Sei sulla pagina 1di 3

Departamento de Matemática – Secção de Estatı́stica e Aplicações

Probabilidades e Estatı́stica
LEIC + LEBM + LEAM + LEQ + LEBL + LQ + LEMAT + LEFT + LMAC

1o Exame/2o Teste 2o semestre 2006/2007


Duração: 3 horas/1 hora e 30 minutos 26/06/2007 – 9:00 horas

• Se pretende entregar o exame deve resolver todos os grupos.


• Se pretende entregar o 2o teste deve resolver apenas os grupos III e IV.
• Justifique convenientemente todas as respostas!

Grupo I 4.0 valores

1. Considere uma caixa com 24 lâmpadas das quais 4 são defeituosas. Uma pessoa retira alea-
toriamente 10 lâmpadas da caixa e as restantes lâmpadas ficam com uma outra pessoa.

(a) Qual a probabilidade de todas as lâmpadas defeituosas ficarem com a mesma pessoa? (1.0)

Solução: Seja X = número de lâmpadas defeituosas em 10 lâmpadas (retiradas pela


primeira pessoa). P (X = 0) + P (X = 4) ≈ 0.114.

(b) Sabendo que a primeira pessoa ficou com pelo menos uma lâmpada defeituosa, qual a (1.0)
probabilidade da outra pessoa ter ficado sem lâmpadas defeituosas.
Solução: P (X = 4|X ≥ 1) ≈ 0.0218.

2. Seja X o rendimento (em 100X%) de um processo quı́mico, com f.d.p. dada por:
(
a + b x2 , 0 ≤ x ≤ 1,
fX (x) =
0, caso contrário.

(a) Sabendo que o rendimento médio desse processo é 3/5, encontre as constantes a e b. (1.0)

Solução: a = 3/5 e b = 6/5.

(b) Qual a probabilidade de, em 16 realizações do processo quı́mico, pelo menos 7 tenham (1.0)
no mı́nimo um rendimento de 50%?
Solução: Seja Y = número de realizações do processo quı́mico em 16 com rendimento
X ≥ 0.5. P (Y ≥ 7) ≈ 0.9771.

Grupo II 6.0 valores

1. Considere uma caixa com n pen drives de 1 e 2 GB, sendo p a proporção de pen drives de 2 (2.0)
GB. Uma pessoa é convidada a retirar aleatoriamente uma pen drive da caixa e, no caso de
não ser de 2 GB, a pen é colocada novamente na caixa antes de se repetir a experiência. Qual
a função de probabilidade do número de pen drives de 1 GB retiradas da caixa até encontrar
a primeira pen drive de 2 GB? E o seu valor esperado?
Solução: Seja X = número de pen drives de 1 GB retiradas da caixa até encontrar a
primeira pen drive de 2 GB. fX (x) = (1 − p)x p, x = 0, 1, . . .. E(X) = 1−p
p .

Página 1 de 3
2. Um produto manufacturado é classificado segundo o número de defeitos (X) e o local de
fabrico (Y ). A tabela abaixo representa a f.m.p. conjunta de (X, Y ) associada a um produto
escolhido aleatoriamente, sendo Y o número da fábrica i, i = 1, 2.

Y \X 0 1 2
1 17/80 1/8 1/16
2 7/20 1/8 1/8

(a) Calcule a covariância de X e Y . Serão essas v.a. independentes? (1.5)

Solução: Cov(X, Y ) = 0 mas X e Y não são independentes pois, e.g., fX,Y (0, 1) 6=
fX (0) fY (1).

(b) Mostre que a variância do número de defeitos por produto entre os produtos manufac- (1.0)
turados na fábrica 2 não é superior a 1.
Solução: Var(X | Y = 2) ≈ 0.651.

(c) Suponha que um produto não defeituoso da fábrica 1 é vendido por 10 euros, tal como (1.5)
um produto com 1 defeito, após sofrer uma intervenção correctora no valor de 2 euros.
Além disso, os produtos com 2 defeitos não são vendidos e o custo de cada produto é
de 3 euros. Qual o lucro esperado em 1000 produtos manufacturados na fábrica 1?
Solução: Seja Wi = lucro do produto i. E( 1000
P
i=1 Wi ) = 4812.50 euros.

Grupo III 6 valores

1. Sejam X1 e X2 os tempos de vida de válvulas com duração regular e longa, respectiva-


mente. Considere uma amostra aleatória de cada uma das duas populações (independentes)
de dimensão n1 (regular) e n2 (longa). Suponha ainda que os tempos de vida têm distri-
buição exponencial, com valor esperado θ e 2 θ para válvulas com duração regular e longa,
respectivamente.

(a) Usando em conjunto as amostras aleatórias de X1 e X2 , determine o estimador de (1.0)


máxima verosimilhança de θ, denotado por θ.
b
Pn1 Pn2
X1j + i=1 (X2j /2)
Solução: θb = i=1
n1 +n2

(b) Seja θ,
e definido abaixo, um outro estimador de θ, onde Xij é o j-ésimo tempo de vida (1.5)
de Xi , j = 1, . . . , ni i = 1, 2. Será θe um estimador mais eficiente do que θ?
b
Pn1 Pn2
j=1 X1j + j=1 X2j
θ=
e
n1 + n2

Solução: Não. EQM (θ)


b < EQM (θ).
e

(c) Com base numa amostra de 15 válvulas da população X1 , cujo tempo de vida médio foi (1.5)
de 144 horas, construa um intervalo de confiança a 95% para θ. Tenha em conta que
2 Pn1 2
θ j=1 X1j ∼ χ(2n1 ) .

Solução: IC(θ, 0.95) : (91.954, 257.296).

Página 2 de 3
2. Um estudo foi realizado para investigar se há uma maior ocorrência de terremotos de magni- (2.0)
tude pelo menos moderada em certos dias da semana do que em outros numa ilha açoreana.
Os sismógrafos produziram os seguintes dados em 1000 terremotos.

Dias da semana Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom


Número de terremotos 141 129 165 133 152 138 142

Teste a hipótese de ser igualmente provável ocorrer um terremoto em qualquer um dos 7 dias
da semana, usando o valor P .
Solução: Há evidência a favor de um terremoto ser igualmente provável ocorrer em qualquer
dia da semana. Valor P ∈ (0.3, 0.4).

Grupo IV 4.0 valores

Numa experiência de laboratório, uma quantidade x de insulina foi injectada em cada um de 10


coelhos, anotando-se a seguir a sua percentagem Y de açúcar no sangue. Considere um modelo
de regressão linear sem ordenada na origem, com Yi ∼ N (β xi , σ 2 ), i = 1, . . . , 10 (independentes).
Um resumo dos dados obtidos nesta experiência é dado por:

10
X 10
X 10
X
x̄ = 2.34 ȳ = 12.3 x2i = 66.8 yi2 = 1925 xi yi = 342.4
i=1 i=1 i=1

P10
i=1 xi Yi
(a) Mostre que βb = P 10 2 é o estimador de mı́nimos quadrados de β. (1.0)
i=1 xi

σ 2
(b) Prove que βb segue uma distribuição normal com média β e variância P10
x2i
. (1.0)
i=1

(c) Construa um teste para a hipótese de um aumento esperado de 7% de açúcar no sangue (2.0)
por cada unidade da quantidade de insulina injectada, ao nivel de significância de 5%,
b2
b2 = 19 10 2 2 9σ 2
P
sabendo que σ i=1 (Yi − β̂ xi ) é um estimador centrado de σ , com σ 2 ∼ χ(9) .
−1
Solução: Rejeita-se H0 : β = 7 para α = 0.05, visto que |t0 | = 3.53 > Ft(9) (0.975) =
2.262.

Página 3 de 3