Sei sulla pagina 1di 6
REGIMENTO INTERNO D0 CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTAVEL - CMDRS DO MUNICIPIO DE GONGALVES - MG Capitulo 1 ‘Art. 1° - 0 Consetho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentavel — CMDRS, criado pela Lei Municipal n° 928 de setembro de 2008, érgdo gestor do desenvolvimento rural sustentavel do Municipio de Goncalves MG. reger-se-4 por este Regimento Intemo e potas normas aplicavois. Capituto COMPETENCIA Art. 2° - Ao CMDRS compete promover: 1 __o desenvolvimento rural sustentavel do municipio, assegurando a efetiva e legitima participagao Jas comunidades rursis na discussao e elabora¢3o do plano municipal, de forma a que este contemple ages de apoio e fomento & producao € comercializago de produtos da agricultura familiar, regularidade a oferta, da distibuigBo e do consumo de alimentos no municipio, e 2 organizago dos agricullores(as) familiares, buscando a sua promog3o social, a geragso de ocupagSes produtivas a elevagso de renda no setor, |.__@execugdo, a monitora © a avaiagSo das agbes previstas no plano municipal de desenvolvimento ‘ural sustentével do municipio, e dos impactos dessas agSes, no desenvolvimento municipal, e propor redirecionamento: Ill, 2 formulagdo © a proposigao de politicas pablicas municipais voltadas para 0 desenvolvimento rural sustentavel; IV. __ainclus&o dos objetivos e ages do plano municipal de desenvolvimento rural sustentivel no Piano Plurianual (PPA), na Lei de Diretrizes Orgamentirias (DO) e no Orgamento Municipal (LOA); V. a aprovagtio & compatibiizagSo da programaglo fisico-financera anual, a nivel municipal, dos programas que integram o Piano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentavel, acompanhar seu desempenho e apreciar retatorios de execucdo; Vi.___a compatibiizago_entre 2s politicas piblicas municipal, regionais, estadusis e federaie voltadas para o desenvolvimento rural sustentavel, e para a conquista e consolidagao da plena cidadania no espaco rural; Me ac? Tas20 eeu 0 fortalecinento das associagdes comunitarias rurais ¢ 2 sua patcipagso no CMDRS; Vill. articulag8o com os municipios vizinhos visendo a construgo de planos regionais de desenvolvimento rural sustentavel; IK. a ldentificagdio e quantficacdo das necessidades de crédito rural e de assisténcia técnica para os agricultores familiares; X.___ a arficulagéo com os agentes financeiros com visias a sclucionar dificuldades identificadas @ quentificadas, em nivel municipal, para concessdo de financiamentos & Agricutura Familiar, Xl, ages que revializem a cultura local Xia diversidade © a representacao dos diferentes atores sociais do municipio, no Plendrio do Conselho, estimulando a participacéo de mulheres, jovens, indigenas e descendentes de qui Capitulo Itt BENEFICIARIOS Art. 3° - Para os efeitos dessa lei, considera-ce agricultor(a) familar equele(a) que pratica atividades no ‘meio rural, atendendo simultaneamente aos seguintes requisitos: |. no detenha a qualquer titulo érea maior do que (4) quatro médulos fiscais; |i, utilize predominantemente mao-de-obra da prépria familia nas atividades econémicas do seu estabelecimento ou empreendimento; lil.” tenha renda familiar originada, predominantemente de atividades econémicas vinculades a0 préprio estabelecimento ou empreendimento; IV. dirja seu estabelecimento ou empreendimento com sua familia; \V. _resida no proprio estabelecimento ou em suas proximidades. Paragrafo Unico: Sto também beneficirios: 4) agricultores(as) familiares na codigo de posseios(as), arrendatérios(as), parceiros(as) ou ‘assentados(as) da Reforma Agraria, ») indigenas e remanescentes de quilombos; ©) pescadores(as) artesarais que se dediquem a pesca artesanal, com fins comerciais, explorem a atividade como auténomos, com meios de produgdo proprios ou em parceria com outros pescadores artesanais: 0) extratvistes que se dediquem a exploraco extratvista ecologicamente sustentavel, ¢) sivicultores(as) que cutivam florestas nativas ou exéticas, com manejo sustentivel; £) aqhicutores(as) que se dedquem ao cultivo de organismos cujo meio normal, ou mais freqUente de vida soja. dgua, Capitulo v ‘COMPOSIGAO ‘Art. 4° -integram 0 CMDRS: |. Entidades representativas dos agricuitores(as) familiares, e de trabalhadores assalariados rurais. 1 Representantes de endades da sovadade cl organizada que estudem elou promavam afdes votadas arao apoio e desenvolvimento da agrcultura familiar, Ill Representantes de draes do poder pablico vinculados ao desenvolvimento rural sustentavel, §1°- OCMDRS devera ter, cbrigatoriamente, como maioria de seus membros, na preporgao ‘minima de 51% (cinqdenta e um por cento), representantes dos agricutores(as) familiares e ‘rabalhadores assalariados rurais, escolhides e indicados por sues respectivas comunidades, associagSes, conselhos de desenvolvimento comuntério, sindicalos e demais grupos associat. § 2°- Todos os Conselheiros Tituleres e Suplentes devem ser indicados formalmente, em documento escrito, pelas instituigSes que representam: a) para conselheiros e suplentes indicados por entidades da sociedade civil organizada, tgs publicas, e organizagbes para-govemamentais, a indicag3o devera ser feita em Papel timbrado e assinado pelo responsavel pela respectva instituca0; b) para conselheiros e suplentes indicados por comunidades ou bairos rurais onde nao hais associacdo constitulda, a indicagdo deverd ser feita em reunigo especifica para este fim, ¢ deveré ser lavrada a respectiva ata, assinada pelos presentes; ©) para conselheiros e suplentes indicades por comunidades ou bairros rurais onde haja associag’o constitulde, a escolha deverd ser feta em reunigo especttica para este fim, e a indcagao devera ser assinada por todos os presentes. §.3°- As indicagSes sergo encaminhadas ao Prefeito Municipal para publicaglo através de Decreto ou Portaria municipal, no prazo maximo de 30(trinta) dias. Vp” Compdem o CMDRS do municipio de Bune © 1p” Entidades representativas dos agricultores familiares 1. Ceniro Comunitario Rural do Serto do Canta Galo. 2. Consetho Comunitario de Desenvolvimento rural de Atras da Pedra. 3. AssociagSo Organicos da Mantiqueira. 4. Representantes dos Bairos: Corego da Folce, Oztri, Brejo Grande, Ezequiel e Barra do mat 5. Representantes dos Bairros: Remédios e Neves. 6. Representantes cos Bairres: Boa Vista, Retiro, S30 Sebastigo e Venancio. 7. Representantes dos Bairros: Terra Fria, Campestre e Pedra do Fomo. '8. Representantes dos Bairros: Mundo Novo e Henriques. 9. Representantes dos Bairros: Lambari, Piquiras o Ribeiriozinho. ‘OBS.: Nesle campo deverso ser consideradas no do ibiico, entidades da sociedade civi 1. Representante do Poder Executivo e Instituto Mineiro de Agropecudria -IMA. 2. Representante do Poder Legistativo, 3, Representante da Empresa de Assist@ncia Técnica e Exteneo Rural - EMATER - MG. 4. Representante da Secretaria de Satide 5. Consetho Municipal de Turismo -COMTUR OBS.: Nesie campo deverdo ser considerados no MAXIMO 49% dos Conselheiros Paragrafo Unico: 0 mandato dos membros do CMDRS #30 de ? (dois) anos, e sera exercido sem érus para 03 cofres piblcos, sendo considerado servico relevante prestado a0 municipio. Capitulo v DA DIRETORIA E DO PLENARIO DO CONSELHO E SUAS ATRIBUICOES Sesto T (Da Composicao da Diretoria ‘Ait. 6° Direloria do CMDRS serd composta por um Presidente, um Vice-Presidente e um Secretario. § 1°- 0 mandato da diretoria sera de dois anos, e seré permitida uma Unica reeleica0, nio se ‘admitindo prorrogagao de mandato. § 2° A critrio do Plenério do CMDRS, poderdo ser criados outros cargos de direcao para 0 ‘Consetho Municipal ‘Art. 7*- Os cargos da Diretoria do CMDRS, inclusive dos que venham a ser criados com base no § 2° do Art.6°, sero exercidos por qualquer um dos membros, ¢ serdo elelios pelo Plenario. Segio tl Das Atribuigdes do Presidente At. 8° - Compete 20 Presidente do CMDRS: |. Dar posse aos membros do Conseino; UI. Aprovar a agenda e a pauta de reuni6es elaborada pelo Secretério: Ii, Convocar & presidir as reuniées ordinarias e extraordinérias do Conselho, coordenando 0s debates € ‘encaminhamentos; IV, Submeter a votagéo as matérias a serem decididas pelo Plenério; V._ Homologar as decisGes do Conselho, ¢ assinar documentos relativos ao seu cumprimento, dando-thes publicidade; Vi. Promover a execuedo das decisbes do Conselho; Vil. Representar 0 Conselho em suas relaces externas em julzo e fora dele: Vill. Orientar e coordenar as atividades do Consett Distibuir, para estudo, parecer € relato dos Conselheiros, assuntos submetidos @ apreciag&o do DRS; Encaminnar ao Prefeito Municipal a nomeagao dos Conseineiros, indicados por organizagoes € entidades participantes; XL. Designar os Conselheiros para desempenhar atividades especiais,