foi de longo alcance. mas quero salientar cinco fatores sugeridos pelo tex-
Em 17:15 o anjo disse que as águas em que a mere- to bíblico: cinco razões por que somos vencedores.
triz estava assentada eram “povos, multidões, na-
ções e línguas”—referindo-se a todas as pessoas do
mundo.
Durante… o período em que Apocalipse foi es-
crito, Roma estava próxima do auge de sua gran-
deza. Suas fronteiras se estendiam desde as Ilhas Cordeiro. Rio de Janeiro: Juerp, 1978, s.p.
 
Britânicas até o deserto africano, e do Oceano Veja a lição “A Batalha que Nunca Aconteceu nem
Atlântico ao Eufrates…. Para as pessoas daquele Acontecerá”, nesta edição.
 
tempo, parecia que Roma era o mundo inteiro. As três passagens que se referem à “batalha” usam o
artigo definido (“a” em português) referindo-se à batalha,
mas nenhum artigo definido aparece em 17:14. A terminolo-
 
A expressão “Senhor dos senhores e Rei dos reis” é gia do texto original de 17:14 é mais semelhante à de 12:17.
 
extremamente significativa. Veja comentários sobre essa ter- Se alguém levantar a objeção de que 17:14 diz que eles
minologia na lição “Rei dos reis e Senhor dos Senhores” na pelejaram contra o Cordeiro, e não contra Seus seguidores,
edição “Apocalipse—Parte 9”, desta série. lembre-se de que Satanás sempre atacou o Senhor atacando
 
Ray Summers, A Mensagem de Apocalipse: Digno É o Seus discípulos (Atos 8:1; 9:5).

Apocalipse 17:14–18

SOMOS VENCEDORES PORQUE JESUS se voltaram contra a mulher: “Com um ódio tão sa-
DERRAMOU O SEU SANGUE (17:14) tanicamente irracional quanto a antiga devoção que
Quando o texto bíblico diz: “o Cordeiro os vence- demonstraram, voltaram-se contra a meretriz que
rá”, lembramos de como o Cordeiro foi introduzido outrora os encantou….” Eles “odiarão a meretriz,
no capítulo 5: “Então, vi, no meio do trono e dos e a farão devastada e despojada10, e lhe comerão11 as
quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um carnes12, e a consumirão13 no fogo14”.
Cordeiro como tendo sido morto” (v. 6a; grifo meu). Sentimos ódio chamejando das páginas. Os reis
Isto, por sua vez, nos remete à cena da derrota da e a besta não estavam satisfeitos em matar sua ex-
grande serpente, Satanás, no capítulo 12: “Então, amante. O desejo deles era violá-la. Não se satisfa-
ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora… foi riam com nada menos que a destruição total. É a
expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que cena de um massacre apavorante15.
os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. Essas palavras são uma prévia do capítulo 18
Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordei- que descreve a destruição da cidade de Roma. No
ro” (vv. 10, 11a; grifo meu). Quaisquer que sejam os versículo 1, o anjo disse a João que lhe mostraria “o
fatores adicionais envolvidos, não podemos perder julgamento da grande meretriz”. O propósito do
de vista o fato de que finalmente a vitória é obtida versículo 16 era dar ao apóstolo uma prévia de como
“por causa do sangue do Cordeiro”. F. W. Farrar es- isso aconteceria: finalmente, os aliados da meretriz
creveu: voltaram-se contra ela:
…em oposição a todos, o cristianismo venceu…. A maior fraqueza de Roma era sua incapacidade
a catacumba triunfou sobre os templos gregos; a de unificar-se com diferentes povos. Roma po-
Cruz da vergonha sobre o cálice de vinho e o… deria conquistar e controlar à força, mas ela não
banquete…. Os ideais sedutores do mundo e as possuía nenhum poder coeso com o qual cimen-
alegrias intoxicantes, as mitologias encantadoras tasse os povos conquistados num reino com he-
do mundo e as religiões dissolutas… todos fugi- gemonia. Essa fraqueza foi revelada num sonho
ram diante de um Cruz de madeira! Sim, meus a Nabucodonosor, quando ele viu o quarto gran-
irmãos, porque essa Cruz foi sustentada pelas de império chegar, o romano, como “os artelhos
mãos sangrentas do verdadeiro Rei do mundo, dos pés eram, em parte, de ferro e, em parte, de
o qual aperfeiçoou a força de seus seguidores na barro, assim, por uma parte, o reino será forte
fraqueza; e tendo sido erguido, atraiu todos os e, por outra, será frágil. Quanto ao que viste do
homens para si mesmo. ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-
ão mediante casamento, mas não se ligarão um
ao outro, assim como o ferro não se mistura com
SOMOS VENCEDORES POR QUE O PECADO o barro” (Daniel 2:42, 43).16
É AUTODESTRUTIVO (17:16)
Outro fator que concorre para a nossa vitória
  
é visto no versículo 16. O versículo menciona “os Compare os versículos 16 com a alegoria vívida de
Ezequiel em Ezequiel 23:1–35. Veja também Marcos 3:23–26.
dez chifres… e a besta”. “Os dez chifres” provavel- Nosso texto presente poderia ser um exemplo de Satanás
mente eram aqueles reis que foram seduzidos pela “dividido contra si mesmo”.
meretriz (17:2) e que renderam sua sujeição à besta   
Martin H. Franzmann, The Revelation to John (“O Apoc-
(17:12, 13). A Babilônia foi retratada como assenta- alipse a João”). St. Louis, Mo.: Concordia Publishing House,
1976, p. 119.
da sobre a besta (17:3), enfatizando a dependência 10 
Acerca da desgraça de ser despojado ou desnudado,
dos reis tanto da besta como da meretriz. veja Naum 3:5.
11 
A seguir, o versículo 16 faz a surpreendente afir- A palavra grega traduzida por “comer” significa “ali-
mação de que os reis vassalos e a besta finalmente mentar-se com glutonaria”.
12 
No Antigo Testamento, comer carnes era ato de um
inimigo selvagem (Salmos 27:2; Miquéias 3:3).
13 
No Antigo Testamento, este era o castigo para o mais
 
F. W. Farrar, History’s Witness to Christ (“Testemunha da abominável dos pecados (Levítico 20:14; 21:9).
14 
História para Cristo”), citado em Jim McGuiggan, The Book of Essas palavras descritivas previam que a cidade de
Revelation (“O Livro de Apocalipse”). Looking Into the Bible Roma seria despojada de todos os recursos, consumida e
Series. Lubbock, Tex.: International Biblical Resources, 1976, destruída.
15 
pp. 27–28. Embora a cena retrate a destruição de uma cidade,
 
Alguns acreditam que estes não eram os mesmos reis as palavras descrevem a violação de um ser humano: ela é
do versículo 2, pois no capítulo 18 diz-se que aqueles reis despida de sua roupa suntuosa; seu corpo é comido como
choravam a queda de Roma (18:9, 10). Todavia, não é inco- no canibalismo; ela é consumida por labaredas. É uma cena
mum os homens cometerem um ato e depois sentirem o que tão repulsiva que não fiz nenhuma tentativa de ilustrá-la em
2 Coríntios 7:10 chama de “tristeza segundo o mundo”. Ten- palavras nem com uma gravura do nosso desenhista, Brian
hamos em mente que esses reis estavam inconsciente e invol- Watts.
16 
untariamente fazendo a vontade de Deus, e não sua própria Homer Hailey, Revelation: An Introduction and Commen-
vontade. tary (“Apocalipse: Introdução e Comentário”). Grand Rap-


Na lição anterior, afirmamos que a sujeição dos sículo 17 nos diz que Deus “incute no coração deles”
reis tanto à meretriz como à besta não era resulta- que realizem isto, a fim de que Seu propósito seja
do de uma afeição genuína, mas era motivada por executado, que Suas palavras sejam cumpridas! “In-
interesse pessoal. Todos já vimos alianças políticas consciente e involuntariamente”20, tudo o que os
como essa. Tais associações são instáveis desde o inimigos de Deus fizeram acabou por cooperar para
início, e os chamados aliados geralmente acabam se o avanço da causa divina.
digladiando. Este conceito não é maravilhoso? A aliança dos
Muitos escritores entendem o versículo 16 lite- reis com a besta parecia prejudicial ao cristianismo,
ralmente. Alguns se referem a Nero, que foi acusa- mas o versículo 17 diz que ela calçou o caminho
do de incendiar a maior parte da cidade de Roma. para a besta e os reis se virarem contra a Babilônia
Outros mencionam as tribos bárbaras que devasta- e a destruírem.
ram a cidade no quarto século. Henry Swete escre- Não me peça para explicar como Deus incutiu
veu: “Nenhum leitor do Declínio e Queda [do Império isto no coração dos reis, ou como Ele os controlou.
Romano] pode sentir falta de materiais que no final Eu não sei, mas aceito por fé que Ele fez isto. A Bí-
ilustrarão e justificarão uma tendência geral de se blia está repleta de ilustrações que mostram Deus
ver a profecia de João cumprida”17. Entendamos ou controlando até nações cujos recursos eram acumu-
não o versículo no sentido literal, a passagem ensina lados contra Ele. Homer Hailey disse:
que, no final, os pecados de Roma acabariam com Perguntar como “em seu coração incutiu Deus
ela18. Ela não poderia depender daqueles que outro- que realizem o seu pensamento” é fútil; isto é
ra ela contava eram seus amigos. só do conhecimento dEle. As Escrituras revelam
Enquanto eu desbravava minha trilha por uma claramente que por toda a história Deus usou
homens e nações para realizar Seu propósito.
montanha de comentários bíblicos, uma expressão Ele pôde fazer uma nação lutar contra si mes-
apareceu numa repetição quase entediante: sem ex- ma, como no caso de Mídia na época de Gideão
ceção, os comentaristas enfatizavam que todo peca- (Juízes 7:22) e dos filisteus nos dias de Saul (1 Sa-
muel 14:20). Na batalha de Moabe e Amom con-
do carrega “as sementes de sua própria destruição”. tra o monte Seir, Deus deu vitória ao rei Jeosafá
Este princípio é ilustrado pelo versículo 16. No fi- sem o exército de Judá levantar uma espada se-
nal, o mal destrói a si mesmo. Davi escreveu: “Não quer (2 Crônicas 20:23).21
te indignes por causa dos malfeitores… Pois eles
O profeta Daniel disse que “o Altíssimo tem do-
dentro em breve definharão como a relva” (Salmos
mínio sobre o reino dos homens” (Daniel 4:17). Essa
37:1–2a). Desse ponto de vista, o mal não parece
verdade tem sido reforçada vez após vez em Apo-
nada grande.
calipse—mas nenhuma passagem o diz mais clara-
mente do que esta que estamos estudando!
SOMOS VENCEDORES PORQUE DEUS ESTÁ
NO CONTROLE (17:17)
SOMOS VENCEDORES PORQUE JESUS É
O versículo 17 oferece outra razão para termos
SENHOR DE TODOS (17:14)
certeza da vitória. Este versículo é um dos mais in-
Tudo o que dissemos está relacionado à idéia
trigantes de Apocalipse: “Porque em seu coração
principal do versículo 14: “e o Cordeiro os vencerá,
incutiu Deus que realizem o seu pensamento, o
pois é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis” (v. 14b, c; gri-
executem à uma e dêem à besta o reino que pos-
fo meu)! No capítulo 19, quando Jesus cavalga para a
suem, até que se cumpram as palavras de Deus19”.
vitória, esse nome estará inscrito no seu manto: “REIS
Anteriormente, foi dito que os dez reis tinham “um
DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES” (v. 16)22. A
propósito”, e que eles ofereceram “à besta o poder
respeito do reino de Cristo, Napoleão disse:
e a autoridade que possuem” (17:13). Agora, o ver-
Vocês falam de impérios e poder. Bem, Alexan-
dre, o Grande, Júlio César, Carlos Magno e eu
ids, Mich.: Baker Book House, 1979, p. 355.
17 
Henry B. Swete, The Apocalypse of St. John (“O Apoc-
20 
alipse de São João”). Cambridge: MacMillan Co., 1908, reim- Philip Edgcumbe Hughes, The Book of the Revelation:
pressão. Grand Rapids, Mich.: Wm. B. Eerdmans Publishing A Commentary (“O Livro do Apocalipse—Um Comentário”).
Co., s.d., p. 225. Grand Rapids, Mich.: Wm. B. Eerdmans Publishing Co.,
18 
Roma ruiu internamente muito antes de ser devastada 1990, p. 188.
21 
pelas tribos bárbaras de fora. Hailey, p. 356.
19  22 
A expressão “as palavras de Deus” pode se aplicar Em outras ocorrências na Bíblia, essa terminologia é
a qualquer promessa e previsão na Palavra, mas tem uma aplicada a Deus (Deuteronômio 10:17; Daniel 2:47; 1 Timóteo
aplicação especial às “palavras de Deus” no Livro de Apoc- 6:15). O fato do termo se aplicar a Jesus em Apocalipse con-
alipse. firma a divindade de Jesus.


mesmo fundamos impérios, mas no que eles se censes 2:14), mas o desafio ainda é o mesmo: “En-
basearam? Na força. Cristo fundou o Seu [impé- tão, disse Jesus…: Se alguém quer vir após mim, a
rio] sobre o amor, e neste momento, há milhões
prontos para morrer por Ele…. Não vejo um si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Ma-
exército, nem um pendão ou aríete; contudo, há teus 16:24). Devo acrescentar que quando os cristãos
um misterioso poder atuando em favor do cris- são citados nas epístolas como “os chamados” nas
tianismo—homens secretamente sustentados epístolas (Romanos 1:6, 7; 1 Coríntios 1:24; Judas 1),
aqui e ali por uma fé comum num grandioso Ser
nunca visto. Morro antes do tempo, e meu corpo a palavra implica que eles responderam ao chamado
será entregue ao pó da terra como alimento para de Deus25.
os vermes. É esse o destino do homem chama- Somos os “eleitos” (2 Tessalonicenses 2:13; 2 Ti-
do Napoleão, o grande. Mas olhem para Cristo,
móteo 2:10; Tito 1:1; 1 Pedro 1:1). Esse termo descri-
honrado e amado em todas as nações. Olhem
para o Seu reino, sobressaindo-se acima de to- tivo relaciona-se à palavra “chamados”, mas amplia
dos os demais reinos. Sua vida não foi a vida de esse conceito. Quando Jesus falou dos que rejeitam
um homem; Sua morte não foi a de um homem, o convite de Deus, Ele disse: “Porque muitos são
mas de Deus.23
chamados, mas poucos, escolhidos” (Mateus 22:14).
Anteriormente, enfatizei que Deus está no con- “Eleitos” também implica uma resposta positiva ao
trole. Escreva agora com letras maiúsculas: DEUS convite de Deus, mas quero destacar que a palavra
ESTÁ NO CONTROLE. implica que temos sido “escolhidos” por Deus—não
com base em quem ou no que somos (1 Coríntios
SOMOS VENCEDORES PORQUE JESUS NOS 1:27), mas no que podemos ser com a ajuda dEle (Co-
INCLUIU NO SEU PLANO (17:14) lossenses 3:12).
Tudo o que foi dito até aqui é empolgante, mas O último termo é “fiéis”. As duas primeiras pa-
temos enfatizado por que o Senhor vence. O tópico lavras colocam os holofotes em Deus; esta os coloca
desta lição é “Cinco Razões Por Que Somos Vence- em nós. O Senhor demonstrou confiança em nós nos
dores”. Num sentido, a verdade final é a mais ele- chamando e elegendo; agora devemos nos mostrar
trizante: vencemos porque o Senhor nos fez parte do merecedores de Sua confiança permanecendo fiéis a
Seu grandioso plano. Ele e à Sua causa. “Ora, além disso, o que se requer
Depois de afirmar que o Senhor terá a vitória dos despenseiros é que cada um deles seja encontra-
“porque Ele é Senhor dos senhores e Rei dos reis”, do fiel” (1 Coríntios 4:2)26. A esta altura, é provável
a passagem afirma que Ele não está sozinho24. Aliás, que você saiba de cor Apocalipse 2:10: “Sê fiel até a
ela salienta as características de Seus acompanhan- morte….”
tes: “vencerão também os chamados, eleitos e fiéis
que se acham com ele” (v. 14d). CONCLUSÃO
Certamente, não há descrição mais expressiva Por que podemos ter certeza da vitória? A pas-
daqueles que partilharão da vitória com Jesus. Os sagem que estudamos implica pelo menos cinco ra-
termos usados enfatizam tanto o que o Senhor fez zões: 1) porque Jesus derramou Seu sangue por nós;
por nós quanto a nossa resposta a Ele: primeiramen- 2) porque no final o pecado é autodestrutivo; 3) por-
te, somos “os chamados”. Enquanto na terra, Jesus que Deus está no controle total; 4) porque Jesus é
chamou Seus discípulos com as palavras: “Vinde Senhor de tudo. Estas quatro primeiras razões são
após Mim” (Mateus 4:19; 8:22; 9:9; 19:21). Hoje, so- imutáveis. A quinta razão, porém, é crucial no que
mos chamados por meio do evangelho (2 Tessaloni- diz respeito a você e a mim: 5) porque o Senhor nos
incluiu no Seu plano. Esta razão final contém uma
variável: a vitória é só para os “chamados, eleitos e
23 
Citado em David F. Burgess, comp., Encyclopedia of fiéis”.
Sermon Illustrations. St. Louis, Mo.: Concordia Publishing Cada um de nós foi chamado pelo evangelho,
House, 1988, p. 36. mas será que respondemos a esse chamado por
24 
Nossa participação na vitória foi salientada antes em
12:11. Veja os comentários sobre esse versículo na edição meio da fé, do arrependimento e do batismo (Mar-
“Apocalipse—Parte 6”, desta série. Leon Morris observou cos 16:16; Atos 2:38)? Deus deseja que nossa escolha
que os “chamados, eleitos e fiéis” são os “acompanhantes, e não seja “a salvação” (2 Tessalonicenses 2:13), mas será
os recursos do Senhor. Eles não representam nenhuma fonte que permitimos que Ele nos transforme e nos mo-
independente de ajuda, pois ele não precisa disso. De fato, as
próprias qualidades alistadas mostram que eles dependem
dele. Mas participam do Seu triunfo” (Revelation [“Apoc-
25 
alipse”], ed. rev. The Tyndale New Testament Commentar- A palavra grega traduzida por “igreja” significa liter-
ies). Grand Rapids, Mich.: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., almente “os chamados para fora”.
26 
1987, p. 206. (Grifo dele.) Veja também Mateus 25:21, 23.


dele? O Senhor é fiel em todas as coisas (Hebreus “incute em seus corações [dos reis] que realizem
10:23; Apocalipse 3:14; 19:11), mas será que nós te- o Seu propósito” (17:17).
mos sido fiéis a Ele (Efésios 1:1; Colossenses 1:2)? Se 8. Comente os exemplos dados na lição relativos a
você não é um “chamado, eleito e fiel”, a certeza do Deus controlando as nações. Cite outros exem-
capítulo 17 de Apocalipse não pode ser sua. Se você plos bíblicos.
precisa ir até o Senhor numa atitude de obediência 9. Qual é a quarta razão por que somos vencedo-
confiante, faça-o agora. res?
10. Como o fato de Jesus ser “Senhor dos senhores e
Rei dos reis” (17:14) afeta você pessoalmente?
11. Qual é a quinta razão por que somos vencedo-
Questões para Revisão e Debate res?
1. Na sua opinião, por que algumas pessoas acre-
12. Explique o significado dos termos “chamados,
ditam que 17:14 é o “versículo tema” de Apoca-
eleitos e fiéis”. Essas palavras descrevem você?
lipse?
Se não, o que você deve fazer?
2. A lição apresenta cinco razões por que “somos
vencedores”. Qual é a primeira razão e qual é a
importância dela?
. Qual é a segunda razão? Notas para Professores e Pregadores
4. Dê exemplos de alianças políticas em que os O versículo 14 poderia ser a base de um sermão
“aliados” acabam se odiando e tentando se des- textual sobre “Vitória Através do Cordeiro”, com
truir mutuamente. ênfase especial nas palavras “chamados, eleitos e fi-
. Aplique o quadro da destruição da mulher em éis”. Você também pode simplesmente pregar sobre
17:16 à destruição da cidade de Roma. “Os Chamados, Eleitos e Fiéis”. Individualmente,
6. Qual é a terceira razão por que somos vencedo- esses três termos são usados incontáveis vezes no
res? Novo Testamento para descrever o povo de Deus
7. Explique a afirmação intrigante de que Deus (verifique numa concordância).

© Copyright 2006 by A Verdade para Hoje


TODOS OS DIREITOS RESERVADOS